Políticas de internacionalização em universidades fundacionais: produção intelectual, intercâmbio, currículo e internacionalização integral

Marcia Regina Selpa Heinzle, Pablo Pereira

Resumo


O posicionamento das Instituições de Ensino Superior frente às demandas científicas, socioculturais, políticas e econômicas da globalização reflete a capacidade de adaptação da comunidade acadêmica às práticas educativas e às políticas universitárias. Com base nesse contexto, analisamos políticas de internacionalização e Planos de Desenvolvimento Institucional de nove universidades fundacionais de Santa Catarina, Brasil. Nessa análise documental, identificamos a missão institucional, assim como metas e estratégias de internacionalização, à luz de quatro tipos de ação: produção intelectual, intercâmbio científico-cultural, internacionalização do currículo e internacionalização integral. Os dados gerados apontam que falta uma concepção clara de internacionalização e que há ênfase nas estratégias de ação voltadas ao intercâmbio acadêmico-científico; ao mesmo tempo, compreendemos que existe, apesar de ainda incipiente, expansão nas políticas institucionais de internacionalização.


Palavras-chave


Ensino Superior; Fundação da Educação; Internacionalização da Educação; Elaboração de Políticas

Referências


ALTBACH, P. G. Globalisation and the University: myths and realities in an unequal world. Tertiary Education and Management. London: Routledge, 2004.

AZEVEDO, M. L. N. A educação superior em tempos de internacionalização: cinco mitos, nove enganos e cinco verdades. In: CUNHA, C.; SOUSA, J. V.; SILVA, M. A. (orgs.). Internacionalização da educação: discursos, práticas e reflexos sobre as políticas educativas. Belo Horizonte: Fino Traço, 2016. p.71.79

BEELEN, J. Internationalisation at home: obstacles and enablers from the perspective of academics. In: HILLEBRAND-AUGUSTIN, E.; SCHEER, L. (orgs.). Responsible university. Verantwortung in Studium und Lehre; Graz: Grazer Universitätsverlag, 2019. p. 29-54.

BRASIL. Decreto nº 7.642, de 13 de dezembro de 2011. Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. Diário Oficial da União, 14 dez. 2011.

BRASIL. Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no Sistema Federal de Ensino. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes. Plano Nacional de Pós-Graduação – PNPG 2011-2020. Brasília, DF: Capes, 2010

BRASIL. Ministério da Saúde. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes. Programa Institucional de Internacionalização – CAPES. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/multinacional/programa-institucional-de-internacionalizacao-capes-print Acesso em: 24 abr. 2018.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU – FURB. Universidade Regional de Blumenau. Plano de Desenvolvimento Institucional: 2016-2020. Blumenau, 2017.

KNOBEL, M., et al. Desenvolvimentos da internacionalização da Educação Superior no Brasil: da mobilidade acadêmica internacional à institucionalização do processo na universidade. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, v. 22, n. 3, p. 672-693, 2020. https://doi.org/10.20396/etd.v22i3.8659332

HUDZIK, J. K. Comprehensive internationalization, from concept to action. Washington, DC: Nafsa, 2011.

LEASK, B. Internationalisation of the curriculum and staff engagement: an introduction. In: WIT, H. (ed.). An introduction to higher education internationalisation. Milan: Centre for Higher Education Internationalisation, Università Cattolica del Sacro Cuore, 2013. p. 91-105.

MIRANDA, J. A. A.; STALLIVIERI, L. Para uma política pública de internacionalização para o ensino superior no Brasil. Avaliação (Campinas), v. 22, n. 3, p. 589-613, set./dez. 2017. https://doi.org/10.1590/S1414-40772017000300002

MOROSINI, M. C. (org.). Guia para a Internacionalização Universitária. Porto Alegre: ediPUCRS, 2019. Disponível em: https://editora.pucrs.br/livro/1383/ Acesso em: 5 abr. 2022.

PEREIRA, P.; HEINZLE, M. S. Professor cosmopolita: as ações sociais de internacionalização nos programas de pós-graduação. ETD- Educação Temática Digital, Campinas, v. 22, n. 3, p. 694-711, jul./set. 2020. https://doi.org/10.20396/etd.v22i3.8658308

PEREIRA, P.; HEINZLE, M. S. A internacionalização da Educação Superior e o Plano Nacional de Educação 2014-2024: diretrizes, metas e estratégias. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, v. 3, n. 1, p. 186-202, jan./abr. 2017. https://doi.org/10.22348/riesup.v3i1.7736

PINTO, M. M.; LARRECHEA, E. M. Internacionalização da educação superior: uma análise das tendências de mobilidade dos estudantes entre países do norte e do sul global. Avaliação (Campinas), v. 23, n. 3, p. 718-735, set./dez. 2019. https://doi.org/10.1590/S1414-40772018000300009

POSTIGLONE, G. A.; ALTBACH, P. G. Professor: the key to Internationalization. International Higher Education, Boston, n. 73, p. 11-12, fall 2013.

SANDERSON, G. A Foundation for the internationalisation of the academic self. Journal of Studies in International Education, Stanford, v. 12, n. 3, p. 276-307, fall 2008. https://doi.org/10.1177/10283153072994

SANTOS, F. S; ALMEIDA FILHO, N. A quarta missão da Universidade: internacionalização universitária na sociedade do conhecimento. Brasília: Editora Universidade de Brasília; Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012.

SANTOS FILHO, J. C. Internacionalização da educação superior: redefinições, justificativas e estratégias. Série-Estudos, Campo Grande, v. 25, n. 53, p. 11-34, jan./abr. 2020. https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v25i53.1383

SANTOS FILHO, J. C. Internacionalización de la educación superior: redefiniciones, justificativas y estratégia. Espaço Pedagógico, Passo Fundo, v. 25, n. 1, p. 168-189, jan./abr. 2018. https://doi.org/10.5335/rep.v25i1.8038

STALLIVIERI, L.; BIAVA, L. Publicação acadêmica internacional como estratégia de internacionalização das instituições de ensino superior. Revista de Educação do Cogeime, v. 26, n. 50, p. 125-138, 2017.

UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE – UNIARP. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI: 2014-2018. Caçador, SC: UNIARP, 2015.

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ – UNOCHAPECÓ. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2019-2023. Chapecó, 2018.

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE – UNIVILLE. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2017-2021. Joinville, 2016.

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO – UNC. Plano de desenvolvimento institucional: PDI 2015-2019. Mafra, 2015.

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE – UNESC. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2018-2022. Criciúma, 2017.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA – UNOESC. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2018-2022. Joaçaba, 2018.

UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE – UNIPLAC. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2010-2018. Lages, 2016.

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ – UNIVALI. Plano de desenvolvimento institucional – PDI: 2017-2021. Itajaí, 2017.

WENDE, M. Internationalization of higher education in the OECD countries: challenges and opportunities for the coming decade. Journal of Studies in International Education, v. 11, n. 3-4, p. 274-89, Fall-Winter, 2007. https://doi.org/10.1177/10283153073035

WIT, H; LEASK, B. Internationalization, the curriculum and the discipline. International Higher Education, Boston, n. 83, special issue, p. 10-12, 2015.

WIT, H. Internationalisation of higher education, an introduction on the why, how and what. In: WIT, H. (Ed.). An Introduction to higher education internationalisation, Milan: Centre for Higher Education Internationalisation, Università Cattolica del Sacro Cuore, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362023003103354

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2023 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank