Formação docente nas universidades brasileiras para desenvolvimento da competência digital

Regiane Piontkewicz, Maria do Carmo Duarte Freitas, Ricardo Mendes Junior

Resumo


A pesquisa analisa como as universidades brasileiras conduzem a formação dos seus docentes no período pós pandemia. Uma pesquisa de levantamento com a participação de 59 universidades (35 públicas e 24 privadas) foi aplicada no segundo semestre de 2021. Os resultados mostram que houve uma evolução em relação à formação docente após o Ensino remoto emergencial, com o aumento da quantidade e diversidade de cursos, abrangência e adesão de mais professores, formações de forma contínua, instituição ou melhoria de planos de formação. Muitos cursos ofertados referem-se ao uso de ferramentas tecnológicas básicas ou tradicionais e foram necessários para a continuidade das aulas de forma remota, no entanto, ainda existem possibilidades de explorar outras ferramentas com outras finalidades de uso, desenvolvendo a Competência Docente Digital. Para sistematizar os planos e programas de formação, sugere-e o uso de ferramentas da Gestão do Conhecimento, mais especificamente o modelo Seci, pois possibilita a conversão entre os tipos de conhecimento e avaliação contínua.


Palavras-chave


Formação Docente; Competência Docente Digital; Ensino Superior

Referências


BARRAGÁN SÁNCHEZ, R. et al. Autopercepción inicial y nível de competencia digital del profesorado universitario. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, Belo Horizonte, v. 15, p. e36032, 2022. https://doi.org/10.35699/1983-3652.2022.36032

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de Educação Superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação (PNE) 2014-2024. Determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional no período de 2014 a 2024. Brasília, DF, 2014. BRUNI, A. L. Estatística aplicada à gestão empresarial. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

CASERO BÉJAR, M. O.; SÁNCHEZ VERA, M. M. Cambio de modalidad presencial a virtual durante el confinamiento por Covid-19: percepciones del alumnado universitario. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 25, n. 1, p. 243-260, 2021. https://doi.org/10.5944/ried.25.1.30623

DURÁN CUARTERO, M.; PRENDES ESPINOSA, M.P.; GUTIÉRREZ PORLÁN, I. Certificación de la Competencia Digital Docente: propuesta para el profesorado universitario. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 22, n. 1, p. 187-205, 2019.

GAETA, M. C. D.; PRATA-LINHARES, M.M. Formação de professores do ensino superior: experiências curriculares em cursos lato sensu. Olhar de Professor, Ponta Grossa, v. 16, n. 2, p. 343-355, 2013.

GARCÍA, J. M. G.-V. et al. Teacher training for educational change: the view of international experts. Contemporary Educational Technology, v. 14, n. 1, p. ep330, 2021. https://doi.org/10.30935/cedtech/11367

GARCÍA ARETIO, L. Docentes universitarios, ¿des-conectados? Contextos Universitarios Mediados, p. 1-6, 2020a. Disponível em: https://aretio.hypotheses.org/4713. Acesso em: 15 mar 2022.

GARCÍA ARETIO, L. Los saberes y competencias docentes en educación a distancia y digital. Una reflexión para la formación. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 23, n. 2, p. 9-30, 2020b. https://doi.org/10.5944/ried.23.2.26540

GARZÓN-ARTACHO, E. et al. Teachers’ perceptions of digital competence at the lifelong learning stage. Heliyon, v. 7, n. 7, e07513, Jul. 2021. https://doi.org/10.1016/j.heliyon.2021.e07513

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: Unesco, 2019.

HARDT, L. S. A docência desfiada: um olhar sobre o ensino superior. Joinville: Univille, 2007.

IMBERNÓN, F.; SHIGUNOV NETO, A.; SILVA, A. C. Reflexões sobre o conhecimento na formação de professores em comunidade de prática. Revista Iberoamericana de Educación, v. 82, n. 1, p. 161-172, 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Relatório do 3° ciclo de monitoramento das metas do Plano Nacional de Educação 2020. Brasília, DF: Inep, 2020a. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/6935276. Acesso em: 15 mar 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Sinopse estatística da educação superior 2019. Brasília, DF: Inep, 2020b. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior. Acesso em: 15 mar 2022.

IVENICKI, A. A educação permanente e a formação continuada docente: questões urgentes para um mundo pós-pandêmico. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 29, n. 113, p. 849-856, out./dez. 2021. https://doi.org/10.1590/S0104-40362021002901130001

MCGARR, O.; MIFSUD, L.; COLOMER RUBIO, J. C. Digital competence in teacher education: comparing national policies in Norway, Ireland and Spain. Learning, Media and Technology, [s. l.], v. 46, n. 4, p. 483-497, 2021. https://doi.org/10.1080/17439884.2021.1913182

MODELSKI, D.; GIRAFFA, L. M. M.; CASARTELLI, A. O. Tecnologias digitais, formação docente e práticas pedagógicas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 45, e180201, 2019. https://doi.org/10.1590/S1678-4634201945180201

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

OLIVEIRA JÚNIOR, A. P.; PRATA-LINHARES, M. M.; KARWOSKI, A. M. Formação docente no contexto brasileiro das instituições federais de Educação Superior. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 26, n. 98, p. 52-90, jan./mar. 2018. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002600902

PÉREZ-SÁNCHEZ, L. et al. Training plan for the continuity of non-presential education in six Peruvian universities during COVID-19. International Journal of Environmental Research and Public Health, Basel, v. 19, n. 3, 1562, jan. 2022. https://doi.org/10.3390/ijerph19031562

PERRENOUD, P. et al. Formando professores profissionais: três conjuntos de questões. In: Formando professores profissionais: quais estratégias? Quais competências? 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PIONTKEWICZ, R. Questionário aplicado às universidades brasileiras. Zenodo. 9 Jun. 2023. https://doi.org/10.5281/zenodo.8021551

POZOS PÉREZ, K. V. Evaluación de necesidades de formación continua em competencia digital del profesorado universitario mexicano para la sociedade del conocimiento. Barcelona: Universitat Autònoma de Barcelona, 2015.

POZOS PÉREZ, K. V. La competencia digital del profesorado universitário para la sociedad del conocimient: aproximación de un modelo y validación de un cuestionario de detección de necesidades de formación continua. Barcelona: Universitat Autònoma de Barcelona, 2010.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2017.

SÁNCHEZ GONZÁLEZ, M. et al. Evaluación de programas online de capacitación docente sobre innovación y competencias digitales durante la Covid-19: #webinarsUNIA. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, v. 25, n. 1, p. 121-140, 2022. https://doi.org/10.5944/ried.25.1.30763

SÁNCHEZ GONZÁLEZ, M.; CASTRO HIGUERAS, A. Mentorías para profesorado universitario ante la Covid-19: evaluación de un caso. Campus Virtuales, v. 11, n. 1, p. 181-200, 2022.

TEJADA FERNÁNDEZ, J.; POZOS PÉREZ, K.V. Nuevos escenarios y competencias digitales docentes: hacia la profesionalización docente con TIC. Profesorado, Revista de Currículum y Formación del Profesorado, v. 22, n. 1, p. 25-51, 2018. https://doi.org/10.30827/profesorado.v22i1.9917

TOURÓN, J. et al. Validation de constructo de un instrumento para medir la competencia digital docente de los profesores. Revista Espanola de Pedagogia, v. 75, n. 269, p. 25-54, 2018.

VAN LAAR, E. et al. The relation between 21st-century skills and digital skills: asystematic literature review. Computers in Human Behavior, [s. l.], v. 72, p. 577-588, Jul. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.chb.2017.03.010

VIÑOLES-COSENTINO, V. et al. Validación de una plataforma de evaluación formativa de la competencia digital docente en tiempos de Covid-19. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, [s. l.], v. 24, n. 2, p. 87-106, 2021. https://doi.org/10.5944/ried.24.2.29102

YEH, Y. C.; HUANG, L.Y.; YEH, Y. L. Knowledge management in blended learning: Effects on professional development in creativity instruction. Computers and Education, [s. l.], v. 56, n. 1, p. 146-156, Jan. 2011. https://doi.org/10.1016/j.compedu.2010.08.011

ZEDNIK, H, et al. Tecnologias digitais na Educação: proposta taxonômica para apoio à integração da tecnologia em sala de aula. Anais do XX Workshop de Informática na Escola (WIE 2014), v. 1, n. Cbie, p. 507, 2014. https://doi.org/10.5753/cbie.wie.2014.507




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362023003103861

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2023 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank