Trabalho, carreira docente e Educação Especial: análise dos Planos de Cargos, Carreira e Remuneração dos estados da Região Norte do Brasil

Marcia Maria dos Santos, Ilma de Andrade Barleta

Resumo


O estudo analisa a carreira docente, com ênfase nos professores da Educação Especial das redes estaduais de Ensino dos estados da região Norte do Brasil. Endentemos a carreira docente como um elemento da valorização do magistério e deve instigar a melhoria das condições adequadas de trabalho e de remuneração dos docentes. Metodologicamente, define-se e estrutura-se como pesquisa documental, analisando os Planos de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos estados da região Norte. Constatou-se que os professores da Educação Especial contemplados nos referidos PCCR possuem as mesmas exigências de formação dos demais docentes da Educação Básica. Quanto às vantagens pecuniárias, o estudo constatou que dois estados da região Norte não preveem gratificação para docentes que atuam na Educação Especial, já os demais estados da região contemplam em seus respectivos PCCR vantagens adicionais aos docentes da modalidade Educação Especial.


Palavras-chave


Carreira Docente; Educação Especial; Política Educacional; Região Norte do Brasil

Referências


ACRE. Lei complementar n. 67, de 29 de junho de 1999. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais do Ensino Público Estadual e dá outras providências. Disponível em: http://www.al.ac.leg.br/leis/wp-content/uploads/2014/09/LeiComp67.pdf Acesso em: 31 jan. 2019.

ALVES, G. Brasil: o futuro do pretérito: notas sobre as perspectivas do trabalho no século XXI. In. MACÁRIO, E., et al. As dimensões da crise brasileira: dependência, trabalho e fundo público. Fortaleza: Ed. UECE, 2018. p. 57-75.

AMAPÁ. Lei nº 0949, de 23 de dezembro de 2005. Dispõe sobre normas de funcionamento do Sistema Estadual de Educação, reestrutura o Grupo Magistério do Quadro de Pessoal do Governo do Estado do Amapá e organiza o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Profissionais da Educação Básica do Poder Executivo Estadual. Disponível em: http://www.al.ap.gov.br/ver_texto_consolidado.php?iddocumento=21549 Acesso em: 12 jul. 2019.

AMAZONAS. Lei nº 3951, de 04/11/2013. Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Servidores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino - SEDUC, e dá outras providências. Disponível em: https://sapl.al.am.leg.br/media/sapl/public/normajuridica/2013/8406/8406_texto_integral.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 7. ed. São Paulo: Boitempo, 2005.

BARBOSA, A. Os salários dos professores brasileiros: implicações para o trabalho docente. Brasília: Liber Livro, 2011.

BOLLMANN, M.G. N. Carreira docente. In: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Grupo de Estudos sobre Política Educacional e Trabalho Docente – Gestrado. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, 2010. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/pdf/83.pdf Acesso em: 3 dez. 2018.

BRASIL. Decreto nº. 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília, 2011. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 nov. 2011.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009. Inclui diretrizes operacionais para o atendimento educacional especializado na educação básica, modalidade educação especial. Brasília, DF, 2009. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 out. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Marcos políticos-legais da educação especial na perspectiva inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2010.

BUTTENBENDER, M. F. O perfil profissional de professores da Educação Especial: o que revelam os concursos públicos revelam? In: MENDES, G. M. L.; PLETSCH, M. D.; HOSTINS, R. C. L. (orgs.). Educação especial e/na educação básica: entre especificidades e indissociabilidades. Araraquara: Junqueira & Marin, 2019. p. 75-103.

DUTRA JUNIOR, A. F., et al. Plano de carreira e remuneração do Magistério Público: LDB, FUNDEF, diretrizes nacionais e nova concepção de carreira. Brasília, DF: MEC, 2000.

FERNANDES, M. D. E.; FERNANDES, S. J.; CAMPO, V. G. Remuneração docente: efeitos do plano de cargos, carreira e remuneração em contexto municipal. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 28, n. 106, p. 25-44, jan./mar. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-40362019002701970

GARCIA, R. M. C.; MICHELS, M. H. A política de Educação Especial no Brasil (1991-2011): uma análise da produção do GT15 – Educação Especial da ANPED. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 17, ed. esp., p. 105-124, maio-ago., 2011.

HARVEY, D. O enigma do capital e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2011.

HIRATA, G.; OLIVEIRA, J. B. A.; MEREB, T. M. Professores: quem são, onde trabalham, quanto ganham. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 102, p. 179-203, jan./mar. 2019. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002701888

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Censo escolar: sinopse estatística, 2008 a 2018. Disponível em: http://inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica Acesso em: 12 jul. 2019.

MACENA, J. O.; JUSTINO, L. R. P.; CAPELLINI, V. L. M. F. O Plano Nacional de Educação 2014-2024 e os desafios para a Educação Especial na perspectiva de uma cultura inclusiva. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 26, n. 101, p. 1283-1302, out/nov. 2018. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601156

MARX, K. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2011.

MICHELS, M. H.; VAZ K. A política de formação para os professores da educação especial: a ironia do discurso. In: EVANGELISTA, O.; KENJI SEKI, A. (orgs.). Formação de professores no Brasil: leituras a contrapelos. Araraquara: Junqueira & Morin, 2017. p. 149-168.

PARÁ. Lei nº 7.442, de 2 de julho de 2010. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica da Rede Pública de Ensino do Estado do Pará e dá outras providências. Disponível em: http://bancodeleis.alepa.pa.gov.br:8080/arquivos/lei7442_2010_91368.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.

RONDÔNIA. Lei complementar nº 680, de 7 de setembro de 2012. Dispõe sobre o Plano de Carreira, Cargos e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica do Estado de Rondônia e dá outras providências. Disponível em: http://ditel.casacivil.ro.gov.br/COTEL/Livros/Files/LC680.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.

RORAIMA. Lei nº 892, de 25 de janeiro de 2013. Dispõe sobre a criação do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações dos Servidores da Educação Básica do Estado de Roraima (PCCREB), e dá outras providências. Disponível em: http://imprensaoficial.rr.gov.br/app/_edicoes/2016/04/doe-20160429.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.

SOUSA, S. Z. L.; PRIETO, R. G. A educação especial. In: OLIVEIRA, R. P.; ADRIÃO, T. (orgs.). Organização do ensino no Brasil: níveis e modalidades na Constituição Federal e na LDB. 2. ed. São Paulo: Xamã, 2007. p. 123-145.

TOCANTINS. Lei nº 2.859, de 30 de abril de 2014. Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica Pública, e adota outras providências. Disponível em: http://sintet.org.br/administracao/files/files/Lei%20285914%20PCCR%20Educacao%20Estadual.pdf Acesso em: 12 jul. 2019.

TORRES, J. Docência na Educação Básica em tempos de pandemia. In GESTRADO NA REDE – EP 04: Educação Especial e os desafios para docentes e familiares em tempos de pandemia. Apresentado por Adriana Borges et al. Gestrado/UFMG. 2020. 1 vídeo (1h37min10s). Publicado pelo canal You Tube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=geyLHVGJx6U&t=1941s Acesso em: 22 jul. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362022003003016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank