Estratégias de estudo e de aprendizagem de estudantes de Ensino Superior

Fátima Henriques Leal

Resumo


Este estudo pretende identificar as estratégias de estudo e de aprendizagem utilizadas por estudantes de Ensino Superior. Participaram 48 jovens adultos voluntários, homens e mulheres, estudantes do primeiro e do terceiro anos de cursos de licenciatura em Psicologia e em Biologia, de uma instituição de Ensino Superior portuguesa. As idades variaram entre 18 e 25 anos. Este estudo, de cariz qualitativo e exploratório, realizado a partir de entrevistas semiestruturadas e com recurso de análise de conteúdo, revelou que os estudantes utilizam estratégias de organização (organização da atividade de estudo e organização do material), cognitivas (leitura, identificação da informação mais relevante, apontamentos/anotações e escrita) e metacognitivas (monitorização da aprendizagem, planeamento e gestão do tempo e avaliação/ajuste das estratégias). Não foram encontradas diferenças entre os grupos, tendo em conta o curso, o ano de frequência e o sexo. Os resultados trazem evidências que enriquecem o conhecimento nesta área de investigação e implicações para a prática.


Palavras-chave


Ensino Superior; Estudo; Aprendizagem; Estratégias de Organização; Estratégias Cognitivas; Estratégias Metacognitivas

Referências


ALARCÓN, A., et al. Use of learning strategies in the university: a case study. Propósitos y Representaciones, Lima, v. 7, n. 1, p. 10-32, jan./ar. 2019. https://doi.org/10.20511/pyr2019.v7n1.265

ANDRADE, A. A. C., et al. Promoção de estratégias de aprendizagem em estudantes de Psicologia. Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 24, p. 1-9., 2020. https://doi.org/10.1590/2175-35392020212962

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BISINOTO, C.; ALMEIDA, L. S. Percepções docentes sobre avaliação da qualidade do ensino na Educação Superior. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 96, p. 652-674, jul./set. 2017. https://doi.org/10.1590/S0104-40362017002501176

BORUCHOVITCH, E.; SANTOS, A. A. A. Psychometric studies of the learning strategies scale for university students. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 25, n. 60, p. 19-27, jan./abr. 2015. https://doi.org/10.1590/1982-43272560201504

CAMPANO FERNÁNDEZ, L.; ROBLEDO RAMÓN, P.; ALGORRI DÍEZ, L. Análisis del uso de estrategias de aprendizaje cognitivas y metacognitivas en Educación Secundaria. European Journal of Child Development, Education and Psychopathology, Santiago de Chile, v. 5, n. 2, p. 97-106, dic. 2017. https://doi.org/10.30552/ejpad.v5i2.51

CASANOVA, J. R.; ARAÚJO, A. M.; ALMEIDA, L. S. Dificuldades na adaptação académica dos estudantes do 1º ano do Ensino Superior. Revista E-Psi, [s. l.], v. 9, n.1, p.165-181, jan. 2020

CASIRAGHI, B.; BORUCHOVITCH, E.; ALMEIDA, L. S. Crenças de autoeficácia, estratégias de aprendizagem e o sucesso acadêmico no Ensino Superior. Revista E-Psi, [s. l.], v. 9, n.1, p. 27-38, jan. 2020.

COHEN, J. A coefficient of agreement for nominal scales. Educational and Psychological Measurement, [s. l.], v. 20, n.1, p. 37-46, Apr. 1960. https://doi.org/10.1177/0013164460020001

CROMPTON, H.; BURKE, D. The use of mobile learning in higher education: a systematic review. Computers & Education, [s. l.], v. 123, p. 53-64, Aug. 2018. https://doi.org/10.1016/j.compedu.2018.04.007

DASSOW, P. Z.; VIEIRA-SANTOS, J. Learning strategies used by Brazilian university students: a literature review. Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, v. 10, n. 17, p. e121101724191, 2021. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i17.24191

DIGNATH, C., BUETTNER, G.; LANGFELDT, H. P. How can primary school students learn self-regulated learning strategies most effectively? A meta-analysis on self-regulation training programmes. Education Research Review, [s. l.], v. 3, n. 2, p. 101-129, 2008. https://doi.org/10.1016/j.edurev.2008.02.003

ENTWISTLE, N. Student learning and academic understanding. London: Academic Press, 2018.

ESTEVES, M. A análise de conteúdo. In: LIMA, J. A.; PACHECO, J. A. (orgs.). Fazer investigação: contributos para a elaboração de dissertações e teses. Porto: Porto Editora, 2006. p. 105-126.

GARGALLO, B.; SUÁREZ-RODRIGUEZ, J. M.; PÉREZ-PEREZ, C. El cuestionario CEVEAPEU: un instrumento para la evaluación de las estrategias de aprendizaje de los estudiantes universitarios. Relieve, Valência, v. 15, n. 2, p. 1-31, 2009. https://doi.org/10.7203/relieve.15.2.4156

GARRIDO, M. V.; CALHEIROS, M. M. Transição para o ensino superior: desafios e estratégias. In: GARRIDO, M. V.; PRADA, M. (coords.). Manual de competências académicas: da adaptação à universidade à excelência académica. Lisboa: Sílabo, 2016. p. 27-68.

GUTIÉRREZ-BRAOJOS, C. Future time orientation and learning conceptions: effects on metacognitive strategies, self-efficacy beliefs, study effort and academic achievement. Educational Psychology, [s. l.], v. 35, n. 2, p. 192-212, 2015. https://doi.org/10.1080/01443410.2013.858101

HATTIE, J. A. C.; DONOGHUE, G. M. Learning strategies: a synthesis and conceptual model. Npj Science of Learning, [s. l.], v. 1, n.1, p.16013, 2016. https://doi.org/10.1038/npjscilearn.2016.13

KARABENICK, S. A.; KNAPP, J. R. Relationship of academic help seeking to the use of learning strategies and other instrumental achievement behavior in college students. Journal of Educational Psychology, [s. l.], v. 83, n. 2, p. 221-230, 1991. https://doi.org/10.1037/0022-0663.83.2.221

LEAL, F.; GRÁCIO, L. Aspetos afetivos e regulatórios durante o processo de estudo de estudantes do Ensino Superior In: MONTEIRO, V., et al. (orgs.). Educar hoje: diálogos entre psicologia, educação e currículo. Lisboa: Edições ISPA, 2019. p. 85-103.

LEMOS, L. S.; COSTA, E. R.; BARBOSA, N. C. Conhecendo as estratégias de aprendizagem de universitários dos cursos de História e Psicologia. [S. l.]: CAJ-UFG, 2011.

MARÔCO, J. Análise estatística com o PASW Statistics (ex-SPSS). [S. l.]: ReportNumber, 2010.

MARTINS, R. M. M.; SANTOS, A. A. A. Intervention in learning strategies: study with new university students. Paidéia (Ribeirão Preto), v. 28, n. 69, p. 1-9, 2018. https://doi.org/10.1590/1982-4327e2839

MARTINS, R. M. M.; SANTOS, A. A. A. Estratégias de aprendizagem e autoeficácia acadêmica em universitários ingressantes: estudo correlacional. Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 23, e176346, 2019. https://doi.org/10.1590/2175-35392019016346

MARTON, F.; SÄLJÖ, R. Approaches to learning. In: MARTON, F.; HOUNSELL, D.; ENTWISTLE, N. J. (eds.). The experience of learning: implications for teaching and studying in higher education. Edinburgh: University of Edinburgh, Centre for Teaching, Learning and Assessment, 2005. p. 39-58.

MEDEIROS, E. D. A. P., et al. Análise da frequência da utilização das técnicas de aprendizagem: um estudo com discentes do curso de ciências contábeis. Holos, [s. l.], v. 4, p. 2-19, 2017. https://doi.org/10.15628/holos.2017.4980

ÖHRSTEDT, M.; SCHEJA, M. Targeting efficient studying: first-semester psychology students’ experiences. Educational Research, [s. l.], v. 60, n. 1, 2018. https://doi.org/10.1080/00131881.2017.1406314

PEREIRA-NETO, L. L.; FARIA, A. A.; ALMEIDA, L. S. Questionário de dificuldades antecipadas de Adaptação ao Ensino Superior (QDAA-ES): validação. Revista AMAzônica, [s. l.], v. 13, n. 1, p. 33-55, jan./jun. 2021.

PESTANA, M. H.; GAGEIRO, J. N. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. 6. ed. rev. Lisboa: Sílabo, 2014.

RIBEIRO, I. S.; SILVA, C. F. Auto-regulação: diferenças em função do ano e área em alunos universitários. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 23, n. 4, p. 443-448, dez. 2007. https://doi.org/10.1590/S0102-37722007000400010

SANTOS, A. A., et al. Leitura compreensiva e utilização de estratégias de aprendizagem em alunos de Psicologia. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 23, n. 1, p. 83-91, mar. 2006. https://doi.org/0.1590/s0103-166x2006000100010

SCHILLING, J. On the pragmatics of qualitative assessment: designing the process for content analysis. European Journal of Psychological Assessment, [s. l.], v. 22, n.1, p. 28-37, 2006. https://doi.org/10.1027/1015-5759.22.1.28

SOTARDI, V. A.; BROGT, E. Influences of learning strategies on assessment experiences and outcomes during the transition to university. Studies in Higher Education, [s. l.], v. 45, n. 9, p. 1973-1985, 2020. https://doi.org/10.1080/03075079.2019.1647411

VALADAS, S. C. A. T.; GONÇALVES, F. R.; FAÍSCA, L. M. M. Perfis de aprendizagem de estudantes do Ensino Superior: abordagens ao estudo, concepções de aprendizagem e preferências por diferentes tipos de ensino. Análise Psicológica, Lisboa, v. 29, n. 3, p. 369-89, 2011. https://doi.org/10.14417/ap.58

WEINSTEIN, C. E.; MAYER, R. The teaching of learning. Innovation Abstracts, [s. l.], v. 5, n. 32, p.1-3, 1983.

ZOLTOWSKI, A. P. C.; TEIXEIRA, M. A. P. Desenvolvimento da autorregulação da aprendizagem em estudantes universitários: um estudo qualitativo. Psicologia em Estudo, v. 25, e47501, 2020. https://doi.org/10.4025/psicolestud.v25i0.47501




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362023003103349

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2023 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank