Políticas públicas na alfabetização: um diálogo com a avaliação nacional da alfabetização e o Programa Mais Alfabetização*

Helen Vieira de Oliveira, Dina Maria Vieira Pinto, Luiz Antônio Gomes Senna

Resumo


O histórico resultado de fracasso na alfabetização no contexto brasileiro e as políticas públicas desenvolvidas a partir desse cenário são objetos de discussão desse texto, que explora a relação entre a avaliação externa da aprendizagem do aluno, as políticas públicas e o cotidiano das práticas pedagógicas. Para tanto, optou-se por realizar uma análise do documento norteador do Programa Mais Alfabetização, implementado em 2018, em resposta aos baixos níveis de desempenho dos alunos na Avaliação Nacional de Alfabetização. Com base em contribuições da literatura, é apresentada uma discussão teórica sobre as políticas públicas de alfabetização e a avaliação externa da aprendizagem do aluno. O que observamos é que, em síntese, o programa desenvolvido em resposta aos resultados da avaliação externa tende a focar na formação e na atuação docente, no controle e no monitoramento das práticas pedagógicas.

 

[*] Financiamentos: Faperj PQ/CNE#E26-202926/2017; Uerj PQ/Prociencia (2020-2023).


Palavras-chave


Alfabetização; Avaliação Externa; Políticas Públicas

Referências


ALAVARSE, O. M.; MACHADO, C.; ARCAS, P. H. Avaliação externa e qualidade da educação: formação docente em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 54, p. 1353-1375, jul./set. 2017. https://doi.org/10.7213/1981-416X.17.054.AO04

ALFERES, M. A.; MAINARDES, J. O pacto nacional pela alfabetização na idade certa em ação: revisão de literatura. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 102, p. 47-68, jan./mar. 2019. https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601262

BAUER, A. É possível relacional avaliação discente e formação de professores? A experiência de São Paulo. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, p. 61-82, jun. 2012. https://doi.org/10.1590/S0102-46982012000200004

BRASIL. Ministério da Educação. Avaliação nacional da alfabetização ANA: documento básico. Brasília, 2013. Disponível em: http://docplayer.com.br/1782802-Avaliacao-nacional-da-alfabetizacao-ana-documento-basico.html Acesso em: 20 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Caderno de apresentação. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conferência nacional de educação (Conae) 2010: construindo o sistema nacional articulado de educação: o plano nacional de educação, diretrizes e estratégia de ação: documento final. Brasília, DF, 2010. Disponível em: portal.mec.go.br/arquivos/pdf/conae/documento_referencia.pde Acesso em: 20 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 867, de 4 de julho de 2012. Institui o pacto nacional pela alfabetização na idade certa e as ações do pacto e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial da União, 5 jul. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Política nacional de alfabetização: outubro de 2017. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2017-pdf/75191-mais-alfabetizacao-apresentacao-251017-pdf/file Acesso em: 20 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa mais alfabetização: manual operacional do sistema de orientação pedagógica e monitoramento. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/abril-2018-pdf/85691-manual-operacional-pmalfa-final/file Acesso em: 5 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Provinha Brasil: passo a passo. Brasília, 2008.

BRUNNER, J. J. Límites de la lectura periodística de resultados educacionales. In: IAIES, G. et al. Evaluar las evaluaciones: una mirada política acerca de las evaluaciones de la calidad educativa. Buenos Aires: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, 2003. p. 67-84

CASASSUS, J. A escola e a desigualdade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 119, p. 205-206, jul. 2013.

CLÍMACO, M. C. Avaliação de sistemas em educação. Lisboa: Universidade Aberta, 2005.

DARLING-HAMMOND, L. Teacher quality and student achievement. Education Policy Analysis Archives, Tempe, v. 8, n. 1, p. 1-44, jan. 2000. https://doi.org/10.14507/epaa.v8n1.2000

ESQUINSANI, R. S. S. O pacto nacional pela alfabetização na idade certa e a responsabilização (accountability) do professor alfabetizador. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. esp. 4, p. 2465-2482, 2016. https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n.esp4.9203

ESTEBAN, M. T. Considerações sobre a política de avaliação da alfabetização: pensando a partir do cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 17, n. 51, p. 573-743, set./dez. 2012. https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000300005

FERNANDES, D. Avaliação das aprendizagens: desafios às teorias, práticas e políticas. Lisboa: Texto, 2008.

FERREIRA, P. F.; FONSECA, M. S. A cultura da performatividade na organização do trabalho pedagógico: a formação matemática nos cadernos do pacto nacional pela alfabetização na idade certa (Pnaic). Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 25, n. 97, p. 809-830, dez. 2017. https://doi.org/10.1590/s0104-40362017002500901

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, p. 57-70, jan./abr. 2008. https://doi.org/10.1590/S1413-24782008000100006

KELLAGHAN, T.; MADAUS, G. External (public) examinations. In: KELLAGHAN, T.; STUFFLEBEAM, D. L. (eds.). International handbook of educational evaluation. Dordrecht: Kluwer Academic, 2003. p. 577-600.

MORAES, A. C. A. Análise do programa mais alfabetização: precarização na formação e trabalho docente. Revista do Instituto de Políticas Públicas de Marília, Marília, v. 5, n. 1, p. 109-126, jan./jul. 2019. https://doi.org/10.36311/2447-780X.2019.v5.n1.10.p109

MORAIS, A. G.; LEAL, T. F.; ALBUQUERQUE, E. B. C. “Provinha Brasil”: monitoramento da aprendizagem e formulação de políticas educacionais. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Goiânia, v. 25, n. 2, p. 301-320, maio/ago. 2009. https://doi.org/10.21573/vol25n22009.19499

MORTATTI, M. R. L. Alfabetização no Brasil: conjecturas sobre as relações entre políticas públicas e seus sujeitos privados. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 44, p. 329-341, maio/ago. 2010. https://doi.org/10.1590/S1413-24782010000200009

PRADA, L. E. A. Formação continuada de professores: experiências em alguns países. Educação Temática Digital, Campinas, v. 2, n. 3, p. 97-116, jun. 2001. https://doi.org/10.20396/etd.v2i3.584

SCHNEIDER, N. M. A. W. A.; GROSCH, M. S.; DRESCH, J. F. Reflexões sobre o impacto da política pública do PNAIC na formação continuada das professoras alfabetizadoras de Lages-SC. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 107, p. 435-456, abr./jun. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-40362019002701632

SHIMAZAKI, E. M.; MENEGASSI, R. J. O formador de professores de língua portuguesa do Pnaic e as alterações em suas práticas profissionais. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 11, n. 1, p. 199-213, jan./abr. 2016. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.11i1.0009

SOARES, J. F. Melhoria do desempenho cognitivo dos alunos do ensino fundamental. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 130, p. 135-160, jan./abr. 2007. https://doi.org/10.1590/S0100-15742007000100007

SOUSA, S. Z.; OLIVEIRA, R. P. Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 793-822, set./dez. 2010. https://doi.org/10.1590/S0100-15742010000300007

SPALA, F. T. Da palavra falada à palavra da escola: um estudo sobre as orientações didáticas à alfabetização na cidade do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2015.

TARDIF, M. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educação & Sociedade, Campinas, v. 34, n. 123, p. 551-571, abr./jun. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362022003002686

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank