A experimentação pedagógica territorial e a democratização do sistema educacional. Lições do Plano Experimental de Educação Rural de San Carlos (1944–1947)

Graciela Alejandra Rubio, Luis Osandon, Francisca Quinteros

Resumo


A democratização e a experiência descentralizada da mudança educacional baseada na educação experiencial é objeto de análise neste artigo. Integrou aspectos educacionais, culturais, de saúde, de participação da comunidade e contou com apoio estatal abrangente para beneficiar crianças e jovens de áreas rurais para contribuir com a superação da pobreza e a marginalização. O Plano experimental foi uma tentativa coerente de regulação social como modelo alternativo de desenvolvimento e democratização das relações sociais, mas não previu a resistência dos conservadores locais e nacionais que impediram a sua execução por considerarem uma ameaça para a ordem social rural da época. As evidências e as dificuldades históricas no Chile para desenvolver uma política de educação descentralizada e territorializada, contribuíram para a reflexão sobre a atual reorganização do sistema de educação pública em unidades administrativas e de gestão territorial chamado Serviço de Educação local, destinado a eliminar a descentralização administrativa neoliberal.

Palavras-chave


Reformas educacionais; Descentralização; Experimentação pedagógica; Democratização



DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362018002701488

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

SCImago Journal & Country Rank