A Educação no entardecer da vida

Aparecida da Silva Xavier Barros, Thelma Panerai Alves, Márcia Karina da Silva Luiz, Elicia Barros Guerra Souza

Resumo


Nesse artigo, abordamos o acesso da população idosa à Educação Formal no Brasil, uma reflexão de grande importância, uma vez que ainda é bastante significativa a parcela dessa população que tem sido privada do bem simbólico que a Educação constitui. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, com coleta documental e bibliográfica de dados e de informações. Os resultados obtidos apontam que, com o aumento da expectativa de vida no país, cresce a necessidade de políticas e programas educacionais permanentes e presentes em todo o território nacional, que deem conta de atender às necessidades e às singularidades dos idosos.


Palavras-chave


Direito; Políticas; Educação; Vida; Pessoas Idosas

Referências


ALVES JUNIOR, E. D. A pastoral do envelhecimento ativo . Tese (Doutorado em Educação Física) – Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2004.

ANTUNES, M. C. Educação e bem-estar na terceira idade. Revista Kairós Gerontologia , São Paulo, v. 20, n. 1, p. 155-170, 2017. https://doi.org/10.23925/2176-901X.2017v20i1p155-170

» https://doi.org/10.23925/2176-901X.2017v20i1p155-170

ANTUNES, M. C.; ALMEIDA, N. Envelhecer com sucesso: contributos da Educação. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 81-107, 2019. https://doi.org/10.23925/2176-901X.2019v22i1p81-107

» https://doi.org/10.23925/2176-901X.2019v22i1p81-107

BEAUVOIR, S. A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

BORGES, L. Alfabetização de jovens e adultos na perspectiva da educação ao longo da vida. In: NACIF, P. G. S. et al. (org.). Confintea Brasil +6: tema central e oficinas temáticas. Brasília, DF: MEC, 2016. p. 153-161. (Coletânea de textos).

BRAGA, A. C.; MAZZEU, F. J. C. O analfabetismo no Brasil: lições da história. Revista On Line de Política e Gestão Educacional , Araraquara, v. 21, n. 1, p. 24-46, jan./abr., 2017. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.1.2017

» https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.1.2017

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 . Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 23 dez. 1996a.

BRASIL. Lei nº 9.424, de 24 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 26 dez. 1996b.

BRASIL. Lei nº 10.741, de 1 de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 3 out. 2003.

BRASIL. Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, de que trata o art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias; altera a Lei n o 10.195, de 14 de fevereiro de 2001; revoga dispositivos das Leis n os 9.424, de 24 de dezembro de 1996, 10.880, de 9 de junho de 2004, e 10.845, de 5 de março de 2004; e dá outras providências. Diário Oficial da União , ed. 118, seção 1, Brasília, DF, p. 7, 21 de jun. 2007.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Plano Nacional de Educação – PNE. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 26 jun. 2014.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE 11/2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília, DF: CNE, 2000a.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB nº 1 de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília, DF: CNE, 2000b.

CACHIONI, M.; NERI, A. L. Educação e velhice bem-sucedida no contexto das universidades da terceira idade. In: NERI, A. L.; YASSUDA, M. S. (orgs.). Velhice bem-sucedida: aspectos afetivos e cognitivos. 2. ed. Campinas: Papirus, 2004. p. 29-49.

CACHIONI, M.; TODARO, M. A. Política nacional do idoso: reflexão acerca das intenções direcionadas à Educação formal. In: ALCÂNTARA, A. O.; CAMARANO, A. A.; GIACOMIN, K. C. (orgs.). Política Nacional do Idoso: velhas e novas questões. Rio de Janeiro: IPEA, 2016. p. 175-198.

CARVALHO, M. P. O financiamento da EJA no Brasil: repercussões iniciais do FUNDEB. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação . Brasília, DF, v. 30, n. 3, p. 635-655, set./dez. 2014. https://doi.org/10.21573/vol30n32014.57618

» https://doi.org/10.21573/vol30n32014.57618

CLELIER, C. Expectativa de vida dos brasileiros aumenta para 76,3 anos em 2018 . Agência IBGE Notícias . 28 nov. 2019. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/26103-expectativa-de-vida-dos-brasileiros-aumenta-para-76-3-anos-em-2018 Acesso em: 11 dez. 2019.

» https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/26103-expectativa-de-vida-dos-brasileiros-aumenta-para-76-3-anos-em-2018

DIAS, E.; PINTO, F. C. F. Educação e sociedade. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação , Rio de Janeiro, v. 27, n. 104, p. 449-454,set. 2019. https://doi.org/10.1590/s0104-40362019002701041

» https://doi.org/10.1590/s0104-40362019002701041

DINIZ, A.; SCOCUGLIA, A.; PRESTES, E. (orgs.). A aprendizagem ao longo da vida e a educação de jovens e adultos: possibilidades e contribuições ao debate. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2010.

DI PIERRO, M. C. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de Educação de jovens e adultos no Brasil. Educação e Sociedade , Campinas, v. 26, n. 92, p. 1115-1139, out. 2005. https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000300018

» https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000300018

DI PIERRO, M. C.; HADDAD, S. Transformações nas políticas de Educação de Jovens e Adultos no Brasil no início do terceiro milênio: uma análise das agendas nacional e internacional. Cadernos Cedes , Campinas, v. 35, n. 96, p. 197-217, maio-ago., 2015. https://doi.org/10.1590/CC0101-32622015723758

» https://doi.org/10.1590/CC0101-32622015723758

FREIRE, P. À sombra desta mangueira . 11. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, P. Ação Cultural Para a Liberdade e outros escritos . 5.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido . 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FRIEDRICH, M. et al. Trajetória da escolarização de jovens e adultos no Brasil: de plataformas de governo a propostas pedagógicas esvaziadas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação , Rio de Janeiro, v. 18, n. 67, p. 389-410, abr./jun. 2010. https://doi.org/10.1590/S0104-40362010000200011

» https://doi.org/10.1590/S0104-40362010000200011

FRIGOTTO, G. Cidadania e formação técnico profissional: desafios neste fim de século. In: SILVA, L. H. et al. (org.). Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais . Porto Alegre: Sulina, 1996. p. 137-164.

GADOTTI, M. Educação popular e educação ao longo da vida . In: NACIF, P. G. S. et al. (org.). Confintea Brasil +6: tema central e oficinas temáticas. Brasília, DF: MEC, 2016. p. 50-69. (Coletânea de textos).

HADDAD, S. A Educação de pessoas jovens e adultos e a nova LDB. In: BRZEZINSKI, I. (org.). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2002. p. 111-127.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 108-130, ago. 2000.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Sinopse Estatística da Educação Básica 2016 . Brasília: Inep, 2017. Disponível em:< http://inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica Acesso em: 15 jun. 2018.

» http://inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica

MACHADO, M. M. A Educação de Jovens e Adultos. Após 20 vinte anos da lei nº 9.394, de 1996. Revista Retratos da Escola , Brasília, v. 10, n. 19,p. 429-451, jul./dez. 2016. https://doi.org/10.22420/rde.v10i19.687

» https://doi.org/10.22420/rde.v10i19.687

MINAYO, M. C. S.; COIMBRA JUNIOR, C. E. A. (orgs.). Antropologia, saúde e envelhecimento . Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002. (Coleção Antropologia & Saúde).

MORENO, A. C. Brasil ainda não atingiu meta de redução de analfabetismo fixada para 2015. G1. Educação. 18 maio 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/brasil-ainda-nao-atingiu-meta-de-reducao-de-analfabetismo-fixada-para-2015.ghtml Acesso em: 5 jun. 2018.

» https://g1.globo.com/educacao/noticia/brasil-ainda-nao-atingiu-meta-de-reducao-de-analfabetismo-fixada-para-2015.ghtml

MOTT, L. C. G. O desafio da Educação na Terceira Idade. In: NACIF, P. G. S. et al. (org.). Confintea Brasil +6: tema central e oficinas temáticas. Brasília: MEC/Secadi, p. 259-267, 2016. (Coletânea de textos).

NERI, A. L. (org.). Idosos no Brasil: vivências, desafios e expectativas na terceira idade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2007.

NETO, J. Analfabetismo cai em 2017, mas segue acima da meta para 2015. Agência IBGE Notícias . 18 maio 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/21255-analfabetismo-cai-em-2017-mas-segue-acima-da-meta-para-2015 Acesso em: 28 mar.2019.

» https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/21255-analfabetismo-cai-em-2017-mas-segue-acima-da-meta-para-2015

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE – OMS. Relatório mundial de saúde e envelhecimento: resumo. Genebra, 2015.

PAPALÉO NETTO, M.; CARVALHO FILHO, E. T.; SALLES, R. F. N. Fisiologia do envelhecimento. In: CARVALHO FILHO, E. T.; PAPALEO NETTO, M. Geriatria: fundamentos, clínica e terapêutica. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2006. p. 43-92.

PARADELLA, R. Número de idosos cresce 18% em 5 anos e ultrapassa 30 milhões em 2017. Agência IBGE Notícias . 26 abr. 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/20980-numero-de-idosos-cresce-18-em-5-anos-e-ultrapassa-30-milhoes-em-2017 Acesso em: 28 mar. 2019.

» https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/20980-numero-de-idosos-cresce-18-em-5-anos-e-ultrapassa-30-milhoes-em-2017

PERES, M. A. C. A andragogia no limiar da relação entre velhice, trabalho e educação. Revista HISTEDBR On-line , Campinas, n. 20, p. 20-27, dez. 2005. https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4835/art03_20.pdf

» https://www.fe.unicamp.br/pf-fe/publicacao/4835/art03_20.pdf

PINTO, A. V. Sete lições sobre educação de adultos . São Paulo: Cortez, 2005.

PORCARO, R. C. Caminhos e desafios da formação de educadores de jovens e adultos . 2011.186f. Tese (Doutorado em Educação) − Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

SANT’ANNA, D. B. Velhice: entre destino e história. Mais 60: Estudos sobre Envelhecimento , São Paulo, v. 27, n. 66, p. 8-19, dez. 2016.

SANTOS, B. F. et al. Identificação das crenças em relação à velhice e ganhos percebidos de professores do CIEJA. Revista Kairós Gerontologia , São Paulo, v. 14, n. 2, p. 119-141, jun. 2011. https://doi.org/10.23925/2176-901X.2011v14i2p119-141

» https://doi.org/10.23925/2176-901X.2011v14i2p119-141

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil . Campinas: Autores Associados, 2013.

SERRA, D. C. Gerontagogia dialógica intergeracional para autoestima e inserção social de idosos . Tese Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

SERRA, D. C.; FURTADO, E. D. P. Os idosos na EJA: uma política de Educação inclusiva. Olhar de Professor , Ponta Grossa, v. 19, n. 2,p. 149-161, 2016. https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/9808/209209210669

» https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/9808/209209210669

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico . 24 ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SILVA, I. R.; GÜNTHER, I. A. Papéis sociais e envelhecimento em uma perspectiva de curso de vida. Psicologia: Teoria e Pesquisa , v.16, n.1,p. 31-40, jan./abr. 2000. https://doi.org/10.1590/S0102-37722000000100005

» https://doi.org/10.1590/S0102-37722000000100005

SILVA JÚNIOR, J. R. A reforma do estado e da Educação no Brasil de FHC . São Paulo: Xamã, 2002.

UNESCO. Marco de Ação de Belém: aproveitando o poder e o potencial da aprendizagem e educação de adultos para um futuro viável: resumo executivo. Brasília, DF, 2010.

UNICOVSKY, M. A. R. A educação como meio para vencer desafios impostos aos idosos. Revista Brasileira de Enfermagem , Brasília, DF, v. 57, n. 2, p. 241-243, mar.-abr. 2004. https://doi.org/10.1590/S0034-71672004000200022

» https://doi.org/10.1590/S0034-71672004000200022




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-403620210002902496

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank