Avaliar aprendizagem: uma questao de formação docente

Carmesina Ribeiro Gurgel, Raimundo Helio Leite

Resumo


O objeto de estudo desta pesquisa foi analisar as práticas avaliativas na perspectiva do docente para buscar referenciais que possam instrumentalizar a aquisicao de competencias a fim de avaliar aprendizagens. O campo empirico de investigação foi a Universidade Federal do Piaui – Campus Teresina, cujo universo envolveu 473 docentes bachareis doutores e mestres. A amostra para a realização da entrevista e aplicação do questionario foi de 40 docentes dos seis centros de ensino. O tempo de magisterio de 80% desses docentes varia entre 16 e 26 anos. Para tratamento dos dados utilizou-se a analise de conteúdo, conforme Laurence Bardin. Os resultados mostraram que: (1) a UFPI apresenta uma estrutura organizacional que retrata o modelo das demais universidades brasileiras; (2) adota uma politica consistente de qualificação docente, contribuindo para o fortalecimento da sua funcao pesquisadora; (3) a verificação da aprendizagem dos discentes e institucionalizada apenas em relação às normas para a realização das avaliações, ficando as metodologias avaliativas a criterio dos docentes; (4) o docente pos-graduado stricto sensu nao garante que se torne mais ou menos competente para docencia superior; (5) a articulação entre o ensino de graduação e a pesquisa ocorre a partir do desenvolvimento de projetos de monitorias, de iniciação à pesquisa, de cursos de extensao e da orientação de Trabalho de Conclusao de Curso – TCC; (6) 25% dos mestres ou doutores concentram suas atividades em projetos de pesquisa, 60% se dedicam mais ao ensino do que à pesquisa e 15% desenvolvem atividades de extensao; (7) os maiores obstaculos que os egressos da pos-graduação enfrentam ao retornarem à UFPI sao referentes a realização de projetos de pesquisa e dificuldades de transposicao dos conteúdos para os alunos de graduação; (8) ha o reconhecimento da necessidade de uma capacitação na area pedagogica; (9) 56% dos alunos dos docentes da amostra consideram-se satisfeitos com as metodologias de avaliação desenvolvidas por eles e os demais sugerem um repensar na forma de conduzir o processo avaliativo porque nao retrata uma metodologia contemporânea; (10) os docentes validaram os seguintes temas para compor as referencias a fim de avaliar aprendizagem numa perspectiva de formação docente: Gestao do Trabalho Pedagogico: Administrando Novos Paradigmas Educacionais; Avaliação: Instrumento da Gestao do Trabalho Pedagogico; Planejamento de Ensino e Aprendizagem; Os Saberes para Avaliar Aprendizagem; Avaliar numa Perspectiva de Construção do Conhecimento; As Concepcoes de Aprendizagem que Fundamentam a Avaliação; Tecnologia Utilizada como Recurso Didatico; Tecnicas e Instrumentos: Avaliação e Medida. Nas conclusoes, buscou-se, a partir dos resultados, sugerir acoes que viabilizem ajustes na politica de formação para o exercicio da docencia superior e, conseqüentemente, para a melhoria da qualidade das aprendizagens rumo ao estabelecimento de competencias profissionais dos alunos.

Palavras-chave


Avaliação; Aprendizagem; Formação docente; Educação superior; Referenciais para avaliar; Docencia superior

Referências


ABREU, A. R. et al. Referencias para a formacao de docentes. In: BICUDO; SILVA JUNIOR (Org.). Formacao do educador e avaliacao educacional. Sao Paulo: UNESP,1999. [ Links ]

ALVAREZ MENDEZ, J. M. Avaliar para conhecer, examinar para excluir. Trad. Magda Schwartzhaupt Chaves. Porto Alegre: Artmed, 2002. [ Links ]

BARRIGA, A. D. Uma polemica em relacao ao exame.In: ESTEBAN, M. T. Avaliacao: uma pratica em busca de novos sentidos. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. [ Links ]

BARDIN, L. Analise de conteúdo. Trad. Luis Antero Reto e Augusto Pinheiro. Sao Paulo: Edicoes, 1991. [ Links ]

BONNIOL, J. J. Modelos de avaliacao: textos fundamentais com comentarios. Trad. Claudia Schilling. Porto Alegre: Artmed, 2001. [ Links ]

CRISPINO, A. Norteando a politica de formacao de docentes: como interpretar os Artigos 62 87 da LDB?. Ensaio: avaliacao e politicas públicas em educacao: revista da Fundacao Cesgranrio, Rio de Janeiro, v. 8, n. 28, 2000. [ Links ]

DEMO, P. Mitologias da avaliacao: de como ignorar, em vez de enfrentar problemas. Campinas, SP: Autores Associados, 1999. [ Links ]

DEPRESBITERIS, L. Avaliacao da aprendizagem: uma nova pratica implica nova visao do ensino. In: RAFAEL, S. H.; CARRARA, K. (Org.). Avaliacao sob exame. Campinas, SP: Autores Associados, 2002. [ Links ]

ESTEBAN, M. T. O que sabe quem erra?: reflexoes sobre a avaliacao e o fracasso escolar. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. [ Links ]

ESTRELA, A.; NOVOA, A. (Org.). Avaliacao em educacao: novas perspectivas. 2. ed. Porto: Porto,1993. (Colecao Ciencias da Educacao). [ Links ]

GURGEL, C. R. Avaliacao do desempenho docente do Centro de Ciencias da Educacao da Universidade Federal do Piaui. 1998. 143 p. Dissertacao (Mestrado em Educacao com area de concentracao em Avaliacao Educacional)- Universidade Federal do Ceara, Fortaleza, 1998, [ Links ]

______. Referencias para avaliacao aprendizagem: uma questao de formacao docente. 2002, 168 p. Tese (Doutorado em Educacao com area de concentracao em Avaliacao Educacional)-Universidade Federal do Ceara, Fortaleza, 2002. [ Links ]

GREGOIRE, J. Avaliando as aprendizagens: os aportes da psicologia. Trad. Bruno Magne. Porto Alegre: Artes Medicas Sul, 2000. [ Links ]

HOFFMANN, J. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediacao, 2001. [ Links ]

LEVY, P. As tecnologias da inteligencia: o futuro do pensamento na era da informatica. Traducao: Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Ed: 34, 2001. [ Links ]

MIALARET, G. A formacao dos docentes. Trad. Joaquim Filipe Machado. Coimbra: Livraria Almedina, 1991. [ Links ]

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. Sao Paulo: EPU, 1986. [ Links ]

MORAN, J. M. Novas tecnologias e mediacao pedagogica. Campinas, SP: Papirus, 2000. [ Links ]

PACHECO, J. A.; FLORES, M. A. Formacao e avaliacao de docentes. Portugal: Porto, 1999. [ Links ]

PERRENOUD, P. Avaliacao: da excelencia à regulacao das aprendizagens: entre duas logicas. Trad. Patricia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Medicas Sul, 1999. [ Links ]

______. Formando professores profissionais: quais estrategias? Quais competencias? Traducao Fatima Murad e Eunice Gruman. 2. ed. Proto Alegre: Artmed, 2001. [ Links ]

______. Dez novas competencias para ensinar. Trad. Patricia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artmed, 2000. [ Links ]

PIMENTA, S. G. Saberes pedagogicos e atividades docentes. Sao Paulo: Cortez, 1999. [ Links ]

SANT'ANNA, I. M. Por que avaliar? Como avaliar?: criterios e instrumentos. 2. ed. Petropolis, RJ: Vozes, 1995. [ Links ]

TARDIF, M. Saberes docentes e formacao profissional. Petropolis: Vozes, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank