A representação social da educação a distância sob o olhar dos brasileiros

Gustavo Guimaraes Marchisotti, Fatima Bayma de Oliveira, Alessandro Prudencio Lukosevicius

Resumo


Este trabalho quali-quantitativo, exploratorio e de campo baseia-se na analise dos dados obtidos, a partir da aplicação do teste de evocação de palavras, com um total de 100 respondentes, de forma a se construir a representação social da EaD sob o ponto de vista dos brasileiros. Adotou-se como tecnica de tratamento de dados a tecnica do “quadro de quatro casas” de Pierre Vergès. Fazendo-se uso de conceitos teoricos sobre EaD, a representação social da EaD sera comparada a essa teoria, a fim de se validar conhecimento e identificar lacunas do saber. Identíficou-se que a composicao do núcleo central da representação social da EaD e composta pelas seguintes palavras: Flexibilidade, Facilidade, Praticidade, Disciplina, Tempo, Barato, Custo, Oportunidade, Internet e Comodidade. A principal conclusao e que, apesar da visao positiva sobre a EaD, algumas premissas precisam ser seguidas para que essa modalidade de educação seja efetiva: 1) necessidade de se mesclar a EaD com encontros presenciais; 2) necessidade dos cursos baseados na EaD possuir professores capacitados, que nao abram mao da interação entre os alunos e entre o aluno e o proprio professor e 3) o material precisa ser adequado para essa modalidade de educação, assim como os meios de comunicação e tecnologias utilizadas.


Palavras-chave


Ensino; Educação; EaD; Representação social

Referências


ABDALLA, M. F. B.; ROCHA, A. G. Representacoes sociais sobre tecnologias da informacao e da comunicacao e o contexto escolar. Educacao Formacao & Tecnologias, v. 3, n. 2, p. 61-70, nov. 2010.

ABRIC, J.-C. Le recherche du noyau central et de la zone muette des representations sociales. In: ABRIC, J.-C. Methods d’etude des representations sociales. Ramonville Sant-Agne: Eres, 2003. p. 59-80.

ALLEN, I. E. et al. Online report card: tracking online education in the United States. [S. l.]: Babson Survey Reserarch Group, 2016. Disponivel em: . Acesso em: 29 jul. 2016.

ALMEIDA BIZARRIA, F. P. et al. Da trajetoria da educacao a distância ao surgimento do Programa Nacional de Administracao Pública – PNAP: apontamentos historicos. In: ENCONTRO VIRTUAL DE DOCUMENTACAO EM SOFTWARE LIVRE, 12.; CONGRESSO INTERNACIONAL DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA ONLINE,9., 2015. Anais... Disponivel em: . Acesso em: 29 jul. 2016.

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Representacoes sociais: aspectos teoricos e aplicacoes à educacao. Múltiplas Leituras, v. 1, n. 1, p. 18-43, jan./jun. 2009.

ARRUDA, Â. Teoria das representacoes sociais e teorias de genero. Cadernos de Pesquisa, n. 127, p. 127-47, 2002. https://doi.org/10.1590/S0100-15742002000300007

ASSOCIACAO BRASILEIRA DE EDUCACAO A DISTÂNCIA – ABED. Censo EAD Brasil 2014: relatorio analitico da aprendizagem a distância no Brasil. Sao Paulo, 2015.

ASSOCIACAO BRASILEIRA DE ENSINO A DISTÂNCIA – ABED. Disponivel em: . Acesso em: 29 jul. 2016.

BAPTISTA, L. F. Novas tecnologias da informacao e comunicacao no contexto educacional. Revista Eletrônica de Tecnologia e Cultura, v. 1, n. 1, p. 53-60, 2014.

BELLONI, M. L. Educacao a distância. Campinas: Autores Associados, 2006.

BITTENCOURT, I. M.; MERCADO, L. P. L. Evasao nos cursos na modalidade de educacao a distância: estudo de caso do Curso Piloto de Administracao da UFAL/UAB. Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 22, n. 83, p. 465-504, apr/june 2014. https://doi.org/10.1590/S0104-40362014000200009

BRASIL. Ministerio da Educacao. Perguntas frequentes sobre educacao superior. Brasilia, DF, 2016a. Disponivel em: . Acesso em 29 jul. 2016.

BRASIL. E-MEC. Quais as modalidades de ensino superior? Brasilia, DF: Ministerio da Educacao, 2016b. Disponivel em: . Acesso em: 29 jul. 2016.

CASTELLS, M. A galaxia da internet: reflexoes sobre a internet, os negocios e a sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

CHAUI, M. S. Ideologia e educacao. Educacao & Sociedade, v. 5, p. 24-40, 1980.

CHRISTENSEN, C.; HOM, M.; JOHNSON, C. Inovacao na sala de aula: como a inovacao de ruptura muda a forma de aprender. Porto Alegre: Artmed, 2009.

CORREA, S. C.; SANTOS, L. M. M. Preconceito e educacao a distância: atitudes de estudantes universitarios sobre os cursos de graduacao na modalidade a distância. Educacao Tematica Digital, v. 11, n. 1, p. 273, 2009. https://doi.org/10.20396/etd.v11i1.926

COSTA, C. J.; COCHI, C. B. R. A expansao do Ensino Superior no Brasil e a Educacao a Distância: instituicoes públicas e privadas. Teoria e Pratica da Educacao, v. 16, n. 1, p. 21-32, 2014.

DANEIL, J. Mega universities and knowledge media: technology strategies for higher edication. London: Kogan Page, 1996.

DIAS, A. C.; DIAS, G. L.; CHAMON, E. M. Q. O. Representacao social da educacao do campo para professores em formacao. Psicologia & Sociedade, v. 28, n. 2, p. 267-77, 2016. https://doi.org/10.1590/1807-03102016v28n2p267

FIELDING, H. “Any time, any place”: The myth of universal access and the semiprivate space of online education. Computers and Composition, v. 40, p. 103-14, June 2016. https://doi.org/10.1016/j.compcom.2016.03.002

FORMIGA, M. M. M.; MARCOS, M. Evolucao dos 100 anos da educacao à distância no Brasil. In: BAYMA, F. Educacao corporativa: desenvolvendo e gerando competencias. Sao Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

FREITAS, H.; JANISSEK, R. Analise lexica e analise de conteúdo: tecnicas complementares, seqüenciais e recorrentes para exploracao de dados qualitativos. Porto Alegre: Sphinx Sagra, 2000.

GOMES, L. F. EAD no Brasil: perspectivas e desafios. Avaliacao: Revista da Avaliacao da Educacao Superior (Campinas), v. 18, n. 1, p. 13-22, mar. 2013. https://doi.org/10.1590/S1414-40772013000100002

GRABER, K. C.; CHODZKO-ZAJKO, W. J. Online education: crossing a new educational frontier. Kinesiology Review, v. 3, n. 4, p. 173-6, Nov. 2014. https://doi.org/10.1123/kr.2014-0070

HE, W.; XU, G.; KRUCK, S. E. Online IS education for the 21st century. Journal of Information Systems Education, v. 25, n. 2, p. 101, 2014.

JODELET, D. Representacoes sociais: um dominio em expansao. In: JODELET, D. (ED.). As representacoes sociais. Rio de Janeiro: Eduerj, 2001. p. 17-44.

KALACHE, A. et al. O envelhecimento da populacao mundial: um desafio novo. Revista de Saúde Pública, v. 21, n. 3, p. 200-10, jun. 1987. https://doi.org/10.1590/S0034-89101987000300005

LITTO, F. M.; FORMIGA, M. Educacao a distância: o estado da arte. Sao Paulo: Pearson, 2008.

MAZZOTTI, T. B. Representaes sociais de problemas ambientais: uma contribuio educao brasileira. In: MOREIRA, A. P. (Org.). Representaes sociais: teoria e prtica. Joo Pessoa: UFPB, 2001. p. 86-123.

MELLO, F. B. Avaliao em EAD: um estudo de caso corporativo. Revista FGV Online, v. 1, n. 2, p. 58-73, 2011.

MILL, D.; OLIVEIRA, M. R. G. A Educao a Distncia em pesquisas acadmicas: uma anlise bibliomtrica em teses do campo educacional. Educar em Revista, n. esp. 4, p. 15-36, 2014. https://doi.org/10.5380/educar.v0i0.38642

MOORE, M. G.; KEARSLEY, G. Educao distncia: uma viso integrada. So Paulo: Thomson Learning, 2007.

MORAN, J. M. O que educao a distncia. So Paulo, 2002. Disponvel em: . Acesso em: 29 jul. 2016

MOSCAROLA, J. Enqutes et analyse de donns avec le Sphinx. Paris: Vuibert, 1990.

MOSCOVICI, S. La psychanalyse: son image et son public: tude sur la representation sociale de la psychanalyse. Paris: Presses Universitaires de France, 1961.

NEITZEL, L. C. Novas tecnologias e prticas docentes: o hipertexto no processo de construo do conhecimento (uma experincia vivenciada na rede pblica estadual de Santa Catariana). 2001. 180 f. (Dissertao de Mestrado em Engenharia de Produo) Universidade Federal de Santa Catarina, Florianpolis, 2001.

OLIVEIRA, F. B. (Org.). Desafios da educao: contribuies estratgicas para o ensino superior. Rio de Janeiro: E-papers, 2009.

PATTOL. M. H. S. O ensino a distncia e a falncia da educao. Educao e Pesquisa, v. 39, n. 2, p. 303-18, abr./jun. 2013. https://doi.org/10.1590/S1517-97022013000200002

PECORA, A. R.; ANJOS, P. M.; PAREDES, E. C. O envelhecimento como processo social. Aging as a social process. Revista de Educao Pblica, v. 19, n. 39, p. 55-73, 2012.

PIMENTA, A. M.; LOPES, C. Habitus professoral na sala de aula virtual. Educao em Revista, v. 30, n. 3, p. 267-89, jul./set. 2014. https://doi.org/10.1590/S0102-46982014000300012

RODRIGUES JUNIOR, R.; FERNANDES, F. J. Proposta de incluso de carga horria semipresencial em cursos superiores presenciais. Avaliao: Revista da Avaliao da Educao Superior, v. 19, n. 1, p. 179-92, mar. 2014. https://doi.org/10.1590/S1414-40772014000100009

ROMANZINI, C. D. Ensino distncia, educao distncia, aprendizagem distncia: conceitos e diferenas. 2001. Disponvel em:. Acesso em: 29 jul. 2016.

S, C. P. Ncleo central das representaes sociais. 2. ed. Petrpolis: Vozes, 2002.

SANTAELLA, L. Culturas y artes de lo poshumano. Buenos Aires: Editorial San Pablo, 2003.

SANTINELLO, J. Pressupostos tericos da educao a distncia no Brasil. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAO A DISTNCIA, 13., 2007, Curitiba. So Paulo: Associao Brasileira de Educao a Distncia, 2007.

SARAIVA, T. Educao a distncia no Brasil: lies da histria. Em Aberto, v. 16, n. 70, p. 17-27, abr./jun. 1996.

SILVA, J. A. R. Permanncia de alunos nos cursos presenciais e a distncia em administrao: contribuies para a gesto acadmica. 2012. 275 f. (Tese de Doutorado) Escola Brasileira de Administrao Pblica e de Empresas, Rio de Janeiro, 2012.

SILVA, D. et al. Avaliao da qualidade percebida de cursos gesto em nvel de graduao na modalidade EaD. Revista de Administrao da Unimep, v. 14, n. 1, p. 242-68, jan./abr. 2016. https://doi.org/10.15600/1679-5350/rau.v14n1p242-268

SILVA, F. R.; CAMPOS, V. C. O ensino a distncia ao longo das geraes EAD. Revista Compartilhando Saberes, n. 4, p. 127-35, dez. 2015/jul. 2016.

SILVA, I. P.; MERCADO, L. P. L. Levantamento dos temas TIC e EAD na biblioteca virtual Educ@. Cadernos de Pesquisa, v. 45, n. 158, p. 970-88, oct./dec. 2015. https://doi.org/10.1590/198053143367

SILVA, M. F.; BEHR, A. Gesto da Educao a Distncia (EAD): Uma Significao a Partir das Prticas de Gestao da universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Revista EmRede, v. 2, n. 2, p. 93-113, 2016.

TALLENT-RUNNELS, M. K. et al. Teaching courses online: a review of the research. Review of Educational Research, v. 76, n. 1, p. 93-135, 2006. https://doi.org/10.3102/00346543076001093

TEPERINO, A. S. et al. Educao a distncia em organizaes pblicas: mesa-redonda de pesquisa-ao. Braslia: ENAP, 2006.

VALENTE, J. A. Por que o computador na educao. In: VALENTE, J. A. Computadores e conhecimento: repensando a educao. Campinas: Unicamp/Nied, 1993. p. 24-44

VALLE, J. A. S.; FERREIRA, V. C. P.; JOIA, L. A. A representao social do escritrio de gerenciamento de projetos na percepo de profissionais da rea. Gesto & Produo, v. 21, n. 1, p. 185-98, jan./mar. 2014. https://doi.org/10.1590/S0104-530X2014000100013

VERGARA, S. C. Projetos e relatrios de pesquisas em administrao. So Paulo: Atlas, 2013.

VERGARA, S. C.; FERREIRA, V. C. P. A representao social de ONGs segundo formadores de opinio do municpio do Rio de Janeiro. Revista de Administrao Pblica, v. 39, n. 5, p. 1137-59, set./out. 2005.

WANG, Q. A study of barriers to online learning in distance education in China. 2013. 273 f.(Tese de Doutorado) University of Nottingham, 2013.

WOODLEY, A; SIMPSON, O. Student dropout: the elephant in the room. In: ZAWACKI-RICHTER, O; ANDERSON, T. (Eds.) Online distance education: towards a research agenda. Athabasca, Athabasca University Press, 2014. p. 459-484.

ZAWACKI-RICHTER, O; ANDERSON, T. (Eds.) Online distance education: towards a research agenda. Athabasca, Athabasca University Press, 2014

ZUIN, A. A. S. Educao a distncia ou educao distante? O Programa Universidade Aberta do Brasil, o tutor e o professor virtual. Educao & Sociedade, v. 27, n. 96, p. 935-77, out. 2006. https://doi.org/10.1590/S0101-73302006000300014




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362017002500860

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank