Notas para a reconstrução da noção de equidade subjacente ao desenho do Paic*

Naira da Costa Muylaert Lima, Alicia Maria Catalano de Bonamino, Maria Océlia Mota

Resumo


Esse artigo tem como objetivo analisar o desenho do Prêmio Escola Nota Dez, que faz parte do sistema de incentivos do Programa Aprendizagem na Idade Certa (Paic) do estado do Ceará, à luz dos conceitos de equidade de Rawls e Dubet e dos conceitos de justiça escolar e de discriminação positiva formulados por Crahay e Dubet. Para tanto, são analisados documentos referentes ao Paic, a fim de explicitar como operam esses conceitos na formulação do Prêmio. À luz desses autores, o artigo analisa a forma sui generis de o Prêmio conciliar princípios de meritocracia e de equidade, no âmbito de uma política que, como o Paic, melhora os resultados do desempenho médio dos alunos em Língua Portuguesa e em Matemática, ao mesmo tempo em que consegue reduzir a desigualdade na distribuição social da aprendizagem dentro e entre as escolas das redes municipais de ensino cearenses.

 

(*) Este estudo é produto da pesquisa “Avaliação da implementação do Prêmio Escola Nota Dez e do seu impacto na eficácia e na equidade escolar no Estado de Ceará”, sob coordenação da profa. Dra. Alicia Bonamino e realizada com o apoio do CNPq.


Palavras-chave


Prêmio Escola Nota Dez; Justiça como Equidade; Meritocracia

Referências


BARROSO, J. J. Da política baseada no conhecimento às práticas baseadas em evidências. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. (orgs.). Políticas públicas e educação: regulação e conhecimento. Belo Horizonte: Fino Traço, 2011. p. 91-116.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer do Conselho Nacional de Educação nº 9, de 30 de agosto de 2011. Análise de proposta de fortalecimento e implementação do regime de colaboração mediante arranjos de desenvolvimento da educação. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 22 nov. 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 1, de 23 de janeiro de 2012. Dispõe sobre a implementação do regime de colaboração mediante o arranjo de desenvolvimento da educação (ADE), como instrumento de gestão pública para a melhoria da qualidade da educação. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 24 jan. 2012.

BROOKE, N. Sobre a equidade e outros impactos dos incentivos monetários para professores. Estudos em Avaliação Educacional , São Paulo, v. 24, n. 55, p. 34-62, abr./ago. 2013. https://doi.org/10.18222/eae245520132719

COHEN, G. A. If you’re an egalitarian, how come you’re so rich? Cambridge: Harvard University, 2001.

CRAHAY, M. Poderá a escola ser justa e eficaz? Da igualdade de oportunidades à igualdade de conhecimentos. Lisboa: Instituto Piaget, 2002.

CRAHAY, M.; BAYE, A. Existem escolas justas e eficazes? Esboço de resposta baseado no PISA 2009. Cadernos de Pesquisa , São Paulo, v. 43, n. 150, p. 858-883, dez. 2014. https://doi.org/10.1590/S0100-15742013000300007

DUBET, F. O que é uma escola justa? Cadernos de Pesquisa , São Paulo, v. 34, n. 123, p. 539-555, dez. 2004. https://doi.org/10.1590/S0100-15742004000300002

DUBET, F. O que é uma escola justa? A escola das oportunidades. São Paulo: Cortez, 2008.

GOMIDE, A. A.; PIRES, R. R. C. Capacidades estatais e democracia: a abordagem dos arranjos institucionais para análise de políticas públicas. In: GOMIDE, A.; PIRES, R. (orgs.). Capacidades estatais e democracia: arranjos institucionais de políticas públicas. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2014. p. 15-28.

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Decreto nº 29.896, de 16 de setembro de 2009. Regulamenta a lei nº14.371, de 19 de junho de 2009, que cria o prêmio escola nota dez, destinado a premiar as escolas públicas com melhor resultado no índice de desempenho escolar-alfabetização (IDE-Alfa), e dá outras providências. Diário Oficial do Estado , 17 set. 2009.

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Lei nº 15. 923, de 15 de dezembro de 2015. Institui o prêmio escola nota dez, destinado a premiar as escolas públicas com melhores resultados de aprendizagem no segundo, quinto e nono anos do ensino fundamental. Diário Oficial do Estado , 16 dez. 2015.

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Portal da transparência . Fortaleza, 2019. Disponível em: https://cearatransparente.ce.gov.br/portal-da-transparencia/servidores?locale=pt-BR& Acesso em: 3 fev. 2020

/servidores?locale=pt-BR&

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. Secretaria da Educação. Sistema permanente de avaliação da educação básica do Ceará (Spaece) 2016: boletim do gestor escolar volume 2. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2016.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ – IPECE. Indicadores sociais do Ceará 2017 . Fortaleza, 2018.

MOTA, M. O. Entre a meritocracia e a equidade: o prêmio escola nota dez na percepção e atuação dos agentes implementadores. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2018.

RAWLS, J. O liberalismo político . São Paulo: Ática, 2000.

RAWLS, J. La justice comme équité: une réformulation de théorie de la justice. Paris: La Découverte, 2008.

RIBEIRO, V. M. Justiça na escola e regulação institucional em redes de ensino do estado de São Paulo . Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2012.

SANDEL, M. Liberalism and the limits of justice . Cambridge: Cambridge University, 1998.

SEGATTO, C. I. O papel dos governos estaduais nas políticas municipais de educação: uma análise dos modelos de cooperação intergovernamental. Tese (Doutorado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, 2015.

SEGATTO, C. I.; ABRUCIO, F. L. A cooperação em uma federação heterogênea: o regime de colaboração na educação em seis estados brasileiros. Revista Brasileira de Educação , Rio de Janeiro, v. 21, n. 65, p. 411-429, abr./jun. 2016. https://doi.org/10.1590/S1413-24782016216522

SEN, A. A ideia de justiça . São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SOARES, J. F.; MAROTTA, L. Desigualdade no sistema de ensino fundamental brasileiro. In: GIAMBIAGI, F. et al. (orgs.). Educação básica no Brasil . Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. p. 73-91.

VALLE, I. R. Justiça na escola: das desigualdades justas à igualdade sem adjetivos! In: VALLE, I. R.; SILVA, V. L. G.; DAROS, M. D. (orgs.). Educação escolar e justiça social . Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2010. p. 19-48.

VIEIRA, S. L.; VIDAL, H. M. Construindo uma história de colaboração na educação: a experiência do Ceará. Educação e Sociedade , Campinas, v. 34, n. 125, p. 1075-1093, out./dez. 2013. https://doi.org/10.1590/S0101-73302013000400004

WALTENBERG, F. Quatre grandes écoles pour penser la justice dans le champ de l´éducation. In: DUPRIEZ, V.; ORIANNE, J. F.; VERHOEVEN, M. (orgs.). De l´école au marché du travail, l´égalité des chances en question . Bern: Peter Lang, 2008. p. 25-52.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-403620210002902791

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank