Políticas públicas para o Ensino Superior: a produção científica brasileira em circulação internacional

Lia Machado Fiuza Fialho, Vanusa Nascimento Sabino Neves, Manuel Francisco Romero Oliva

Resumo


O estudo objetivou compreender a produção científica brasileira em circulação internacional sobre políticas públicas no Ensino Superior de 2000 a 2022. Os resultados apontaram 68 artigos brasileiros localizados na Web of Science , que foram analisados segundo a metodologia bibliométrica, com o emprego do software VOSviewer. Além dos indicadores quantitativos, realizou-se análise qualitativa da produção científica organizada em cinco categorias: influências do neoliberalismo na Educação brasileira; Educação para o desenvolvimento sustentável; matizes da expansão da Educação a Distância; formação continuada de professores; e Educação inclusiva no Ensino Superior. Constataram-se lacunas na produtividade anual, poucas citações dos estudos brasileiros e acentuada preocupação com os reflexos neoliberais sobre as políticas educacionais brasileiras.


Palavras-chave


Políticas educacionais; Educação Superior; Internacionalização; Produção científica

Referências


ANSAY, N. N.; MOREIRA, L. C. Políticas de acesso ao ensino superior para estudantes com deficiência no Chile e no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 2, p. 539-559, abr./jun. 2020. https://doi.org/10.21723/riaee.v15i2.12475

BONDAN, D. E.; WERLE, F. O. C.; SAORÍN, J. M. Educación inclusiva en Brasil y España: discusión conceptual. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 30, n. 115, p. 438-457, abr./jun. 2022. https://doi.org/10.1590/S0104-40362022003003550

BORGES, E. F.; MARQUES, W. Formação continuada de professores da educação superior no IFTM, no município de Uberaba (MG) – “modelo” de transformação. Educação, Santa Maria, v. 47, n. 1, p. 1-35, jan./dez. 2022. https://doi.org/10.5902/1984644444237

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

CALDANA, A. C. F. et al. A hybrid approach to sustainable development competencies: the role of formal, informal and non-formal learning experiences. International Journal of Sustainability in Higher Education, Bradford, v. 24, n. 2, p. 235-258, Aug. 2021. https://doi.org/10.1108/IJSHE-10-2020-0420

CANEN, A.; OLIVEIRA, M. T. Institutional evaluation in the Mercosur: transformation or control?. International Journal of Educational Development, Bradford, v. 20, n. 4, p. 277-286, July 2000. https://doi.org/10.1016/S0738-0593 (99)00069-3

CARLOTTO, M. C.; GARCIA, S. G. O Brasil como “terreno de experimentação” da expertise gerencial: a atuação do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras (1966-1985). Revista Pós-Ciências Sociais, São Luís, v. 18, n. 1, p. 63-84, jan. 2021. https://doi.org/10.18764/2236-9473.v18n1p63-84

DIAS, E.; RAMOS, M. N. A Educação e os impactos da Covid-19 nas aprendizagens escolares. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 30, n. 117, p. 859-870, out./dez. 2022. https://doi.org/10.1590/S0104-40362022004000001

ECK, N. J.; WALTMAN, L. Citation-based clustering of publications using CitNetExplorer and VOSviewer. Scientometrics, Budapest, v. 111, n. 2, p. 1053-1070, 2017. https://doi.org/10.1007/s11192-017-2300-7

ECK, N. J.; WALTMAN, L. VOSviewer manual Leiden: Universiteit Leiden, 2022.

FERNANDES, S.; MOREIRA, L. C. Políticas de educação bilíngue para estudantes surdos: contribuições ao letramento acadêmico no ensino superior. Educar em Revista, Curitiba, (spe. 3), p. 127-150, out./dez. 2017. https://doi.org/10.1590/0104-4060.51048

FIALHO, L. M. F.; NEVES, V. N. S. Professores em meio ao ensino remoto emergencial: repercussões do isolamento social na educação formal. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 48, p. 1-23, 2022. https://doi.org/10.1590/S1678-4634202248260256por

FIALHO, L. M. F.; SOUSA, F. G. A.; NASCIMENTO, K. A. S. Educação & Formação Journal: balance of scientific production (2016-2018). Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 13, n. 32, p. 1-20, 2020. https://doi.org/10.20952/revtee.v13i32.12926

FLEIG, R.; NASCIMENTO, I. B.; MICHALISZYN, M. S. Desenvolvimento sustentável e as instituições de ensino superior: um desafio a cumprir. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Tempe, v. 29, p. 95-95, JUL. 2021. https://doi.org/10.14507/epaa.29.5640

FLORENCIO, L. R. S.; FIALHO, L. M. F.; ALMEIDA, N. R. O. Política de formação de professores: a ingerência dos organismos internacionais no Brasil a partir da década de 1990. Holos, Natal, v. 5, p. 303-312, 2017. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5757

FRANCIS-TAN, A.; TANNURI-PIANTO, M. Black Movement: Using discontinuities in admissions to study the effects of college quality and affirmative action. Journal of Development Economics, Amsterdan, v. 135, p. 97-116, Nov. 2018. https://doi.org/10.1016/j.jdeveco.2018.06.017

FROSSARD, M. L.; STIEG, R.; SANTOS, W. Prácticas evaluativas en tres cursos de educación física en Sudamérica. Alteridad, Quito, v. 16, n. 2, p. 211-222, 2021. https://doi.org/10.17163/alt.v16n2.2021.04

GALLELI, B. et al. Sustainability in management undergraduate courses: mapping the Brazilian higher education institutions. International Journal of Sustainability in Higher Education, Bradford, v. 23, n. 7, p. 1628-1647, Apr. 2022. https://doi.org/10.1108/IJSHE-03-2021-0109

GASPARELO, R. S.; SCHNECKENBERG, M. Percurso histórico das políticas de formação continuada paranaense: características e experiências de 1999 a 2006. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 21, n. 1, p. 81-107, jan./abr. 2017. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n1.2017.9741

GRANJA, C. D.; CARNEIRO, A. M. O programa Ciência sem Fronteiras e a falha sistêmica no ciclo de políticas públicas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 29, n. 110, p. 183-205, jan./mar. 2021. https://doi.org/10.1590/S0104-40362020002801962

LIBÂNEO, J. C. Políticas educacionais no Brasil: desfiguramento da escola e do conhecimento escolar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 46, n. 159, p. 38-62, jan./mar. 2016. https://doi.org/10.1590/198053143572

MACENA, J. O.; JUSTINO, L. R. P.; CAPELLINI, V. L. M. F. O Plano Nacional de Educação 2014-2024 e os desafios para a Educação Especial na perspectiva de uma cultura inclusiva. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 26, n. 101, p. 1283-1302, jan./mar. 2018. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601156

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 27, n. 2, p. 134-140, 1998. https://doi.org/10.1590/S0100-19651998000200005

MARTELETO, L.; MARSCHNER, M.; CARVALHAES, F. Educational stratification after a decade of reforms on higher education access in Brazil. Research in Social Stratification and Mobility, Greenwich, v. 46, p. 99-111, Dec. 2016. https://doi.org/10.1016/j.rssm.2016.08.004

MATEIRO, T. John Paynter: a música criativa nas escolas. In: MATEIRO, T.; ILARI, B. (org.). Pedagogias em educação musical Curitiba: Ibpex, 2011. p. 243-273.

MATTOS, M. C. C. M.; SILVA, M. C. R. F. Precarização e privatização das políticas públicas na educação a distância. Educação, Santa Maria, v. 45, n. 1, p. e34, jan./dez. 2020. https://doi.org/10.5902/1984644435216

MIRA, A. L. et al. Políticas públicas para formação continuada docente: revisão de literatura. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades, Fortaleza, v. 3, n. 1, p. e316367, 2021. https://doi.org/10.47149/pemo.v3i1.6367

MOREIRA, L. K. R.; MOREIRA, L. R.; SOARES, M. G. Educação superior no Brasil: discussões e reflexões. Educação por Escrito, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 134-150, 2018. https://doi.org/10.15448/2179-8435.1.29594

NAÇÕES UNIDAS. Brasil. A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 15 set. 2015. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/91863-agenda-2030-para-o-desenvolvimento-sustentavel . Acesso em: 10 jan 2023.

NEVES, V. N. S.; MACHADO, C. J. S.; FIALHO, L. M. F. Competência digital docente para o ensino remoto em tempos de isolamento social decorrente da Covid-19. Hachetetepé: Revista Científica de Educación y Comunicación, Cádiz, v. 24, p. 1-16, 2022. https://doi.org/10.25267/Hachetetepe.2022.i24.1106

NEVES, V. N. S.; VALDEGIL, D. A.; SABINO, R. N. Ensino remoto emergencial durante a pandemia de Covid-19 no Brasil: estado da arte. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades, Fortaleza, v. 3, n. 2, p. e325271, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.47149/pemo.v3i2.5271

NEVES, V. N. S.; SALES, J. A. M. Pedagogia histórico-crítica nas produções científicas de periódicos educacionais cearenses. Holos, Natal, v. 8, p. 1-15, 2021. https://doi.org/10.15628/holos.2021.13163

OLIVEIRA, F. N. G. et al. As incorporações, aquisições e fusões da educação superior no Brasil: à luz de relatos dos gestores educacionais de instituições de ensino superior. Humanidades & Inovação, Palmas, v. 5, n. 8, p. 48-57, 2018.

OPENHEIMER, M.; RODRIGUES, P. A. A. A perspectiva dos professores de Química e Matemática de uma universidade federal quanto à inclusão educacional dos alunos com deficiência no ensino superior. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 23, n. 1, p. 856-876, out. 2019. https://doi.org/10.22633/rpge.v23iesp.1.13007

PEREIRA, N. M.; PREVITALI, F. S. Os impactos das reformas educacionais brasileiras no trabalho docente das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) em Minas Gerais. Simbiótica: Revista Eletrônica, Vitória, v. 5, n 1, p. 75-89, 2018. https://doi.org/10.47456/simbitica.v5i1.20500

QUEIROGA, E. M. et al. Using virtual learning environment data for the development of institutional educational policies. Applied Sciences, [s. l.], v. 11, n. 15, p. 1-24, 2021. https://doi.org/10.3390/app11156811

REDIN, E. Políticas educacionais e juventude rural no ensino superior. Educar em Revista, Curitiba, n. 6, p. 237-252, jan./mar. 2017. https://doi.org/10.1590/0104-4060.44861

SALVADOR, R. et al. Challenges and opportunities for problem-based learning in higher education: Lessons from a cross-program industry 4.0 case. Industry and Higher Education, v. 37, n. 1, e09504222221100343, 2022. https://doi.org/10.1177/09504222221100343

SANTOS, J. C.; OLIVEIRA, L. A. Percepções sobre as ações das redes públicas de ensino durante a pandemia. Educação & Formação, Fortaleza, v. 6, n. 3, p. e5412, 2021. https://doi.org/10.25053/redufor.v6i3.5412

SAVIANI, D. Políticas educacionais em tempos de golpe: retrocessos e formas de resistência. Roteiro, Joaçaba, v. 45, p. 1-18, 2020. https://doi.org/10.18593/r.v45i0.21512

SILVA, F. C.; CABRAL, T. L. O.; PACHECO, A. S. V. Evasão ou permanência?: modelos preditivos para a gestão do ensino superior. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Porto, v. 28, n. 149, out. 2020. https://doi.org/10.14507/epaa.28.5387

SILVA, R. T.; GAWRYSZEWSKI, B. A oferta da formação de professores em educação física na modalidade de educação a distância no Brasil. ETD: Educação Temática Digital, Campinas, v. 21, n. 3, p. 760-781, 2019. https://doi.org/10.20396/etd.v21i3.8652084

TESSARO, N. S.; COSTA, M. L. F.; SOUZA, V. F. M. Neoliberalismo em questão: no campo educacional brasileiro e na produção do conhecimento. Eccos: Revista Científica, São Paulo, n. 56, p. 1-15, jan./mar. 2021. https://doi.org/10.5585/eccos.n56.10727

VIEIRA, J. J.; SILVA, P. A.; VIEIRA, A. L. C. A política de educação a distância e o aumento das vagas nas instituições de ensino superior: apontamentos. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 21, n.esp. 1, p. 776-792, out. 2017. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp1.out.2017.9745

WOS. Confident research begins here. St. Helier: Clarivate, 2023. Disponível em: https://clarivate.com/webofsciencegroup/solutions/web-of-science/ Acesso em: 10 jan 2023.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362024003204199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2024 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank