A QUESTÃO DA VALIDADE NA AVALIAÇÃO EDUCACIONAL BRASILEIRA

Girlene Ribeiro de Jesus, Renata Manuelly de Lima Rêgo, Victor Vasconcelos de Souza

Resumo


O objetivo do presente estudo foi analisar como o atual conceito e as fontes de evidências de validade são utilizados no âmbito da avaliação educacional em larga escala no Brasil. Para tanto, foi realizada uma análise documental, por meio dos relatórios oficiais das maiores avaliações educacionais nacionais aplicadas no país. Os resultados obtidos indicaram que não são apresentadas fontes de evidências de validade suficientes para que se julgue que os testes educacionais analisados sejam válidos para o que se propõem. Ainda é necessário desenvolver o conhecimento técnico dos pesquisadores brasileiros que realizam estudos de validação de testes educacionais, especialmente no âmbito das informações que devem ser levantadas e apresentadas a fim de que se possa utilizar com confiança os resultados obtidos nas provas e testes educacionais aplicados no Brasil.

Palavras-chave


Validade. Avaliação educacional. Padrões para testagem

Referências


AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION, & NATIONAL COUNCIL ON MEASUREMENT IN EDUCATION. Standards for educational and psychological testing. Washington, DC: American Psychological Association, 1985

AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION, & NATIONAL COUNCIL ON MEASUREMENT IN EDUCATION. Standards for educational and psychological testing. Washington, DC: American Educational Research Association, 1999.

AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION, & NATIONAL COUNCIL ON MEASUREMENT IN EDUCATION. Standards for educational and psychological testing. Washington, DC: American Educational Research Association, 2014.

AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Technical recommendations for psychological tests and diagnostic techniques. Psychological Bulletin, v. 51, n. 2, p. 461-475, 1954.

AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Standards for educational and psychological tests and manuals. Washington, DC: American Psychological Association, 1966.

AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION, AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, & NATIONAL COUNCIL ON MEASUREMENT IN EDUCATION. Standards for educational and psychological tests. Washington, DC: American Psychological Association, 1974.

BOLLELA, V. R., BORGES, M. de C., & TRONCON, L. E. de A. Avaliação somativa de habilidades cognitivas: experiência envolvendo boas práticas para a elaboração de testes de múltipla escolha e a composição de exames. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 42 n. 4, p. 74-85, 2018.

BRASIL. Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, 14 de abril de 2014.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução CFP nº 002/2003. Define e regulamenta o uso, a elaboração e a comercialização de testes psicológicos e revoga a Resolução CFP nº 025/2001. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2003.

FREDERICO-FERREIRA, M. M., CAMARNEIRO, A. P. F., LOUREIRO, C. R. E. Da C., & VENTURA, M. C. A. A. Tradução e adaptação do questionário de validade das avaliações dos estudantes ao ensino e aos professores. Avaliação: revista da avaliação da educação superior, v.22, n.2, p. 458-468, 2017.

GUILFORD, J. P. New standards for test evaluation. Educational and Psychological Measurement, vol. 6, p. 427-439, 1946.

HALADYNA, T. M. & RODRIGUEZ, M. C. Developing and validating test items. NY: Routledge, 2013.

HUTZ, C. S. Avanços e polêmicas em avaliação psicológica. Itatiba: Casa do Psicólogo, 2009.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Relatório nacional Saeb 2003. Brasília: Inep, 2006.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Relatório pedagógico Enem 2011-2012. Brasília: Inep, 2015.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Enade 2014 – Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – Relatório de área: Arquitetura e Urbanismo. Brasília: Inep, 2016.

INSTITUTO NACIONAL DE ENSINO E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Nota Técnica no. 3/2017/CGCQES/DAES. Brasília: Inep, 2017.

JESUS, G. R., RÊGO, R. M. de L., & SOUZA, V. V. Evidências de validade de conteúdo da prova de psicologia do Enade. Estudos em Avaliação Educacional, v. 29, n. 72, p. 858-884, 2018.

KANE, M. Validating the interpretations and uses of test scores. Journal of Educational Measurement, v. 50, n. 1, p. 1-73, 2013.

LINN, R. L. The standards for educational and psychological testing: Guidance in test development. In: Downing, S. M.; Haladyna, T. M. (Org.). Handbook of test development. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2006. p. 27-38.

MESSICK, S. Test validity and the ethics of assessment. American Psychologist, v. 35, p. 1012-1027, 1980. doi: 10.1037/0003-066X.35.11.1012

MESSICK, S. Evidence and ethics in the evaluation of tests. Educational Researcher, v. 10, n. 9, p. 9-20, 1981. doi: 10.3102/0013189X010009009

MESSICK, S. Validity. In R. Linn (Ed.), Educational measurement (3rd ed., p. 13-103). Washington, DC: American Council on Education, 1989.

NEWTON, P. E. Macro- and Micro-Validation: Beyond the ‘Five Sources’Framework for Classifying Validation Evidence and Analysis. Practical Assessment, Research & Evaluation, v. 21, n. 12, p. 1-13, 2016.

NEWTON, P. E., & SHAW, S. D. Standards for talking and thinking about validity. Psychological Methods, v. 18, n. 3, p. 301-319, 2013.

PASQUALI, L. Psicometria. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 43, p. 992-999, 2009.

PRESSEY, S. L. Suggestions looking toward a fundamental revision of current statistical procedure, as applied to tests. Psychological Review, v. 27, p. 466-472, 1920.

RULON, P. J. On the validity of educational tests. Harvard Educational Review, v.16, p. 290-296, 1946.

SIRECI, S. G. Agreeing on validity arguments. Journal of Educational Measurement, v. 50, n. 1, p. 99-104, 2013.

SIRECI, S. G. On the validity of useless tests. Assessment in Education: Principles, Policy & Practice, v. 23, n. 2, p. 226-235, 2016. doi: 10.1080/0969594X.2015.1072084.

SIRECI, S. G., & PARKER, P. Validity on trial: Psychometric and legal conceptualizations of validity. Educational Measurement: Issues and Practice, v. 25, n. 3, p. 27-34, 2006.

SIRECI, S. G., & SUKIN, T. Test validity. In K. F. Geisinger (Ed.), APA handbook of testing and assessment in psychology (v. 1, p. 61-84). Washington, DC: Burdett, 2013.

SMITH, H. L., & WRIGHT, W. W. Tests and measurements. New York, NY: Silver, Burdett, 1928.

SOUSA, T. F. & Cols. Validade de constructo da escala Condições do Ambiente e Características de Aprendizagem na Universidade (CACAU). Avaliação, v. 23, n. 3, p. 665-678, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2022 Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank