Clima escolar e violência em ambiente universitário: entre prevenção e promoção de culturas de paz

Geraldo Caliman

Resumo


O estudo parte de algumas categorias interpretativas inspiradas em paradigmas sociológicos, que nos permitem uma leitura dos condicionantes externos da violência (em perspectiva estrutural) como também daqueles que se encontram presentes nas atitudes, valores e crenças, no quotidiano das pessoas (perspectiva cultural). Os objetivos da pesquisa investigam o comprometimento da qualidade das relações que intercorrem entre professores e alunos, mas também dos alunos entre si, e da instituição e seus representantes com esses dois atores sociais. Não tanto a violência física, mas sobretudo a violência simbólica. A metodologia prevê aplicações de entrevistas para alunos e professores de duas universidades: uma italiana e uma brasileira. Os resultados assinalam a presença de formas de violência na vida acadêmica de ambas as instituições nas três áreas temáticas investigadas na análise, e em geral se manifestam de modo bastante velado, sobretudo na forma de violência simbólica.


Palavras-chave


Violência Escolar; Escola; Universidade; Prevenção; Cultura de Paz

Referências


ABRAMOVAY, M. (coord.). Cotidiano das escolas: entre violências. Brasília, DF: Unesco; 2005.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P. Social space and symbolic power. Sociological Theory, [s. l.], v. 7, n. 1, p. 14-25, Spring 1989.

BRASIL, K. T.; DRIEU, D. (orgs.). Mediação, simbolização e espaço grupal: propostas de intervenções com adolescentes vulneráveis. Brasília, DF: Unesco, 2016.

CALIMAN, G. (org.). Violências e direitos humanos: espaços da educação. Brasília, DF: Liber Livro: Cátedra UNESCO/UCB, 2013.

CALIMAN, G. Paradigmas da exclusão social. Brasília, DF: Universidade Católica de Brasília: Universa: Unesco, 2008.

CARVALHO, M.E.G.; MORAIS, G. M.; CARVALHO, B.K.G. Dos castigos escolares à construção de sujeitos de direito: contribuições de políticas de direitos humanos para uma cultura de paz nas instituições educativas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro, v. 27, n. 102, jan./mar. 2019. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601366

CHARLOT, B. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. Interface, Porto Alegre, v. 4, n. 8, p. 432-443, dez. 2002. https://doi.org/10.1590/S1517-45222002000200016

COHEN, A. K. Delinquent boys: the culture of the gang. New York: The Free Press, 1955.

DEBARBIEUX, E.; BLAYA, C. (orgs.). Violência nas escolas e políticas públicas. Brasília, DF: Unesco, 2002.

D’OLIVEIRA, A. F. Invisibilidade e banalização da violência contra as mulheres na universidade: reconhecer para mudar. Interface, Porto Alegre, v. 23:e190650, 2019. https://doi.org/10.1590/ Interface.190650

ELLIOTT, D. S.; HAMBURG, B. A.; WILLIAMS, K. R. (orgs.). Violence in american schools: an overview New York: Cambridge University Press, 1998.

FLICKINGER, H-G. Johan Galtung e a violência escolar. Roteiro, Joaçaba, v. 43, n. 2, p. 433-448, maio/ago. 2018. http://dx.doi.org/10.18593/r.v43i2.16095

GALTUNG, J. Cultural violence. Journal of Peace Research, [s. l.], v. 27, n. 3, p. 291-305, 1990. https://doi.org/10.1177/002234339002700300

GALTUNG, J. Violence, peace and peace research. Organicom, [s. l.], v. 15, n. 28, p. 33-56, 2018. https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2018.150546

GALVÃO, A., et al. Violências escolares: implicações para a gestão e o currículo. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 68, p. 425-442, set. 2010. https://doi.org/10.1590/S0104-40362010000300002

GALVÃO, I. Integração entre polícia e escola e algumas possibilidades de combate à violência. Revista do ILANUD, São Paulo, n. 23, p. 33-42, 2002.

GOMES, C. A; NASCIMENTO, G. A. F.; KOEHLER, S. (orgs.). Culturas de violência, culturas de paz: da reflexão à ação de educadores, operadores do direito e defensores dos direitos humanos. Curitiba: CRV, 2012.

IIJIMA, D.; SCHROEDER, T. M. R. Pesquisa sobre violência escolar no Brasil. Revista Travessias, Cascavel, v. 6, n. 3, p. 1-17, 2012.

LANGE, E. A., et al. Wounded learners: symbolic violence, educational justice, and re-engagement of low-income adults. The Canadian Journal for the Study of Adult Education, [s. l.], v. 27, no. 3, p. 83-104, june/juin 2015.

LIBARDI, S. S.; CASTRO, L. R. Violências “sutis”: jovens e grupos de pares na escola. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 26, n. 3, p. 943-962, set./dez; 2014. https://doi.org/10.1590/1984-0292/1237

LOPES, F. T. P. The concepts of peace and cultural violence: contributions and limits of Johan Galtung’s work for the analysis of violent conflicts. Athenea Digital, Barcelona, v. 13, n. 2, p. 169-177, 2013. https://doi.org/10.5565/rev/athenea.1068

MALETTE, N. Forms of fighting: a micro-social analysis of bullying and in-school violence. Canadian Journal of Education, [s. l.], v. 40, n. 1, p. 1-29, 2017.

MELO, S. G.; MORAIS, A. Clima escolar como fator protetivo ao desempenho em condições socioeconômicas desfavoráveis. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 49, n. 172, p. 10-34, apr./jun. 2019. https://doi.org/10.1590/198053145305

MICHETTI, M.; VON METTENHEIM, S. L. Gênero e violência simbólica em eventos esportivos universitários paulistas. Cadernos Pagu, Campinas, n. 56, p. 1-29, 2019. https://doi.org/10.1590/18094449201900560023

MIRANDA, A. C.; BERTAGNA, R. H.; FREITAS, L. C. Fatores que afetam o clima da escola: a visão dos professores. Pro-Posições, Campinas, v. 30, p. 1-23, 2019. https:// doi.org/10.1590/1980-6248-2016-0102

OLVERA, A.C.; GUTIÉRREZ, J.A.L. Política educativa, violencia y convivencia escolar. La experiencia en dos escuelas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 28, n. 107, abr./jun. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-40362019002701955 .

OYEDEMI, T. Beauty as violence: ‘beautiful’ hair and the cultural violence of identity erasure. Social Identities, [s. l.], v. 22, n. 5, p. 537-553, 2016. https://doi.org/10.1080/13504630.2016.1157465

PANÚNCIO-PINTO, M. P; ALPES, M. F; COLARES, M. F. A. Situações de violência interpessoal/bullying na Universidade: recortes do cotidiano acadêmico de estudantes da área da saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, DF, v. 43, supl. 1, p. 547-556, 2019. https://doi.org/10.1590/1981-5271v43supplement1-20190060

PAULO, T. S; ALMEIDA, S. F. C. Violência e escola: escuta de professores e análise das práticas profissionais de orientação psicanalítica. Brasília, DF: Liber Livro: UCB, 2015.

PEDRAZA, M. P. B., et al. El desempleo juvenil y la deserción en la Universidad Nacional, Sede Bogotá. Papeles Magazine, [s. l.], v. 10, n. 20, p. 53-66, 2018. https://doi.org/10.54104/papeles.v10n20.539

PEREIRA, A. I. B.; ZUIN, A. A. S. Autoridade enfraquecida, violência contra professores e trabalho pedagógico. Educar em Revista, Curitiba, v. 35, n. 76, p. 1-20, jul./ago. 2019. https://doi.org/10.1590/0104-4060.64821

PICCOLI, L. M; LENA, M. S; GONÇALVES, T. B. Violência e sofrimento social no contexto escolar: um estudo de caso em Porto Alegre, RS. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 28, no. 4, p. 174-185, out./dez. 2019. https://doi.org/10.1590/S0104-12902019181057

POULIN, R., et al. Le climat scolaire: un point central pour expliquer la victimisation et la réussite scolaire. Revue Canadienne De l’Éducation, [s. l.], v. 38, n. 1, p. 1-23, 2015.

PUIN, M.E.U.; ARTEAGA, I.H.; SIMANCA, F.A. Percepciones de los docentes universitarios para la construcción de una cultura de paz. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 29, n. 110, jan./mar. 2021. https://doi.org/10.1590/S0104-40362020002801809 .

RODAS, J. J. M. Violencia y conflicto como elementos centrales para el deterioro del contexto educativo de la Educación Básica y Media en instituciones educativas públicas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 30, n. 115, abr./jun. 2022. https://doi.org/10.1590/S0104-403620210002902801

SILVA, F. R.; ASSIS, S. G. Prevenção da violência escolar: uma revisão da literatura. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, 2018. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201703157305

SILVA, J. B. L. Um baile de classe: distinção e fronteiras entre elites. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 50, n. 3, p. 469-524, nov. 2019/feb. 2020. https://doi.org/10.36517/cs.50.3.a02

SILVA, M.; SILVA, A. G. Professores e alunos: o engendramento da violência da escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 2, p. 471-494, 2018. https://doi . org/10.1590/2175-623664089

SOARES, E. M. S.; TEIXEIRA, L. M. (orgs.). Práticas educativas e cultura de paz: articulando saberes e fazeres. Caxias do Sul: Educs, 2018.

SPOSITO, M. P. A instituição escolar e a violência. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 104, p. 58-75, 1998.

STROPPA, T. V. S.; LOURENÇO, L. M. Propostas atuais de intervenção em violência escolar: uma revisão da produção científica. Perspectivas em Psicologia, Uberlândia, v. 15, n. 1, p. 34-45, jun. 2018.

TAVARES, P. A; PIETROBOM, F. C. Fatores associados à violência escolar: evidências para o Estado de São Paulo. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 46, n. 2, p. 471-498, abr./jun. 2016. https://doi.org/10.1590/0101-416146277ptf

UNRIZA-PUIN, M. E.; ARTEAGA, I. H.; HERRERA, F. A. S. Percepções de professores universitários para a construção de uma cultura de paz. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janerio, v. 29, n. 110, jan./mar. 2021. https://doi.org/10.1590/s0104-40362020002801809

WOLFGANG, V. M; FERRACUTI, F. La subcultura de la violencia: hacia una teoría criminológica. Mexico: Background of Economic Culture, 1971.

ZANATTA, E. A., et al. Vivências de violência no processo de formação em enfermagem: repercussões na corporeidade dos jovens. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 27, n. 3:e3670016, 2018. https://doi.org/10.1590/0104-07072018003670016

ŽIŽEK, S. Violence: six sideways reflections. New York: Picador, 2008.

ZOTARELI, V., et al. Gender and sexual violence among students of a Brazilian university. Revista Brasileira de Saúde Maternal e Infantil, Recife, v. 12, n. 1, p. 37-46, mar. 2012. https://doi.org/10.1590/S1519-38292012000100004




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362023003103902

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2024 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank