Uma proposta de aperfeicoamento do PNLD como politica pública: o livro didatico como capital cultural do aluno/familia

Cristiano Amaral Garboggini Di Giorgi, Silvio Cesar Nunes Militao, Andreia Nunes Militao, Fabio Perboni, Regina Celia Ramos, Vanda Moreira Machado Lima, Yoshie Ussami Ferrari Leite

Resumo


O artigo problematiza uma importante dimensao da educação na atualidade e aponta sugestoes para o aperfeicoamento do Programa Nacional do Livro Didatico (PNLD), considerando sua importância para a melhoria da qualidade da educação brasileira. Os procedimentos metodologicos adotados para a elaboração deste trabalho constituem-se de pesquisa bibliografica e documental, aplicação de questionario junto a 36 professores dos anos iniciais do ensino fundamental de uma rede municipal de educação no interior do Estado de Sao Paulo. Defendemos que o PNLD pode constituir-se num elemento para a ampliação do capital cultural dos alunos, em especial, das camadas mais desfavorecidas da sociedade que, de modo geral, nao tem acesso a livros, alem de relevante recurso didatico no trabalho pedagogico dos professores. Propomos, mediante analise critica, que o PNLD distribua livros didaticos consumiveis a todos os alunos da educação basica.

Palavras-chave


Livro Didatico; PNLD; Politicas Públicas; Capital Cultural

Referências


ADRIAƒO, T. BORGHI, R. Parcerias entre as prefeituras e a esfera privada: estratA©gias privatizantes para a oferta da educaA§A£o bA¡sica? In: ADRIAƒO, T.; PERONI, V. (Org.). PAºblico e privado na educaA§A£o: novos elementos para o debate. SA£o Paulo: XamA£, 2008, p. 99-110.

ADRIAƒO, et al. Uma modalidade peculiar de privatizaA§A£o da educaA§A£o pAºblica: a aquisiA§A£o de “sistemas de ensino†por municA­pios paulistas. EducaA§A£o & Sociedade, Campinas, v. 30, n.108, p. 799-818, out. 2009.

ARELARO, L. R. G. FormulaA§A£o e implementaA§A£o das polA­ticas pAºblicas em educaA§A£o e as parcerias pAºblico-privadas: impasse democrA¡tico ou mistificaA§A£o polA­tica. EducaA§A£o & Sociedade, Campinas, v. 28, n.100 – Especial, p. 899-919, out. 2007.

ARRETCHE, M. RelaA§Aµes federativas nas polA­ticas sociais. EducaA§A£o e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 25-48. 2002.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. C. Escritos de educaA§A£o. PetrA³polis: Vozes, 1998.

BRASIL. Programa Nacional do Livro DidA¡tico (PNLD). 2012. DisponA­vel em . Acesso 23 jan. 2012.

BRITTO, T. F. O Livro DidA¡tico, o Mercado Editorial. BrasA­lia, DF: Centro de Estudos da Consultoria do Senado, 2011.

CAIN, A. A. O atendimento ao ensino fundamental: anA¡lise de parcerias de dois municA­pios paulistas e o setor privado na aquisiA§A£o de sistemas de ensino. Rio Claro, 2009. 271f. DissertaA§A£o (Mestrado em EducaA§A£o)–Instituto de BiociAancias de Rio Claro, UNESP.

HA–FLING, E. de M. Notas para discussA£o quanto A implementaA§A£o de programas de governo: em foco o Programa Nacional do Livro DidA¡tico. EducaA§A£o & Sociedade, ano 21, n. 70, abr., 2000, p. 159-170.

LIMA, V. M. M. FormaA§A£o de Professores e CurrA­culo dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental do MunicA­pio de Tupi Paulista. RelatA³rio de Pesquisa. Faculdade de CiAancias e Tecnologia; FCT; UNESP. 2013.

MUNAKATA, K. O livro didA¡tico como mercadoria. Pro-PosiA§Aµes, SA£o Paulo, v. 23, n. 3(69), p. 51-66, set./dez. 2012.

NOGUEIRA, M. A.; NOGUEIRA, C. M. M. A sociologia da educaA§A£o de Pierre Bourdieu: limites e contribuiA§Aµes. EducaA§A£o & Sociedade, Campinas, ano 23, n. 78, abr., 2002.

OLIVEIRA, C. et al. Conselhos Municipais de EducaA§A£o: um estudo na regiA£o metropolitana de Campinas. Campinas, SP: AlA­nea, 2006.

OLIVEIRA, R. P. FUNDEF: uma anA¡lise preliminar. EducaA§A£o: Teoria e PrA¡tica, v. 12, n. 22, p. 5-11, jan./jun. 2004.

RIGOLETO, A. P. C. Programa Literatura em minha casa enquanto PolA­tica PAºblica: avaliando a formaA§A£o de famA­lias leitoras. DissertaA§A£o (Mestrado em EducaA§A£o)–Universidade Estadual Paulista, UNESP, Presidente Prudente, 2009.

ROSSI, L. Oferta educacional e parceria com o setor privado: um perfil dos municipios com atA© 10.000 habitantes. Rio Claro, 2009. 181f. DissertaA§A£o (Mestrado em EducaA§A£o)– Instituto de BiociAancias de Rio Claro, UNESP, 2009.

SETTON, M. da G. J. Um novo capital cultural: predisposiA§Aµes e disposiA§Aµes A cultura informal nos segmentos com baixa escolaridade. Revista EducaA§A£o e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 90, p.77-105, jan./abr. 2005.

SILVA, M. A. A fetichizaA§A£o do livro didA¡tico no Brasil. EducaA§A£o e Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 803-821. set./dez. 2012.

SOUZA, D. B. de S,; FARIA, L. C. M. de. (Org.). Desafios da educaA§A£o municipal. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

TAGLIANI, D. C. O livro didA¡tico como instrumento mediador no processo de ensino aprendizagem de lA­ngua portuguesa: a produA§A£o de textos. RBLA, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 135-148, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank