Proposta de práticas administrativo-pedagogicas que possam contribuir para o desempenho dos alunos de escolas municipais do ensino fundamental na Prova Brasil

Alexandre Pereira Salgado Junior, Juliana Chiaretti Novi

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi aplicar a metodologia de Salgado Junior e Novi para identificar práticas administrativo-pedagogicas que possam contribuir para o desempenho dos alunos de escolas municipais do ensino fundamental na Prova Brasil. Diferentemente dos estudos ja realizados relacionados à tematica abordada neste artigo, a metodologia divide-se em duas etapas: qualitativa e quantitativa. Assim, na primeira etapa, de carater quantitativo, foram comparadas sete escolas eficientes, calculadas na fronteira da Analise Envoltoria de Dados (DEA) a tres escolas ineficientes, escolhidas por julgamento e conveniencia. Na segunda etapa, de carater qualitativo, visando compreender os processos internos que levam escolas com caracteristicas similares a obterem desempenhos diferentes, foram realizados estudos de múltiplos casos. Como resultado foi possivel identificar evidencias de que 26 práticas administrativo-pedagogicas podem contribuir para o desempenho dos alunos na Prova Brasil. Espera-se, poder auxiliar no processo de melhoria da qualidade educacional, politicas públicas e gestao dos recursos para a Educação no pais.

Palavras-chave


Ensino fundamental; Prova Brasil; Analise Envoltoria de Dados (DEA); Eficiencia e investimento em educação

Texto completo:

Remoto SciElo

Referências


ALVES, M. T. G.; SOARES, J. F. Contexto escolar e indicadores educacionais: condicoes desiguais para a efetivacao de uma politica de avaliacao educacional. Educacao e Pesquisa, Sao Paulo, v. 39, n. 1, p. 177-94, jan./mar. 2013. DOI: 10.1590/S1517-9702201300010001

ALVES, M. T. G.; SOARES, J. F. Medidas de nivel socioeconômico em pesquisas sociais: uma aplicacao aos dados de uma pesquisa educacional. Opiniao Pública, Campinas, v. 15, n. 1, p. 1-30, jun. 2009. DOI: 10.1590/S0104-62762009000100001

ANDRADE, E. C. Rankings em educacao: tipos, problemas, informacoes e mudancas: Analise dos principais rankings oficiais brasileiros. Estudos Econômicos, Sao Paulo, v. 41, n. 2, p. 323-43, abr./jun. 2011. DOI: 10.1590/S0101-41612011000200005

BARDIN, L. Analise de conteúdo. Sao Paulo: Edicoes 70, 2011.

BIONDI, R. L.; FELICIO, F. Atributos escolares e o desempenho dos estudantes: uma analise em painel dos dados Saeb. Brasilia, DF: INEP, 2007.

BONAMINO, A.; SOUSA, S. Z. Tres geracoes de avaliacao da educacao basica no Brasil: interfaces com o curriculo da/na escola. Educacao e Pesquisa, Sao Paulo, v. 38, n. 2, p. 373-88, abr./jun.2012. DOI: 10.1590/S1517-97022012005000006

BRASIL. Levantamento do custo-aluno-ano em escolas de Educacao Basica que oferecem condicoes de oferta para um ensino de qualidade – 2 etapa. Salvador, 2005, 118 p. Relatorio Nacional da Pesquisa. Disponivel em: . Acesso em: 14 out. 2013.

BRASIL. Ministerio da Educacao. BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO – BID. Melhores praticas em escolas de ensino medio no Brasil. Brasilia, DF: INEP, 2010.

BRASIL. Ministerio da Educacao; FUNDO DAS NACOES UNIDAS PARA A INFÂNCIA – UNICEF. Aprova Brasil: O direito de aprender. Estudos de boas praticas de educacao pública em escolas avaliadas pelo Prova Brasil: caderno de campo – orientacoes e instrumentos de trabalho para os pesquisadores. Brasilia, DF, 2006.

BRASIL. Ministerio da Educacao. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira – INEP. Censo escolar da educacao basica 2012. 2013. Disponivel em: . Acesso em: 11 set. 2013.

BRASIL. Redes de aprendizagem: boas praticas de municipios que garantem o direito de aprender. Brasilia, DF, 2008.

BROOKE, N. Responsabilizacao educacional no Brasil. Revista Iberoamericana de Evaluacion Educativa, v. 1, n. 1, p. 93-109, 2008.

BROOKE, N.; SOARES, J. F. Pesquisa em eficacia escolar: origens e trajetorias. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

BUCHMANN, C. Measuring family background in international studies of education: conceptual issues and methodological challenges. In: PORTER, A.; GAMORAN, A. (Eds.). Methodological advances in cross-national surveys of educational achievement. Washington, DC: National Academy Press, 2002. p. 150-97.

COLEMAN, J. S. et al. Equality of educational opportunity. Washington, DC, 1966.

COOPER, W. W.; SEIFORD, L. M.; TONE, K. Data envelopment analysis: a comprehensive text with models, applications, references and DEA-solver software. New York: Springer Science, 2007.

DIAZ, M. D. M. Qualidade do gasto público municipal em ensino fundamental no Brasil. Revista de Economia Politica, v. 32, n 1, p. 128-41, jan.-mar. 2012. DOI: 10.1590/S0101-31572012000100008

DWYER, T et al. Desvendando mitos: os computadores e o desempenho no sistema escolar. Educacao & Sociedade, v. 28, n. 101, p. 1303-28, set./dez. 2007. DOI: 10.1590/S0101-73302007000400003

ECONOMIST INTELLIGENCE UNIT. The learning curve: lessons in country performance in education. Londres: Pearson, 2012. (2012 Report). Disponivel em: . Acesso em: 15 nov. 2013.

ERNICA, M.; BATISTA, A. A. G. Educacao em territorios de alta vulnerabilidade social na metropole: um caso na periferia de Sao Paulo. Sao Paulo: Cenpec, 2011. (Informe de Pesquisa, 3).

EYNG, A. M. et al. Diversidade e padronizacao nas politicas educacionais: configuracoes da convivencia escolar.Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 21, n. 81, p. 773-800, out./dez. 2013. DOI: 10.1590/S0104-40362013000400007

FERNANDES, R.; GREMAUD, A. Qualidade da educacao basica: avaliacao, indicadores e metas. In: VELOSO, F. et al. (Orgs.). Educacao basica no Brasil: construindo o pais do futuro. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FRANCO, A. M. P. Os determinantes da qualidade da educacao no Brasil. 2008. 146 f. Tese (Doutorado em Economia) – Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo, 2008.

FRANCO, C. et al. Qualidade e eqüidade em educacao: reconsiderando o significado de “fatores intraescolares”.Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 15, n. 55, p. 277-98, abr./jun. 2007. DOI: 10.1590/S0104-40362007000200007

FRANCO, C. et al. Eficacia escolar en Brasil: investigando practicas y politicas escolares moderadoras de desigualdades educacionales. In: CUETO, S. (Ed.). Educacion y brechas de equidad en America Latina. Santiago: Preal, 2006. p. 223-49.

FREITAS, L. C. Eliminacao adiada: o ocaso das classes populares no interior da escola e a ocultacao da (ma) qualidade do ensino. Educacao & Sociedade, v. 28, n. 100, p. 965-87, out. 2007. DOI: 10.1590/S0101-73302007000300016

GATTI, B. A. Avaliacao de sistemas educacionais no Brasil. Revista de Ciencias da Educacao, n. 9, p. 7-17, maio/ago. 2009.

GOMES, C. A. A escola de qualidade para todos: abrindo as camadas da cebola. Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 13, n. 48, p. 281-306, jul./set. 2005. DOI: 10.1590/S0104-40362005000300002

GOUVEIA, A. B.; SOUZA, A. R.; TAVARES, T. M. O IDEB e as politicas educacionais na regiao metropolitana de Curitiba. Estudos em Avaliacao Educacional, v. 20, n. 42, p. 45-58, jan./abr. 2009.

GREMAUD, A. P.; FELICIO, F.; BIONDI, R. L. Indicador de efeito escola: uma metodologia para a identificacao dos sucessos escolares a partir dos dados da Prova Brasil. Brasilia, DF: INEP, 2007.

GRUPO DE AVALIACAO E MEDIDAS EDUCACIONAIS – GAME. Escola eficaz: um estudo de caso em tres escolas da rede pública de ensino do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2002.

LAREAU, A. Home advantage: social class and parental intervention in elementary education. Londres: The Falmer, 1989.

LEE, V. E., BRYK, A. S., SMITH, J. The organization of effective secondary schools. In: DARLING-HAMMOND, L.Review of research in education. Washigton, DC: American Education Research Association, 1993. p. 171-267.

MAY, H. A multilevel bayesian item response theory method for scaling socioeconomic status in international studies of education. Journal of Educational and Behavioral Statistics, v. 31, n. 1, p. 63-79, 2006.

MENDES JUNIOR, A. S. S. Vinculacao de receitas orcamentarias e seu impacto nos indices da Educacao Basica. Artigo (Especialista - Orcamento Público) – Instituto Serzedello Correa, Brasilia, DF, 2010.

MESQUITA, S. Os resultados do Ideb no cotidiano escolar. Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 20, n. 76, p. 587-606, jul./set. 2012. DOI: 10.1590/S0104-40362012000300009

OLIVEIRA, R. P.; ARAUJO, G. C. Qualidade do ensino: uma nova dimensao da luta pelo direito à educacao.Revista Brasileira de Educacao, n. 28, p. 5-23, jan./abr. 2005. DOI: 10.1590/S1413-24782005000100002

PADILHA, F. et al. As regularidades e excecoes no desempenho no Ideb dos municipios. Estudos em Avaliacao Educacional, v. 23, n. 51, p. 58-81, 2012.

PINTO, J. M. R. Novas fontes de financiamento e o custo aluno-qualidade (CAQ). In: ABMP, Todos Pela Educacao (Org.). Justica pela qualidade na educacao. Sao Paulo: Saraiva, 2013. p. 288-311.

POSTLETHWAITE, T. N.; ROSS, K. N. Effective schools in reading: implications for educational planners: an exploratory study. The Hague: IEA, 1992.

SALGADO JUNIOR, A. P.; NOVI, J. C. Proposta metodologica: avaliacao externa e desempenho dos alunos.Revista Brasileira de Politica e Administracao da Educacao, v. 30, n. 3, 2014. In press.

SAMMONS, P. As caracteristicas-chave das escolas eficazes. In: BROOKE, N.; SOARES, J. F. (Orgs.). Pesquisa em eficacia escolar: origens e trajetorias. Belo Horizonte: UFMG, 2008. p. 335-92.

SAMMONS, P.; HILLMAN, J.; MORTIMORE, P. Key characteristics of effective schools: a review of school effectiveness research. London: Office for Standards in Education, 1995.

SARAIVA, L. A.; WAGNER, A. A relacao familia-escola sob a otica de professores e pais de criancas que frequentam o ensino fundamental. Ensaio: Avaliacao e Politicas Públicas em Educacao, v. 21, n. 81, p. 739-72, out./dez. 2013. DOI: 10.1590/S0104-40362013000400006

SOARES, J. F. et al. Escola eficaz: um estudo de caso em tres escolas. Belo Horizonte: Fundacao Ford, 2002.

SOARES, J. F; CANDIAN, J. F. O efeito da escola basica brasileira: as evidencias do PISA e do SAEB. Revista Contemporânea de Educacao, v. 2, n. 4, p. 1-12, 2007.

SOARES, T. M. et al. A gestao escolar e o IDEB da escola. Pesquisa e Debate em Educacao, v. 1, n. 1, p. 45-68, 2011.

SOUSA, S. Z.; OLIVEIRA, R. P. Sistemas estaduais de avaliacao: uso dos resultados, implicacoes e tendencias.Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 141, p. 793-822, dez. 2010. DOI: 10.1590/S0100-15742010000300007

TEIXEIRA, R. A. Espacos, recursos escolares e habilidades de leitura de estudantes da rede pública municipal do Rio de Janeiro: estudo exploratorio. Revista Brasileira de Educacao, v. 14, n. 41, p. 232-390, maio/ago. 2009. DOI: 10.1590/S1413-24782009000200003

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e metodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

ZOGHBI, A. C. P. et al. Mensurando o desempenho e a eficiencia dos gastos estaduais em educacao fundamental e media. Estudos Econômicos, v. 39, n. 4, p. 785-809, out./dez. 2009. DOI: 10.1590/S0101-41612009000400004




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362015000300005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank