Segura sua mão na minha: uma conexão entre neurociência e Educação

Adriana Batista de Souza Koide, Jussara Cristina Barbosa Tortella

Resumo


Fomentada pela desigualdade e pela pobreza, a vulnerabilidade social pode impactar negativamente na vida humana. Avanços da neurociência indicam que tais consequências ganham novos contornos quando há estímulos para o cérebro em construção. Nesse sentido, o objetivo central do corrente estudo consiste em compreender as possibilidades para melhorar o desempenho da aprendizagem, em um contexto escolar de alta vulnerabilidade social, por meio de práticas pedagógicas que desafiem as funções executivas. Trata-se de um estudo de caso, descritivo exploratório, cujo método dedicou-se, inicialmente, a um levantamento bibliográfico, para, na sequência, analisar o conteúdo de três estudos interrelacionados, envolvendo formação docente, análise de habilidades do funcionamento executivo e das práticas pedagógicas. Os resultados sugerem que desafiar habilidades para a aprendizagem de uma criança pode implicar a sua capacidade em lidar com situações adversas dos ambientes vulneráveis, o que, por sua vez, pode modificar sua trajetória de vida.


Palavras-chave


Vulnerabilidade Social; Prática pedagógica; Funções Executivas; Formação Docente

Referências


ALLI, L. Segura sua mão na minha. São Paulo: Levante Popular de São Paulo, 2015.

ANDERSON, L. et al. A taxonomy for learning, teaching and assessing: a revision of Bloom’s taxonomy of educational objectives. Londres: Longman, 2001.

ANSARI, D. et al. Developmental cognitive neuroscience: implications for teachers’ pedagogical knowledge. In: Guerriero, S. Pedagogical knowledge and the changing nature of the teaching profession. Paris: OECD Publishing, 2017. p. 195-222.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições70, 2010.

BARROS, M. Memórias inventadas: a segunda infância. São Paulo: Planeta, 2006.

BRUER, J. T. Education and the brain: a bridge too far. Educational Reseacher, v. 26, n. 8, p. 4-16, 1997. https://doi.org/10.3102/0013189X02600800

CAST. The UDL Guidelines. Universal Design for Learning Guidelines version 2.2. 2018 [acesso em: 17 out. 2010]. Disponível em: http://udlguidelines.cast.org/

CARVALHO, C.; ABREU, N. Estimulando funções executivas em sala de aula: o programa Heróis da Mente. In: SEMINÁRIO TECNOLOGIAS APLICADAS A EDUCAÇÃO E SAÚDE, 1., Salvador, 2014. Salvador: Universidade Estadual da Bahia, 2014. p. 34-48.

CENTER ON THE DEVELOPING CHILD AT HARVARD UNIVERSITY – CDC. Das melhores práticas aos impactos transformadores: uma abordagem baseada na ciência para a construção de um futuro mais promissor para crianças pequenas e suas famílias. São Paulo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, 2017.

DIAMOND, A. Executive functions and attention: influence on the learning process. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE NEUROCIÊNCIAS, 2020, Rio de Janeiro. [Aula magna...].

DIAMOND, A. Want to optimize executive functions and academic outcomes? Simple, just nourish the human spirit. In: ZELAZO, P. D.; SERA, M. D. (eds.). Developing cognitive control processes: mechanisms, implications, and interventions. [S. l.]: John Wiley & Sons, 2014. p. 203-230.

DIAMOND, A.; LING; D. S. Conclusions about interventions, programs, and approaches for improving executive functions that appear justified and those that, despite much hype, do not. Developmental Cognitive Neuroscience, [s. l.], v. 18, p. 34-48, Apr. 2016. https://doi.org/10.1016/j.dcn.2015.11.005

DIAS, P. C. A autoeficácia dos professores para a implementação de práticas inclusivas: contributos para uma reflexão sobre a inclusão educativa. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 94, p. 7-25, jan./mar. 2017. https://doi.org/10.1590/S0104-40362017000100001

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IMMORDINO-YANG, M. H. GOTLIEB, R. Embodied brains, social minds, cultural meaning: integrating neuroscientific and educacional research on social-affective development. American Educational Research Journal, [s. l.], v. 54, n. 1, supl., p. 344-367S, Apr. 2017. https://doi.org/10.3102/000283121666978

IMMORDINO-YANG, M. H.; YANG, X.-F.; DAMASIO, H. Cultural modes of expressing emotions influence how emotions are experienced. Emotion, Washington, DC, v. 16, n. 7, p. 1033-1039, Oct. 2016. https://doi.org/10.1037/emo0000201

LIMA, K. R. et al. Trabalhando conceitos da neurociência na escola: saúde do cérebro e plasticidade cerebral. Revista Ciência em Extensão, São Paulo, v. 13, n. 2, p .71-82, 2017.

NÚCLEO CIÊNCIA PELA INFÂNCIA – NCPI. Comitê Científico. Funções executivas e desenvolvimento na primeira infância: habilidades necessárias para a autonomia. São Paulo: Fundação Maria Cecílaia Souto Vidigal, 2016. (Estudo 3).

PROWSE, M. Towards a clearer understanding of ‘vulnerability’ in relation to chronic poverty. Oxford: University of Manchester, 2003.

ROMERO-LÓPEZ, M. et al. Promoting social competence in preschool with an executive functions program conducted by teachers. Sustainability, Basel, v. 12, n. 11, p. 4408, May, 2020. https://doi.org/10.3390/su12114408

SANTOS, G. B. Metodologias ativas de ensino e Taxonomia de Bloom revisada aplicadas no ensino de física moderna. Dissertação (Mestrado em Processos Tecnológicos e Ambientais). Universidade de Sorocaba, SP, Brasil, 2019.

SHONKOFF, J. P. Making developmental science accessible, usable, and a catalyst for innovation. Applied Developmental Science, [s. l.], v. 24, n. 1, p. 37-42, 2020. https://doi.org/10.1080/10888691.2017.1421430

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, M. E. B.; GERALDINI, A. F. S. Metodologias ativas: das concepções às práticas em distintos níveis de ensinoa. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 52, p. 455-478, abr./jun. 2017. https://doi.org/10.7213/1981-416x.17.052.ds07




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362023003103805

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2023 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank