Estudantes universitarios: sensibilidade para os fatores da sustentabilidade

Maria Helena Pestana, Artur Parreira

Resumo


O artigo analisa a sensibilidade dos estudantes universitarios aos fatores de sustentabilidade, incluindo a percepcao da gestao de recursos humanos como fator de sustentabilidade. Como enquadramento conceptual, abordam-se as perspectivas do construto, desde a conferencia das Nacoes Unidas em 1972, em Estocolmo, ate realizacoes e reflexoes na contemporaneidade. A pesquisa entre estudantes universitarios foi desenvolvida em duas linhas: o estudo da sua representação da sustentabilidade; e a sua avaliação dos principios e práticas de gestao de pessoas como fator de sustentabilidade. A pesquisa utilizou um questionario do tipo diferencial semântico e o grupo focal para a coleta de dados, de forma a complementar o tratamento quantitativo dos dados com uma visao mais qualitativa e compreensiva. Os resultados da pesquisa consolidam a ideia de que e interessante utilizar o conceito de sustentabilidade em associação com os niveis de complexidade do contexto; mostram que os estudantes de Gestao de Recursos Humanos estao bem informados sobre o tema e que estao motivados para levar as empresas a adotar práticas sustentaveis na gestao dos recursos humanos.


Palavras-chave


Emprego; Trabalho; Complexidade; Responsabilidade Social; Sustentabilidade

Referências


AMARTYA SEN. A ideia de justica. Coimbra: Almedina. (2003). ISBN- 9789724043241.

ANDRADE, A. L.; CRUZ, R.; PAUL,& BITENCOURT, R. F. de.Construcao de escalas de diferencial semântico: medida de avaliacao de sons no interior de aeronaves. Aval. Psicol. [online]. 2009, vol.8, n.2, pp. 197-208. ISSN 2175-3431 .

AT&T (2009). Citizenship and sustainability. AT&T Report.

BARBIERI, J.C. et al . Inovacao e sustentabilidade: novos modelos e

proposicoes.RAE, Rev. Adm. Empres., Sao Paulo, v. 50, n. 2, 146-154 (Jun. 2010).

BARDIN, L. (2008). Analise de conteúdo. 4a Ed. Lisboa: Ed. 70

BENTLER, P.M., & CAHU, C.P. Practical issues in structural modeling, Sociological methods & Research, 16, 78-117. (1987)

BYRNE. M.B., Structural Equation Modelling with AMOS: Basic Concepts,

Applications and Programming, Psychology Press/Taylor & Francis, New York,

NY, USA, 2nd edition, (2010).

BRUNDTLAND COMMISSION Our Common Future, Oxford: Oxford University Press (1987).

CHIAVENATO, I. Gestao de Pessoas. Rio de Janeiro: Campus. (2005).

FIEDLER-FERRARA, N., Ciencia, Etica e Solidariedade, In: Carvalho, E. A.,

Almeida, M.C., Fiedler-Ferrara, N., Novaes Coelho N. & Morin, E. Etica,

solidariedade e Complexidade. S. Paulo: Palas Atena. (2013).

FLICK, U. Metodos qualitativos na investigacao cientifica. Lisboa: Monitor. (2005).

GÖDEL, K. (1931). "On formally undecidable propositions of Principia

Mathematica and related systems. In: Jean van Heijenoort, A Source Book in

Mathematical Logic, 1879–1931, 596–616.. Harvard Univ. Press. (1967).

HAIR,J, Babin.B. Anderson R. Multivariate Data Analysis (7th Edition).

Paperback Prentice -Hall International, Inc. (2010)

KRAYCHETE et al. Sentidos e possibilidades da economia solidaria hoje. In:

Gabriel Kraychete et al. (orgs.) Economia dos setores populares: entre a realidade e

a utopia. Petropolis: Vozes, 2000, p. 15-38.

KRIPPENDORF, K. Content analysis: an introduction to its methodology.

Thousand Oaks: Sage. (2004).

LE MOIGNE, J.L.L'Intelligence de la Complexite, avec Edgar Morin. Edition

l'Harmattan (1999).

MAIA, A.G. & PIRES, P.S.. Uma compreensao da sustentabilidade por meio dos

niveis de complexidade das decisoes organizacionais. RAM, Revista de

Administracao McKenzie, 12, N. 3, Edicao Especial Maio/Junho p.177-206 (2011)

ISSN 1678-6971

MICHAELS, ED., HANDFIELD-JONES, H. & AXELROD, B. A Guerra pelo

Talento. Rio de Janeiro: Campus (2002).

MILLER, J. Living Systems. N.Y.: McGraw-Hill (1978).

MORIN, E. L'Intelligence de la complexite, com Jean-Louis Le Moigne, Ed. l’Harmattan. (1999),

MORIN, E. A Etica do Sujeito Responsavel In: Carvalho, E. A., Almeida, M.C.,

Fiedler-Ferrara, N., Novaes Coelho N. & Morin, E. Etica, solidariedade aes

e Complexidade. S. Paulo: Palas Atena. (2013).

NORHAYATI MN, ANIZA AA, NIK HAZLINA NH, AZMAN MY (2015).

Psychometric properties of the revised Malay version Medical Outcome Study Social

Support Survey using confirmatory factor analysis among postpartum mothers. Asia

Pac Psychiatry. 2015 Dec;7(4):398-405. doi: 10.1111/appy.12184.

OSGOOD, C. E.; SUCI, G. J. & TANNENBAUM, P. HThe measurement

of meaning. University of Illinois: Urbana. .(1957).

PARREIRA, A. MARUJO, M., AGUIAR, G. (2015) Um novo Modelo: Avaliacao

Sustentavel no Paradigma da Complexidade. Anais do Congresso da ReLac Maio,

, Lima.

PESTANA, H; GAGEIRO. J. “Analise de Dados para Ciencias Sociais: a

Complementaridade do SPSS, 6a Edicao Revista, atualizada e aumentada. Lisboa.

Ed. Silabo (2014) ISBN 978-972-618-498-0.

RAOUF, M.A. (2001). Environment, Citizenship and sustainability. Ed. Gulf News.

SCHNEIDER, M. & SOMERS, M. Organizations as Complex Adaptive Systems:

Implications of Complexity Theory for Leadership Research. The Leadeship

Quarterly 17, 351-365. (2006)

SULBARAN, D., Medicion de actitudes. Escuela de Psicologia. Departamento

Metodologico. Universidad Central de Venezuela. .(2009).

ZAINUDIN, A. Structural equation Modeling using AMOS: Graphics, UiTM Press, Shah Alam, Malaysia, (2012).




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362016000200004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank