Nem tudo o que reluz e ouro: um caso de mudanca curricular no Ensino Medio

Janete Palazzo, Gabriela Sousa Rego Pimentel, Candido Alberto Gomes

Resumo


Os curriculos do ensino medio brasileiro tem a tradicao historica do enciclopedismo. Apesar disso, tem recebido sucessivamente novas disciplinas segundo decisoes centrais, que dependem de execução descentralizada. Uma delas foi a Lingua Espanhola, por motivos geopoliticos e geoestrategicos. Este trabalho efetua um balanco preliminar da introdução da disciplina, inclusive o perfil do professor. Os resultados revelam o improviso para atender à legislação e normas, considerando a grande quantidade de docentes sem formação adequada para ministrar esta disciplina. Ademais, quase a metade dos estabelecimentos declara nao oferece-la efetivamente. Esta mudanca evidencia que decisoes governamentais estao sujeitas às limitacoes das burocracias e aos jogos politicos, o que pode resultar na sua propria deslegitimação.

Palavras-chave


Formação de professores; Politicas educacionais; Ensino medio; Lingua espanhola

Referências


ALLISON, G.; ZELIKOW, P. Essence of decision. 2. ed. Nova Iorque: Longman, 1999.

ALMEIDA, J. Mulheres na escola: algumas reflexAµes sobre o magistA©rio feminino. Cadernos de Pesquisa, SA£o Paulo, n. 96, p. 71-78, fev. 1996.

______. Mulher e EducaA§A£o: a paixA£o pelo possA­vel. SA£o Paulo: UNESP, 1998.

BERNSTEIN, B. Class, codes and control. Londres: Routledge and Kegan Paul, 1977. (v. 3; Towards a theory of educational transmissions).

______. Class, codes and control. Londres: Routledge and Kegan Paul, 1990. (v. 4; The structuring of pedagogic discourse).

BRASIL. Decreto-Lei nº 1.190, de 4 de abril de 1939. DA¡ organizaA§A£o A Faculdade Nacional de Filosofia. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 6 abr. 1939. SeA§A£o 1. DisponA­vel em: . Acesso em: 14 ago. 2013.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educaA§A£o nacional. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 23 dez. 1996. DisponA­vel em: . Acesso em: 02 ago. 2013.

______. Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005. DispAµe sobre o ensino da lA­ngua espanhola. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 8 ago. 2005. DisponA­vel em: . Acesso em: 02 ago. 2013.

______. MinistA©rio da EducaA§A£o. Conselho Nacional de EducaA§A£o. ResoluA§A£o CNE/CP nº 2, de 26 de junho de 1997. DispAµe sobre os programas especiais de formaA§A£o pedagA³gica de docentes para as disciplinas do currA­culo do ensino fundamental, do ensino mA©dio e da educaA§A£o profissional em nA­vel mA©dio. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. ResoluA§A£o CNE/CP nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a FormaA§A£o de Professores da EducaA§A£o BA¡sica, em nA­vel superior, curso de licenciatura, de graduaA§A£o plena. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 9 abr. 2002a. SeA§A£o 1, p. 31. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. ResoluA§A£o CNE/CP nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duraA§A£o e a carga horA¡ria dos cursos de licenciatura, de graduaA§A£o plena, de formaA§A£o de professores da EducaA§A£o BA¡sica em nA­vel superior. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 4 mar. 2002b. SeA§A£o 1, p. 9. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

BRASIL. ResoluA§A£o CNE/CES nº 18, de 13 de marA§o de 2002. Estabelece as Diretrizes Curriculares para os cursos de Letras. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 9 abr. 2002c. SeA§A£o 1, p. 34. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

_____. ResoluA§A£o CNE/CP nº 01, de 18 de marA§o de 2011. Estabelece diretrizes para a obtenA§A£o de uma nova habilitaA§A£o pelos portadores de Diploma de Licenciatura em Letras. DiA¡rio Oficial da UniA£o, BrasA­lia, DF, 22 mar. 2011. SeA§A£o 1, p. 14-15. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. Parecer CNE/CP nº 27, de 2 de outubro de 2001. DA¡ nova redaA§A£o ao parecer CNE/CP 9/2001, que dispAµe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a FormaA§A£o de Professores da EducaA§A£o BA¡sica, em Cursos de NA­vel Superior. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. Parecer CNE/CP nº 28, de 2 de outubro de 2001. DA¡ nova redaA§A£o ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duraA§A£o e a carga horA¡ria dos cursos de FormaA§A£o de Professores da EducaA§A£o BA¡sica, em nA­vel superior. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. Parecer CNE/CES nº 492, de 3 de abril de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia, HistA³ria, Geografia, ServiA§o Social, ComunicaA§A£o Social, CiAancias Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

_____. Parecer CNE/CES nº 1363, de 12 de dezembro de 2001. Retifica o Parecer CNE/CES n.º 492, de 3 de abril de 2001, que aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Arquivologia, Biblioteconomia, CiAancias Sociais - Antropologia, CiAancia PolA­tica e Sociologia, ComunicaA§A£o Social, Filosofia, Geografia, HistA³ria, Letras, Museologia e ServiA§o Social. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. Parecer CNE/CES nº 68, de 9 de abril de 2008. Consulta sobre regularizaA§A£o de curso de ComplementaA§A£o PedagA³gica em AdministraA§A£o Escolar, oferecido pelas Faculdades Integradas Maria Imaculada. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. Parecer CNE/CP nº 5, de 5 de maio de 2009. Consulta sobre a licenciatura em Espanhol por complementaA§A£o de estudos. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

BRASIL. Secretaria de EducaA§A£o Superior. Referenciais Curriculares Nacionais dos Cursos de Bacharelado e Licenciatura. BrasA­lia, DF: MinistA©rio da EducaA§A£o, Secretaria de EducaA§A£o Superior, 2010. DisponA­vel em: . Acesso em: 08 jul. 2013.

______. RelatA³rio Final. O que pensam os jovens de baixa renda sobre a escola. BrasA­lia, DF: CEBRAP, 2013.

BUENO, B. O.; ENGE, J. S. MagistA©rio e mercado de trabalho: motivaA§Aµes e dilemas na escolha profissional. Ensaio: AvaliaA§A£o e PolA­ticas PAºblicas em EducaA§A£o, Rio de Janeiro, v. 12, n. 44, p. 789-809, jul./set. 2004.

FERNANDEZ, G. E.; RINALDI, S. FormaA§A£o de professores de Espanhol para crianA§as no Brasil: alguns caminhos possA­veis. Trab. linguist. apl., Campinas, v.48, n.2, p. 353-365, 2009.

GATTI, B. A. Atratividade da carreira docente no Brasil: RelatA³rio Preliminar. SA£o Paulo: FundaA§A£o Carlos Chagas, 2009.

GOMES, C. et al. ReforA§o escolar: gastos e desigualdades sociais. Revista Brasileira de Estudos PedagA³gicos, BrasA­lia, DF, v. 91, n. 227, p. 55-74, jan./abr. 2010a.

______. Sistema educativo sombra: recortes no Brasil e em Portugal. Revista Iberoamericana de EducaciA³n, Madri, n. 52/6, p. 1-14, maio 2010b.

GOUVEIA, A. J. ProfessA´ras de amanhA£: um estudo de escolha ocupacional. 2. ed. SA£o Paulo: Pioneira, 1970.

IMBERNA“N, F. FormaA§A£o docente e profissional: formar-se para a mudanA§a e a incerteza. 7. ed. SA£o Paulo: Cortez, 2009.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia E EstatA­stica. Pesquisa Nacional por Amostra de DomicA­lios: Pesquisa bA¡sica – 2001 a 2012. DisponA­vel em: . Acesso em: 25 nov. 2013.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais AnA­sio Teixeira. Estudo exploratA³rio sobre o professor brasileiro com base nos resultados do Censo Escolar da EducaA§A£o BA¡sica 2007. BrasA­lia: Inep, 2009.

_____. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais AnA­sio Teixeira. Microdados Censo Escolar 2012. BrasA­lia: Inep, 2013. DisponA­vel em: < http://portal.inep.gov.br/basica-levantamentos-acessar>. Acesso em: 10 ago. 2013.

LOURO, G. L. Mulheres na sala de aula. In: PRIORE, M. (Org.). HistA³ria das Mulheres no Brasil. 10. ed. SA£o Paulo: Contexto, 2011. p. 443-481.

MARTANEZ-CACHERO LASECA, A. O ensino do espanhol no sistema educativo brasileiro. BrasA­lia, DF: Thesaurus, 2008.

MIRANDA, M. H. G. de. MagistA©rio masculino: (re) despertar tardio da docAancia. Recife: Ed. UniversitA¡ria da UFPE, 2011.

PIMENTEL, G. S. R. O ensino mA©dio no Brasil: busca recorrente de identidade e rupturas conceituais. 2013. 248f. Tese (Doutorado) Faculdade de EducaA§A£o–Universidade CatA³lica de BrasA­lia, BrasA­lia,DF, 2013. DisponA­vel em: . Acesso em: 13 dez. 2013.

OCDE. ORGANIZAA‡AƒO PARA COOPERAA‡AƒO E DESENVOLVIMENTO ECONA”MICO. Professores sA£o importantes: atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. SA£o Paulo: Moderna, 2006.

OLIVEIRA, A. D. S. de. Os cursos de PA³s-GraduaA§A£o Lato Sensu em EducaA§A£o Infantil na Bahia: polA­ticas e prA¡ticas da universidade pAºblica. 2012. 319f. Tese (Doutorado) – Faculdade de EducaA§A£o, Universidade Federal de GoiA¡s, GoiA¢nia, 2012.

RUIZ, A. I. SugestAµes para melhorar a educaA§A£o bA¡sica: estudo comparativo entre a Espanha e o Brasil. SA£o Paulo: Moderna, 2009.

SAMPAIO, M. M. F.; MARIN, A. J. PrecarizaA§A£o do trabalho docente e seus efeitos sobre as prA¡ticas curriculares. EducaA§A£o e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1203-1225, set./dez. 2004.

SOARES, T. M. InfluAancia do professor e do ambiente em sala de aula sobre a proficiAancia alcanA§ada pelos alunos avaliados no Simave-2002. Estudos em AvaliaA§A£o Educacional, SA£o Paulo, n. 28, jul./dez. 2003.

TARTUCE, G. L. B. P.; NUNES, M. M. R.; ALMEIDA, P, C. A. de. Alunos do ensino mA©dio e atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, SA£o Paulo, v. 40, n. 140, p. 445-477, maio/ago. 2010.

TEIXEIRA, A. Valores proclamados e valores reais nas instituiA§Aµes escolares brasileiras. Revista Brasileira de Estudos PedagA³gicos, BrasA­lia, DF, v.37, n.86, p. 59-79, abr./jun. 1962.

YOUNG, M. F. D. An approach to the study of curriculum as socially organized knowledge. In: YOUNG, M. F. D. (Org.). Knowledge and control: New directions for the sociology of education. Londres: Collier MacMillan, 1971. p. 19-46.

______. Curriculum theory and the problem of knowledge: a personal journey and an unfinished project. MALEWSKI, E. (Org.). Curriculum studies handbook: the next moment. Nova Iorque: Routledge, 2010. p. 219-230.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank