The importance of Higher Education in reducing income inequality in Santa Catarina

Amanda Maciel da Silva, Mário César Barreto Moraes, Sulivan Desirée Fischer, Claudia Maffini Griboski

Resumo


The Santa Catarina state has the third position in ranking of HDI, a development grade appointed by the United Nations Development Program (UNDP). However, Santa Catarina education finds gaps that allow us to question the sustainable development. This research aims to analyze the importance of Higher Education that affect the long run development. Considering the Gini income and Gini educational grade is possible to conclude that the inequality of concentration indices allow us to think that the state does not have inequalities revealed by these meanings. The research shows that inequality has increased in the state and there are many differences in wage gains between high school and Higher Education exceeding 150%. It is noticed an increasing trend of workers in high school in front of other educational groups.


Palavras-chave


High Education; Inequality; Wages; Schooling, Gini Index

Referências


ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. Como está o desenvolvimento humano no Brasil? Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/. Acesso em: jul. 2018.

BAPTISTA FILHO, O. Economia da educação, planejamento e explosão demográfica. São Paulo: Pioneira, 1975.

BARBOSA FILHO, F. H.; PESSÔA, S. Educação, crescimento e distribuição de renda: a experiência brasileira em perspectiva histórica. In: Veloso, F., et al. (orgs.). Educação básica no Brasil. São Paulo: Elsevier, 2009. Vol. 1, p. 51-72.

BARROS, R. P.; HENRIQUES, R.; MENDONÇA, R. A estabilidade inaceitável: desigualdade e pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2001. (Texto para discussão, 800)

BRASIL. Ministério da Economia. Programa de Disseminação de Estatística do Trabalho. Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Brasília, DF, 2018.

FERREIRA, F. H. G. Os determinantes da desigualdade de renda no Brasil: luta de classes ou heterogeneidade educacional? Rio de Janeiro: Departamento de Economia PUC-Rio, 2000. (Texto para discussão, 415).

FERREIRA, S. G.; VELOSO, F. A. A escassez de educação. In: GIAMBIAGI, F. Economia brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005..

FONSECA, M. A. R. Planejamento e desenvolvimento econômico. São Paulo: Thomson Learning, 2006.

GRAMANI, M. C. Análise dos determinantes de eficiência educacional do estado do Ceará. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 95, p. 507-526, abr./jun. 2017. https://doi.org/10.1590/s0104-40362017002500811

HOFFMANN, R. Estatística para economistas. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Censo Escolar de 2017. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/microdados. Acesso em: jul. 2018.

JANNUZZI, P. M. Indicadores sociais no Brasil: conceitos, fontes de dados e aplicações. Campinas: Alínea 2006.

LAMEIRAS, M. N. P; VASCONCELOS, L. S. A evolução da população ocupada com nível superior no mercado de trabalho. Carta de Conjuntura, Brasília, DF, n. 41, p. 1-7, 4º trim. 2018.

LANGONI, C. Distribuição de renda e desenvolvimento econômico do Brasil. Rio de Janeiro: Editoria FGV, 2005.

PEREIRA, G. M. C., et al. Panorama de oportunidades para os egressos do ensino superior no Brasil: o papel da inovação na criação de novos mercados de trabalho. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 90, p. 179-198, jan./mar. 2016. https://doi.org/10.1590/S0104-40362016000100008

RAMOS, L.; MENDONÇA, R. Pobreza e desigualdade de renda no Brasil. In: GIAMBIAGI, F. Economia brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

RAMOS, L.; REIS, M. A escolaridade dos pais e os retornos à educação no mercado de trabalho. Rio de Janeiro: IPEA, 2009. (Texto para discussão, n. 1442).

SOUZA, N. J. Desenvolvimento econômico. São Paulo: Atlas, 2009.

THOMAS, V.; WANG, Y.; FAN, X. Measuring education inequality: Ginni coefficients of education. Washington, DC: The World Bank, 2001. (Policy Research Working Paper, 2525).

TODOS PELA EDUCAÇÃO. Anuário Brasileiro da Educação Básica 2018. [S. n. t.]. Disponível em: http://www.todospelaeducacao.org.br/biblioteca/1493/anuario-brasileiro-da-educacao-basica-2018/. Acesso em: jul. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362020002802002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.