O desafio das tecnologias de inteligência artificial na Educação: percepção e avaliação dos professores

Artur Marecos Parreira e Moreira Goncalves, Lucia de Mello e Souza Lehmann, Mariana Ferreira Oliveira

Resumo


O artigo estuda a percepção do impacto das novas tecnologias sobre a profissão docente: inovações tecnológicas designadas de primeira geração e tecnologias de segunda geração, os sistemas de inteligência artificial. A pesquisa tem o objetivo de identificar a percepção que os professores têm destas inovações tecnológicas; saber como avaliam o seu impacto; que soluções visualizam para lidar com os desafios que colocam à sua ação docente. A metodologia da pesquisa procura responder aos objetivos, com base numa coleta de dados por questionário, desenhado para obter informação relacionada com cada objetivo. A pesquisa faz parte de um projeto sobre o impacto das inovações tecnológicas de segunda geração no emprego e no trabalho. Neste artigo, apresentam-se resultados focados na atividade docente.


Palavras-chave


Inovação; Ameaças Tecnológicas; Mudança nos Discentes; Futuro da Profissão

Referências


ADAM, D. O guia do mochileiro das galáxias. São Paulo: Arqueiro, 2011.

BENAVENTE, A.; ANÍBAL, G. Para uma escola com sentido: de Gutemberg a Google. In: BRENNAND, E. G. G.; BENAVENTE, A.; QUEIROZ, S. (orgs.). Espaços mundo e educação: desafios no Brasil e em Portugal. João Pessoa: Editora UFPB, 2014. p. 219-235

BOZAL, M. G. Escala mixta Likert-Thurstone. Anduli-Revista Andaluza de Ciencias Sociales, [s. l.], n. 5, p. 81-95, 2006.

CALVO, A. H. Viagem à Escola do Século XXI: assim trabalham os colégios mais inovadores do mundo. São Paulo: Fundação Telefonica Vivo, 2016.

CASTELLS, M. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002. Vol. 1: A sociedade em rede.

CASTELLS, M. Creativity, innovation and digital culture. Revista TELOS, [s.l.], n. 77, p. 51-100, 2011.

CEITIL, M. Gestão e desenvolvimento de competências. 2. ed. Lisboa: Sílabo, 2016.

DEUTSCH, M. The resolution of conflict: constuctive and destructive processes. New Haven: Yale University Press, 1973.

GALEGO, C. Reconfiguração da profissão académica em Portugal e Espanha: do professor que investiga ao investigador que ensina. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO COMPARADA – CIEC 2018, 2., 2018. Funchal. Livro de resumos. Madeira: Centro de Investigação em Educação, 2018. p. 98.

GARFINKLE, A. The erosion of deep literacy. National Affairs, Washington, n. 44, Springer 2020

GUERRA, M. A. S. G. Adiantar-se ao futuro: agrupamentos de alunos. In: JARAUTA, B., IMBERNÓN, F. Pensando no futuro da educação: uma nova escola para o século XXII. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 73-91.

HARARI, Y. N. 21 Lessons for the 21st Century. New York: Spiegel & Grau, 2018.

JACKSON, J. British art dealer unveils pioneering robot artist. Daily News, [s. l.], 6 jun. 2019. Disponível em: https://www.hurriyetdailynews.com/british-art-dealer-unveils-pioneering-robot-artist-143978 . Acesso em: 5 jun. 2019.

JAMMOT, J. I, Chatbot: getting your news from a talkative automaton. Robo Daily, [s. l.], 16 jun 2019. Disponível em: http://www.robodaily.com/reports/I_Chatbot_Getting_your_news_from_a_talkative_automaton_999.html . Acesso em:16 jun. 2019.

KATZ, R. L. Skills of an effective administrator. Harvard Business Review, New York, v. 52, n. 5, p. 90-102, 1974.

KLUMPP, M., et al. Production logistics and human-computer interaction: state-of-the-art, challenges and requirements for the future. International Journal of Advanced Manufacturing Technologies, [s. l.], v. 105, p. 3691-3709, 2019. https://doi.org/10.1007/s00170-019-03785-0

LARANJA, M. Inovação tecnológica. Porto: Texto, 1996.

LEHMANN, L.; PARREIRA, A. Instrumentos inovadores de aprendizagem: uma experiência com o WhatsApp Revista Lusófona de Educação, Lisboa, v. 43, n. 43, p. 75-89, maio 2019. Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6771 . Acesso em: 4 jun. 2019.

MASSON, G.; MAINARDES, J. A ideologia da sociedade do conhecimento e suas implicações para a educação. Currículo sem Fronteiras, [s. l.], v. 11, n. 2, p.70-85, jul./dez. 2011.

MCKINSEY GLOBAL INSTITUTE. Jobs lost, jobs gained: workforce transitions in a time of automation: executive summary. [S. l.], Dec. 2017. Disponível em: https://www.mckinsey.com/~/media/McKinsey/Industries/Public%20and%20Social%20Sector/Our%20Insights/What%20the%20future%20of%20work%20will%20mean%20for%20jobs%20skills%20and%20wages/MGI-Jobs-Lost-Jobs-Gained-Executive-summary-December-6-2017.pdf . Acesso em: 21 set. 2020.

MORALES, P. La medición de actitudes en Psicologia y educación: constructión de escalas y problemas metodologicos. Madrid: Universidad Pontificia Comillas, 2000.

MORIN, E. Meus filósofos. Porto Alegre: Sulina, 2012.

OCDE. L’école de demain: quel avenir pour nos écoles? Paris, 2001.

OCDE. Education today 2013: the OCDE perspective. Paris, 2012.

PACHOD, A. De l’école-sanctuaire à l’école sans murs. Recherches en Éducation, [s. l.], v. 36, mars 2019. https://doi.org/10.4000/ree.946

PARREIRA, A.; PESTANA, H.; OLIVEIRA, P. Assessing educational leadership: a competence-complexity based test. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 100, p. 890-910, jul./set. 2018. https://doi.org/10.1590/s0104-40362018002601559

PARREIRA, A.; SILVA, A. L. The use of numerical value of adverbs of quantity and frequency in the measurement of behavior patterns: transforming ordinal scales into interval scales. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 90, p.109-126, jan./mar. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362016000100005

PEDRAZA, J. Sem aulas e de graça: a escola de programação mais revolucionária do mundo. El Pais, Madrid, 23 jun. 2017.

ROGERS, C. Client centered therapy. Boston: Houghton-Mifflin, 1951.

RUEDIGER, M. A. (coord.). Robôs, redes sociais e política no Brasil: estudo sobre interferências ilegítimas no debate público na web, riscos à democracia e processo eleitoral de 2018. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2017.

SACRISTÁN, J.G. Apresentação da obra. In: JARAUTA, B.; IMBERNÓN, F. Pensando no futuro da educação: uma nova escola para o século XXII. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 5-7.

SULBARÁN, D. Medición de actitudes. Caracas: Universidad Central de Venezuela, 2009.

VALENTE, J. Inovação nos processos de ensino e de aprendizagem: o papel das tecnologias digitais. In: Valente, J. A.; Freire, F.-M. -P.; Arantes, F. L., (org.). Tecnologia e educação: passado, presente e o que está por vir. Campinas: NIED/Unicamp, 2018. p. 17-41.

VINGE, V. The coming technological singularity: how to survive in the post-human era. In: SYMPOSIUM LEWIS RESEARCH CENTER E OHIO AEROSPACE INSTITUTE, 1993, Houston. Whole Earth Review, winter, 1993.

WEIZENBAUM, J. Eliza, a computer program for the study of natural language communication between man and machine. Communications of ACM, [s. l.], v. 9, n. 1, p. 36-45, 1966.

WILCOX, K.; STEPHEN, A. T. Are close friends the enemy? Online social networks, self-esteem, and self-control. Journal of Consumer Research, Chicago, v. 40, n. 1, p. 90-103, nov. 2012. https://doi.org/10.1086/668794

WILSON, C. et al. Alfabetização midiática e informacional: currículo para formação de professores. Brasília, DF: Unesco, 2013.

WOO, J; KUBOTA, N. Human-robot interaction design, using smart device based robot partner. International Journal of Artificial Life Research, [s. l.], v. 6, n. 2, p. 23-43, 2016. https://doi.org/10.4018/IJALR.2016070102




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362020002803115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank