Diversidade e padronização nas politicas educacionais: configuracoes da convivencia escolar

Ana Maria Eyng, Maria Lourdes Gisi, Romilda Teodora Ens, Thais Pacievitch

Resumo


A analise, nesse artigo, propoe uma reflexão sobre as relacoes entre as politicas educacionais e a convivencia escolar, trazendo para a discussao a triangulação entre dados empiricos, tracos da legislação educacional recente e argumentos de autores contemporâneos. O estudo enfatiza as contradicoes entre diretrizes politicas de curriculo e avaliação, pois enquanto para o curriculo o principio e a diversidade, a avaliação esta marcada pelos tracos da padronização. Nesse sentido, indagamos de que modo os principios e práticas da diversidade e da padronização incidem na convivencia no contexto escolar? Os resultados apresentam indicios de tensoes, divergencias e possiveis conflitos que pautam as percepcoes e acoes de professores e estudantes no cotidiano escolar. E possivel constatar que os professores ainda se pautam preponderantemente em concepcoes que dificultam a superação das práticas de hierarquização e subordinação nas relacoes pedagogicas que se manifestam na convivencia escolar.

Palavras-chave


Politicas Educacionais; Curriculo; Avaliação; Convivencia escolar

Referências


AFONSO, A. J. Estado, mercado, comunidade e avaliaA§A£o: esboA§o para uma rearticulaA§A£o crA­tica. EducaA§A£o e Sociedade, Campinas, v. 20, n. 69, dez. 1999.

ARROIO, M. G. Imagens quebradas: trajetA³rias e tempos de alunos e mestres. 4. ed. PetrA³polis, RJ: Vozes, 2007.

BALL, S. J. Diretrizes polA­ticas globais e relaA§Aµes polA­ticas locais em educaA§A£o. CurrA­culo sem fronteiras, v. 1, n. 2, p. 99-116, jul./dez. 2001.

BRASIL. Decreto n.º 6.094, de 24 de abril de 2007. DispAµe sobre a implementaA§A£o do Plano de Metas Compromisso Todos pela EducaA§A£o, pela UniA£o Federal, em regime de colaboraA§A£o com MunicA­pios, Distrito Federal e Estados, e a participaA§A£o das famA­lias e da comunidade, mediante programas e aA§Aµes de assistAancia tA©cnica e financeira, visando a mobilizaA§A£o social pela melhoria da qualidade da educaA§A£o bA¡sica. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 25 abr. 2007. DisponA­vel em: . Acesso em: 20 jan. 2009.

______. ResoluA§A£o CNE/CEB n. 4, de 13 de julho de 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a EducaA§A£o BA¡sica. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 14 jul. 2010, SeA§A£o 1, p. 824. DisponA­vel em: . Acesso em: 5 maio 2011.

______. MinistA©rio da EducaA§A£o. Conselho Nacional de EducaA§A£o. Parecer CNE/CP n. 8 de 6 de marA§o de 2012. Sobre Diretrizes Nacionais para a EducaA§A£o em Direitos Humanos. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, seA§A£o 1, p. 33, 30 maio 2012. DisponA­vel em: . Acesso em: 20 maio 2013.

______. MinistA©rio da EducaA§A£o. Conselho nacional de EducaA§A£o. Conselho Pleno. ResoluA§A£o nº 1 de 30 de maio de 2012. Diretrizes Nacionais para a EducaA§A£o em Direitos Humanos. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, SeA§A£o 1, p. 48, 31 de maio de 2012. DisponA­vel em: . Acesso em: 20 maio 2013.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciAancia: por uma sociologia clA­nica do campo cientA­fico. SA£o Paulo: Editora da UNESP, 2004.

CANDAU, V. M. (Org.). Cultura(s) e educaA§A£o: entre o crA­tico e o pA³s-crA­tico. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

CARBONARI, P. C. EducaA§A£o em direitos humanos: esboA§o de reflexA£o conceitual. In: BITTAR, E. C. B. (Org.). Direitos humanos no sA©culo XXI: cenA¡rios de tensA£o. Rio de Janeiro: Forense UniversitA¡ria; SA£o Paulo: ANDHEP; BrasA­lia: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2008.

CHARLOT, B. O professor na sociedade contemporA¢nea: um trabalhador da contradiA§A£o. Revista da FAEEBA : EducaA§A£o e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 30, p. 17-31, jul./dez. 2008.

DIAS SOBRINHO, J. AvaliaA§A£o educativa: produA§A£o de sentidos com valor de formaA§A£o avaliaA§A£o. AvaliaA§A£o, Campinas, Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, p. 193-207, mar. 2008.

EYNG, A. M. Projeto PedagA³gico Institucional: a relaA§A£o dialA³gica entre planejamento e avaliaA§A£o institucionais. In: EYNG, A. M.; GISI, M. de L. (Org.). PolA­ticas e gestA£o da educaA§A£o superior : desafios e perspectivas. Ijui: Ed. Unijui, 2007.

FERNANDES, C. de O.; FREITAS, L. C. de. IndagaA§Aµes sobre currA­culo: currA­culo e avaliaA§A£o. BrasA­lia: MinistA©rio da EducaA§A£o, Secretaria de EducaA§A£o BA¡sica, 2007. (OrganizaA§A£o do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, AricA©lia Ribeiro do Nascimento). DisponA­vel em: . Acesso em: 5 maio 2011.

GOMES, N. L. IndagaA§Aµes sobre currA­culo: diversidade e currA­culo. BrasA­lia: MinistA©rio da EducaA§A£o, Secretaria de EducaA§A£o BA¡sica, 2007. (OrganizaA§A£o do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, AricA©lia Ribeiro do Nascimento). DisponA­vel em: . Acesso em: 5 maio 2011.

LESSARD, C. Reformas curriculares e trabalho docente: natureza e graus de prescriA§Aµes do trabalho. Revista da FAEEBA : EducaA§A£o e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 30, p. 43-58, jul./dez. 2008.

LOPES, A. C. PolA­ticas curriculares: continuidade ou mudanA§a de rumos?. Revista Brasileira de EducaA§A£o, [S.l.], n. 26, p.109-110, maio /jun. /jul. /ago. 2004. DisponA­vel em: . Acesso em: 20 maio 2013.

MOREIRA, A. F. B.; CANDAU, V. M. IndagaA§Aµes sobre currA­culo: currA­culo, conhecimento e cultura. BrasA­lia: MinistA©rio da EducaA§A£o, Secretaria de EducaA§A£o BA¡sica, 2007. (OrganizaA§A£o do documento Jeanete Beauchamp, Sandra Denise Pagel, AricA©lia Ribeiro do Nascimento). DisponA­vel em: . Acesso em: 5 maio 2011.

PACHECO, J. A. PolA­ticas curriculares descentralizadas: autonomia ou recentralizaA§A£o? EducaA§A£o e Sociedade, Campinas, v. 21, n. 73, p. 139-161.

SILVA, M. A. Qualidade social da educaA§A£o pAºblica: algumas aproximaA§Aµes. Cadernos Cedes, Campinas, v. 29, n. 78, p. 216-226, maio/ago. 2009.

SILVA, M. A. A questA£o docente nas polA­ticas pAºblicas. In: CUNHA, C.; SOUSA; J. V.; SILVA, M. A. PolA­ticas pAºblicas de educaA§A£o na AmA©rica Latina: liA§Aµes aprendidas e desafios. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introduA§A£o A s teorias do currA­culo. 2. ed. 11 reimp. Belo Horizonte: AutAantica, 2007.

TEIXEIRA, B. de B. Escolas para os direitos humanos e a democracia. In: SCHILLING, F. (Org.). Direitos humanos e educaA§A£o: outras palavras, outras prA¡ticas. 2. ed. SA£o Paulo: Cortez, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank