O programa Reuni e o desempenho das Ifes brasileiras

Camila Henriques de Paula, Fernanda Maria de Almeida

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar as possíveis diferenças e influências do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) sobre a evolução dos indicadores de desempenho das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) brasileiras. Assim, pretende-se contribuir com a análise dos efeitos do Reuni sobre o comportamento intertemporal dos indicadores de desempenho, a fim de potencializar as ações de monitoramento e controle social da política pública implementada. Para isso, realizou-se o teste de hipóteses de diferenças entre médias para verificar se, estatisticamente, o programa influenciou os indicadores de desempenho nas Ifes. Os resultados demonstraram a elevação dos gastos para manter as novas e reformadas estruturas universitárias, melhorias no nível de envolvimento na Pós-graduação e na qualificação do corpo docente, que refletiram no aumento do conceito médio dos cursos avaliados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).


Palavras-chave


Reuni; Indicadores de Desempenho; Universidades

Referências


BITTENCOURT, M. F. N.; FERREIRA, P. A. As obras na implementação de políticas públicas: o caso do Reuni. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 38., Rio de Janeiro, 2014. Anais[...]. Rio de Janeiro: Anpad, 2011. p. 1-16.

BRASIL. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 abr. 2007.

BRASIL. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jan. 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. A democratização e expansão da educação superior no país: 2003 – 2014: balanço social 2003 - 2014. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Análise sobre a expansão das Universidades Federais 2003 a 2012: relatório da Comissão Constituída pela Portaria nº 126/2012. Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Reuni 2008: relatório de primeiro ano. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Decisão 408 – Plenário: relatório consolidado de auditoria operacional. Brasília, DF, 24 abr. 2002.

BRENNAN, J.; SHAH, T. Quality assessment and institutional change: experiences from 14 countries. Buckingham: Center for Higher Education Research and Information, 2000.

BRUNI, A. L. Estatística aplicada à gestão empresarial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

CORRAR, L. J.; THEÓPHILO, C. R. Pesquisa operacional para decisão em contabilidade e administração: contabilometria. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

DALLA NORA, R. Análise da relação entre os indicadores de desempenho das universidades federais da região sul do Brasil e os resultados obtidos no Índice Geral de Cursos (IGC). 2014. Dissertação (Mestrado em Economia) – Programa de Pós-graduação em Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

DYE, T. R. Mapeamento dos modelos de análise de políticas públicas. In: Heidemann, F. G.; Salm, J. F. Políticas públicas e desenvolvimento. Brasília, DF: Editora UnB, 2010a. p. 99-129.

DYE, T. R. Understanding public policy. 13. ed. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 2010b.

FARAH, M. F. S. Análise de políticas públicas no Brasil: de uma prática não nomeada à institucionalização do “campo de públicas”. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 50, n. 6, p. 959-979, nov./dez. 2016. https://doi.org/10.1590/0034-7612150981

FISCHER, F.; MILLER, G. J.; SIDNEY, M. S. Handbook of public policy analysis: theory, politics and methods. New York: CRC Press, 2007.

FREY, K. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, DF, n. 21, p. 211-259, 2000. Disponível em: http://igepp.com.br/uploads/arquivos/tc-aula05-b-politicaspublicas-frey-fls3-19.pdf . Acesso em: 16 jun. 2019.

HOUSE, E. R. Tendencias em evaluación. Revista de Educación, Madri, n. 299, p. 43-55, set./dez. 1992.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – Inep. Sinopse estatística da educação superior 2005. Brasília, DF, 2005. Disponível em: http://www.inep.gov.br/superior/censosuperior/sinopse/default.asp . Acesso em: 8 mar. 2019.

JANNUZZI, P. M. Avaliação de programas sociais: conceitos e referenciais de quem a realiza. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 22-42, maio/ago. 2014. https://doi.org/10.18222/eae255820142916

LEVIN, J.; FOX, J. A.; FORDE, D. R. Estatística para ciências humanas. 11. ed. São. Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

LIMA, P. G. Políticas de educação superior no Brasil na primeira década do século XXI: alguns cenários e leituras. Revista Avaliação. Sorocaba, v. 18, n. 1, p. 85-105, mar. 2013. https://doi.org/10.1590/S1414-40772013000100006

LÓPEZ, R.; THOMAS, V.; WANG, Y. Addressing the education puzzle: the distribution of education and economic reform. Washington: World Bank, 1998. (Policy Research Paper, n. 2.031).

LOWI, T. American business, public policy, case studies and political theory. World Politics, v. 16, n. 4, p. 677-693, 695, 697, 701, 703, 705, 707, 709, 711, 713, 715, Jul. 1964. https://doi.org/10.2307/2009452

LUGÃO, R. G. Consequências, limites e potencialidades na implementação do programa Reuni em Ifes de MG: um estudo multicaso. 2011. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-graduação em Administração, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.

PAUL, J. J.; WOLYNEC, E. O custo do ensino superior nas instituições federais. São Paulo: Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior, 1990. (Documento de Trabalho, v. 11/90). Disponível em: http://nupps.usp.br/downloads/docs/dt9011.pdf . Acesso em: 12 abr. 2019.

RADAELLI, A. B. Estado e política educacional: Reuni e a expansão do ensino superior público durante o governo Lula. In: JORNADA DO HISTEDBR, 11., Cascavel, 2013. Anais[...]. [S. l.]: HISTEDBR, 2013. p. 27-40.

RUA, M. G. Políticas públicas. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2009.

SANTOS, C. S.; CASTANEDA, M. V. N. G.; BARBOSA, J. D. Indicadores de desempenho das Ifes da Região Nordeste: uma análise comparativa. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 11., Florianópolis, 2011. Anais[...]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2011. p. 1-17.

SCHWARTZMAN, S. A questão da inclusão social na universidade brasileira. In: SIMPÓSIO UNIVERSIDADE E INCLUSÃO SOCIAL - EXPERIÊNCIA E IMAGINAÇÃO, 2006, Belo Horizonte. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2006. Disponível em: http://www.schwartzman.org.br/simon/nclusao_ufmg.pdf . Acesso em: 10 abr. 2019.

SIQUEIRA, J. S.; CAVALCANTE, P. R. N.; LEITE FILHO, P. A. M. Eficiência das universidades públicas federais nordestinas: qual o impacto do Reuni? In: CONGRESSO ANPCONT, 9., 2015, Curitiba. Anais[...]. São Paulo: Anpcont, 2015. p. 1-19.

SILVA, R. M.; PREVITALI, F. S. A terceirização no setor público brasileiro: um estudo acerca da terceirização na Universidade Federal de Uberlândia e seus impactos na qualidade do ensino. Disponível em: https://bit.ly/350uuZK Acesso em 10 maio 2019.

SOUZA, L. G. Avaliação de políticas educacionais: contexto e conceitos em busca da avaliação pública. In: LORDÊLO, J. A. C.; DAZZANI, M. V. (org.). Avaliação educacional: desatando e reatando nós. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 1-17.

TAVARES, M. G. M; OLIVEIRA, M. A. A.; SEIFFERT, O. M. L. B. Avaliação da educação superior na revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação: ênfases e tendências. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 71, p. 233-258, abr./jun. 2011. https://doi.org/10.1590/S0104-40362011000300002

TEIXEIRA, E. C. O papel das políticas públicas. AATR-BA, 2002. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/dados/cursos/aatr2/a_pdf/03_aatr_pp_papel.pdf . Acesso em: 17 jun. 2019.

VIANA, A. L. Abordagens metodológicas em políticas públicas. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, p. 5-43, mar./abr, 1996. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/8095/6917 . Acesso em: 17 jun. 2019.

VONBUN, C.; MENDONÇA, J. L. O. Educação superior uma comparação internacional e suas lições para o Brasil. Brasília, DF: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2012. (Texto para discussão, v. 1720).




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362020002801869

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.