A inclusão de alunos com TDAH – um decênio das diretrizes de Educação Especial em Santa Catarina: um modelo de beneficência? *

Simone Schelbauer Moreira Paes, Valquíria Elita Renk, Daiane Priscila Simão-Silva

Resumo


Nesse artigo, pretendemos discutir a presença do mínimo ético da beneficência nas diretrizes de inclusão dos alunos com transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH), adotada pelo estado de Santa Catarina, pioneiro em diretrizes norteadoras de inclusão. Para tanto, foi realizada uma análise de conteúdo das diretrizes da Educação Especial de Santa Catarina, no período de 2006 a 2016, a partir de um referencial da bioética. No contexto de Educação inclusiva, faz-se necessário superar a visão paternalista, priorizando a promoção da autonomia dos alunos. A partir da análise de um mínimo ético nas relações escolares, identificou-se que as diretrizes contemplam o princípio da beneficência num contexto em que os alunos com TDAH são vistos apenas como um problema de saúde. Contudo, a garantia efetiva da inclusão escolar carece da inserção de princípios como os preconizados na Declaração Universal em Bioética e dos Direitos Humanos.

 

 

* O presente artigo tem como base a pesquisa realizada durante o mestrado de Simone Schelbauer Moreira Paes, contemplada com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.


Palavras-chave


Beneficência; TDAH; Bioética

Referências


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION – APA. What Is ADHD ? Washington, DC, 2017. Disponível em: https://www.psychiatry.org/patients-families/adhd/what-is-adhd Acesso em: 19 jun. 2020.

BARKLEY, R. A. TDAH: transtorno do déficit de atenção com hiperatividade. Belo Horizonte: Autêntica, 2020.

BARKLEY, R. A.; BENTON, C. M. Vencendo o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: adulto. Porto Alegre: Penso, 2016.

BEAUCHAMP, T.; CHILDRESS, J. Princípios de ética biomédica . 7. ed. São Paulo: Loyola, 2013.

BOON, H. J. What do ADHD neuroimaging studies reveal for teachers, teacher educators and inclusive education? Child & Youth Care Forum , Cham, v. 49, p. 533-561, jan. 2020. https://doi.org/10.1007/s10566-019-09542-4

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União , Brasília, DF, 5 abr. 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano nacional de educação em direitos humanos. Brasília, DF, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF, 2008.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

CHILDREN AND ADULTS WITH ATTENTION-DEFICIT/HYPERACTIVITY DISORDER – CHADD. About ADHD . Lanham, 2017. Disponível em: help4adhd.org Acesso em: 20 jun. 2020.

EWE, L. P. ADHD symptoms and the teacher-student relationship: a systematic literature review. Emotional and Behavioural Difficulties , Ashford, v. 24, n. 2, p. 136-155, abr. 2019. https://doi.org/10.1080/13632752.2019.1597562

FACURY, I. C. T.; SOUZA, W. Educação: uma ponte para a bioética. In: RENK, V. E. Bioética e educação: múltiplos olhares. Curitiba: Prismas, 2016. p. 87-105.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 55. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2017.

FUNDAÇÃO CATARINENSE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – FCEE. Página de busca: programa pedagógico. São José, 2009. Disponível em: goo.gl/FxqJt7 Acesso em: 26 ago. 2020.

FUNDAÇÃO CATARINENSE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – FCEE. Política de educação especial do estado de Santa Catarina . São José, 2006. Disponível em: goo.gl/ZwEzsN Acesso em: 6 jul. 2020.

GODOI, A. M. M.; GARRAFA, V. Leitura bioética do princípio de não discriminação e não estigmatização. Saúde e Sociedade , São Paulo, v. 23, n. 1, p. 157-166, jan./mar. 2014. https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000100012

GOMES, A. L. L. V.; POULIN, J. R.; FIGUEIREDO, R. V. A educação especial na perspectiva da inclusão escolar: o atendimento educacional especializado para alunos com deficiência intelectual. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2010.

GORDON, J. S.; RAUPRICH, O.; VOLLMANN, J. Applying the four-principle approach. Bioethics , Quezon City, v. 25, n. 6, p. 293-300, jul. 2011. https://doi.org/10.1111/j.1467-8519.2009.01757.x

LACET, C.; ROSA, M. D. Diagnóstico de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e sua história no discurso social: desdobramentos subjetivos e éticos. Psicologia Revista , São Paulo, v. 26, n. 2, p. 231-253, 2017. https://doi.org/10.23925/2594-3871.2017v26i2p.231-253

NARDI, A. E.; QUEVEDO, J.; SILVA, A. G. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: teoria e clínica. Porto Alegre: Artmed, 2015.

OLIVEIRA, A. A. S. Interface entre bioética e direitos humanos: perspectiva teórica, institucional e normativa. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) – Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2010. Disponível em: goo.gl/aBP7vb Acesso em: 9 ago. 2020.

PAES, S. S. M.; SIMÃO-SILVA, D. P. Bioética e educação: a desigualdade de ensino aos alunos portadores de TDAH. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIOÉTICA, 11., 2015, Curitiba. Anais [...] Brasília, DF: Sociedade Brasileira de Bioética, 2015. Disponível em: goo.gl/9FGRqv Acesso em: 9 jun. 2020.

SANTA CATARINA. Lei nº 15.113, de 19 de janeiro de 2010. Dispõe sobre a implantação do programa de identificação e tratamento do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade na rede estadual de ensino. Diário Oficial do Estado , Florianópolis, 20 jan. 2010.

SANTA CATARINA. Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina. Resolução nº 100, de 13 de dezembro de 2016. Estabelece normas para a educação especial no sistema estadual de educação de Santa Catarina. Diário Oficial do Estado , Florianópolis, 14 dez. 2016.

SANTA CATARINA. Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina. Resolução nº 112, de 12 de dezembro de 2006. Fixa normas para a educação especial no sistema estadual de educação de Santa Catarina. Diário Oficial do Estado , Florianópolis, 13 dez. 2006.

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação – SED-SC. Política de educação especial . Florianópolis, 2018.

SANTOS, L. H.; FREITAS, C. R. TDAH, educação e cultura: uma entrevista com Ilina Singh (parte I). Interface: Comunicação Saúde Educação, Botucatu, v. 20, n. 59, p. 1077-1086, jul. 2016. https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0565

SCHRAMM, F. R. Dialética entre liberalismo, paternalismo de estado e biopolítica: análise conceitual, implicações Bioéticas e democráticas. Bioética , Brasília, v. 22, n. 1, p. 10-17, mar. 2014.

SIMONETTI, L. Tomada de decisão: uma função executiva essencial. São Paulo: Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de São Paulo, 2015. (Transmissão de vídeo do YouTube). Disponível em: Goo.gl/7euuuq Acesso em: 4 jul. 2020.

SPINK, M. J.; MEDRADO, B. Produção de sentido no cotidiano: uma abordagem teórico-metodológica para análise das práticas discursivas. In: SPINK, M. J. (org.). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2013. p. 22-41. Disponível em: Goo.gl/WwLUn6 Acesso em: 3 jul. 2020.

THOMAS, R. et al. Prevalence of attention-deficit/ hyperactivity disorder: a systematic review and meta-analysis. Pediatrics, Queensland, v. 135, n. 4, p. 994-1001, abr. 2015. https://doi.org/10.1542/peds.2014-3482

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION – UNESCO. Declaração universal sobre bioética e direitos humanos (Dubdh) . New York, 2005. Disponível em: goo.gl/zqQGi6 Acesso em: 6 out. 2020.

VEATCH, R. M. The foundations of bioethics. Bioethics , Quezon City, v. 13, n. 3/4, p. 206-217, jul. 1999.

WIENEN, A. W. et al. The advantages of an ADHD classification from the perspective of teachers. European Journal of Special Needs Education , London, v. 34, n. 5, p. 649-662, Feb. 2019. https://doi.org/10.1080/08856257.2019.1580838




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362021002902308

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Apoio:




Programa de Apoio às Publicacoes Cientificas (AED) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e tecnologico (CNPq), Ministerio da Educação (MEC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro - FAPERJ.
 

SCImago Journal & Country Rank