Relação entre o desempenho no vestibular e o desempenho durante o curso de graduação

Maelin da Silva, Maristela Jorge Padoin

Resumo


Para ingressar no ensino superior público ou privado o candidato precisa realizar um exame de ingresso, o chamado exame vestibular. A formação basica, a qual tem a funcao de desenvolver o educando, dando subsidios para exercer a cidadania e tambem para progredir no trabalho e em estudos posteriores, tem um papel muito importante para a aprovação no vestibular. Aberto aos concluintes do ensino medio e aprovados no vestibular, o ensino superior deve ser acessivel a todas as pessoas no decorrer da vida. O nosso objetivo com o presente trabalho foi o de verificar se os primeiros e os últimos colocados no vestibular para o curso de ciencias biologicas mantem esses resultados durante o curso, e quais os fatores que contribuem para a continuidade ou nao desse desempenho. Para coleta de dados foram aplicados questionarios direcionados aos cinco primeiros e cinco últimos classificados no vestibular para o curso de ciencias biologicas nas duas modalidades licenciatura e bacharelado; tambem foram analisados os historicos academicos dos individuos, a fim de determinar o desempenho nas disciplinas. Para estudo dos resultados foi utilizada uma analise quantiqualitativa. Concluimos que, de maneira geral, os primeiros colocados mantem um desempenho relativamente melhor que os últimos, e que fatores como a formação basica (ensino fundamental e medio), trabalhar durante o curso e a idade dos alunos sao intimamente relacionados com o desempenho durante o mesmo. As duas turmas analisadas mostram caracteristicas peculiares, e o periodo em que os cursos sao ofertados tem papel relevante nesta diferenca, pois abrange públicos muito distintos, e consequentemente reflete dados muito contrastantes. A prova de vestibular de maneira imediata separa quais sao os alunos mais bem preparados dos menos preparados para a trajetoria academica, no entanto durante o curso outros fatores como familia, emprego, formação basica, identificação com o curso determinam o desempenho destes alunos. Outras pesquisas que visem a caracterizar a condicao socioeconômica e tambem condicoes de aprendizado de cada aluno parecem ser necessarias para afirmar com exatidao que estes fatores contribuem efetivamente para um desempenho considerado bom ou ruim.

Palavras-chave


Vestibular; Ensino superior; Alunos trabalhadores

Referências


BACCHETTO, J. G. Cursinhos pre-vestibulares alternativos no municipio de Sao Paulo (1191 a 2000): a luta pela igualdade no acesso ao ensino superior. 2003. Dissertacao (Mestrado em Educacao) - Faculdade de Educacao, Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo, 2003. [ Links ]

BARREIRO, I. M. F.; TERRIBILI FILHO, A. Educacao superior no periodo noturno no Brasil: politicas, intencoes e omissoes. Ensaio: avaliacao e politicas públicas em educacao, Rio de Janeiro, v. 15, n. 54, p. 81-102, jan./mar. 2007. [ Links ]

BRAGA, M. M.; PEIXOTO, M. C. L.; BOGUTCHI, T. F. Tendencias da demanda pelo ensino superior: estudo de caso da UFMG. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, n. 113, p. 129-152, jul. 2001. [ Links ]

BORGES, J. L. G.; CARNIELLI, B. L. Educacao e estratificacao social no acesso a universidade pública. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, v. 35, n. 124, p. 113-139, jan./abr. 2005. [ Links ]

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educacao nacional. Diario Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasilia, DF, 23 de dezembro de 1996. Disponivel em: . Acesso em: 11 mar. 2008. [ Links ]

CARDOSO, R. C. L.; SAMPAIO, H. Estudantes universitarios e o trabalho. Revista Brasileira de Ciencias Sociais, Sao Paulo, n. 26, p. 30-50, 1994. [ Links ]

CARVALHO, J. C. B. Os cursos pre-vestibulares comunitarios e seus condicionantes pedagogicos. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, v. 36, n. 128, p. 299-326, maio/ago. 2006. [ Links ]

CUNHA, A. M. O.; BRITO, T. T. R.; CICILLINI, G. A. Dormi aluno(a)... Acordei professor(a): interfaces da formacao para o exercicio do ensino superior. Politicas de Educacao Superior, [S. l.], n. 11, p. 1-15, 2004. [ Links ]

DAUSTER, T. "Bolsistas" e "elite": tensao e mediacao na construcao diferencial de identidades de estudantes universitarios. In: REUNIAO ANUAL DA ASSOCIACAO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 23., 2001, Caxambu. Anais... Gramado, RS, 2001. [ Links ]

DOMINGUES, J. J.; TOSCHI, N. S.; OLIVEIRA, J. F. A reforma do ensino medio: a nova formulacao curricular e a realidade da escola pública. Educacao & Sociedade, Campinas, SP, v. 21, n. 70, p. 63-79, abr. 2000. [ Links ]

FARIA, A. N. Organizacao e metodos. Rio de Janeiro: Livros Tecnicos e Cientificos, 1984. [ Links ]

LEITE, D. Sistemas de avaliacao das instituicoes de ensino superior no Brasil. In: SOARES, M. S. A. (Org.). A educacao superior no Brasil. Brasilia, DF: Coordenacao e Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior, 2002. [ Links ]

LIBÂNEO, J. C. Reflexidade e formacao de professores: outra oscilacao do pensamento pedagogico brasileiro?. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. Professor reflexivo no Brasil: genese e critica de um conceito. Sao Paulo: Cortez, 2002. [ Links ]

LIMA, M. C. Monografia: a engenharia da producao academica. Sao Paulo: Saraiva, 2003. [ Links ]

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Tecnicas de pesquisa. 2. ed. Sao Paulo: Atlas, 1990. [ Links ]

MARTINS, C. B. O ensino superior brasileiro nos anos 90. Sao Paulo em Perspectiva, Sao Paulo, v. 14, n. 1, p. 41-60, 2000. [ Links ]

MITRULIS, E.; PENIN, S. T. S. Pre-vestibulares alternativos: da igualdade a equidade. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, v. 36, n. 128, p. 269-298, maio/ago. 2006. [ Links ]

NEVES, E. B. A estrutura e o funcionamento do ensino superior no Brasil. In: SOARES, M. S. A, (Org.). A educacao superior no Brasil. Brasilia, DF: Coordenacao e Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior, 2002. [ Links ]

OLIVEIRA, K. L.; SANTOS, A. A. A. Compreensao em leitura e avaliacao da aprendizagem em universitarios. Psicologia: reflexao e critica, Porto Alegre, RS, v. 18, n. 1, p. 118-124, jan./abr. 2005. [ Links ]

OLIVEIRA, S. Metodologia cientifica: projetos de pesquisa, TGI, TCC, monografias, dissertacoes e teses. Sao Paulo: Pioneira, 1997. [ Links ]

PINHO, A. G. Reflexoes sobre o papel do concurso vestibular para as universidades públicas. Estudos Avancados, Sao Paulo, v. 15, n. 42, p. 353-362, maio/ago. 2001. [ Links ]

PINTO, J. M. R. O acesso à educacao superior no Brasil. Educacao & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 88, p. 727-756, out. 2004. Edicao especial. [ Links ]

PRIMI, R.; SANTOS, A. A. A.; VENDRAMINI, C. M. M. Habilidades basicas e desempenho academico em universitarios ingressantes. Estudos de Psicologia, Natal, RN, v. 7, n. 1, p. 47-55, 2002. [ Links ]

SANTOS, L.; ALMEIDA, L. S. Vivencias academicas e rendimento escolar: estudos com alunos universitarios do 1ºano. Analise Psicologica, Lisboa, PT, n. 2, p. 205-217, 2001. [ Links ]

SCHLINCHTING, A. M. S.; SOARES, D. H. P.; BIACHENTTI, L. Vestibular seriado: analise de uma experiencia em Santa Catarina. Psicologia e Sociedade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 114-126, maio/ago. 2004. [ Links ]

WHITAKER, D. A.; FIAMENGUE, E. C. Ensino medio: funcao do estado ou da empresa? Educacao & Sociedade, Campinas, SP, v. 75, p. 200-232, ago. 2001. [ Links ]

ZAGO, N. Do acesso à permanencia no ensino superior, percursos de estudantes universitarios de camadas populares. Revista Brasileira de Educacao, Campinas, SP, v. 11, n. 32, p. 226-370, 2006. [ Links ]


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank