A Educação de jovens e adultos na perspectiva das agendas internacionais e no Brasil

Valeria Silva de Moraes Novais, Abdeljalil Akkari

Resumo


Este artigo busca discutir as principais orientações presentes nas agendas internacionais das últimas três décadas e o que priorizaram para a Educação de jovens e adultos. Buscou-se, por meio de pesquisa documental, comparar e analisar as metas e estratégias definidas nas agendas Educação para Todos – EPT, nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS da Agenda 2030. Os resultados mostram que houve continuidade das orientações macros, no entanto a EPT enfatizou a alfabetização e aprendizagem e os ODS priorizou ações de fomento a formação técnica e profissional. Ao final, apresentam-se alguns indicativos de aproximação da agenda nacional brasileira para a EJA com a agenda internacional.


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos; Agendas Internacionais; Educação para Todos; Objetivos de Desenvolvimento do Milênio; Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Referências


AKKARI, A. A agenda internacional para educação 2030: consenso “frágil” ou instrumento de mobilização dos atores da educação no século XXI? Revista Dialogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, P. 937-958, 2017. https://doi.org/10.7213/1981-416X.17.053.AO11

BALL, S. J. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem Fronteiras, v. 1, n. 2, p. 99-116. jul./dez. 2001.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 1. de 25 de maio de 2021. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos ao seu alinhamento à Política Nacional de Alfabetização (PNA) e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e Educação de Jovens e Adultos a Distância. Disponível em: https://www.gov.br/mec/pt-br/media/acesso_informacacao/pdf/DiretrizesEJA.pdf Acesso em: 25 mai 2022.

CANÁRIO, R. Educação de adultos : um campo e uma problemática. Lisboa: Educa, 2013.

CAVACO, C. Aprender fora da escola: percursos de formação experiencial. Lisboa: Educa, 2002.

CASTELLI JUNIOR, R.; DI PIERRO, M. C.; GIROTTO, E. D. A política paulistana de EJA: territórios e desigualdades. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 30, n. 74, p. 454-484, maio/ago. 2019. https://doi.org/10.18222/eae.v30i74.5734

DALE, R. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “Cultura Educacional Mundial Comum” ou localizando uma “Agenda Globalmente Estruturada para a Educação”? Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 87, p. 423-460, maio/ago. 2004. https://doi.org/10.1590/S0101-73302004000200007

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. 3 ed. São Paulo: Cortez, 1998. Disponivel em: http://dhnet.org.br/dados/relatorios/a_pdf/r_unesco_educ_tesouro_descobrir.pdf Acesso em: 22 mar. 2022.

DI PIERRO, M. C; HADDAD, S. Transformações nas políticas de educação de jovens e adultos no Brasil no início do terceiro milênio: uma análise das agendas nacional e internacional. Cadernos Cedes , Campinas, v. 35, n. 96, p. 197-217, maio-ago., 2015. https://doi.org/10.1590/CC0101-32622015723758

DI PIERRO, M. C.; JOIA, O.; RIBEIRO, V. M. Visões da educação de jovens e adultos no Brasil. Cadernos Cedes, Campinas, v. 21, n. 55, p. 58-77, nov. 2021. https://doi.org/10.1590/S0101-32622001000300005

FREIRE, P. A importância do ato de ler. 23. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, P. A pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2013.

GADOTTI, M. Educação popular e educação ao longo da vida. Memorial Virtual Paulo Freire, 2016. Disponível em: http://www.acervo.paulofreire.org/handle/7891/10020 Acesso em: 10 mar 2022.

GUIMARÃES, C. A educação de jovens e adultos é uma porta de reingresso no sistema educacional . Entrevistado: Maria Clara Di Pierro. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. 14 jan. 2022. Disponível em: https://www.epsjv.fiocruz.br/noticias/entrevista/a-educacao-de-jovens-e-adultos-e-uma-porta-de-reingresso-no-sistema-educacional . Acesso em: 6 abr 2022.

ROMA, J. C. Os objetivos de desenvolvimento do milênio e a transição para os objetivos de desenvolvimento sustentável. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 71, n. 1, p. 33, jan./mar. 2019. https://doi.org/10.21800/2317-66602019000100011

UNESCO. Educação para todos: o compromisso de Dakar. Brasília, DF, 2001.

UNESCO. Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação para implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4. 2015. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000245656_por Acesso em: 22 set 2021.

UNESCO. La educación transforma vidas. [S. n. t.]. Disponível em: https://www.unesco.org/es/education?hub=343 Acesso em: 7 abr. 2022.

UNITED NATIONS. The millennium development goals report. 2014. New York: United Nations, 2014. Disponível em: https://www.un.org/millenniumgoals/2014%20MDG%20report/MDG%202014%20English%20web.pdf Acesso em: 2 mar 2022.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362024003103945

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2024 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank