Fatores de Atratividade e Rejeição da Carreira do Magistério: uma análise a partir de estudantes e egressos de licenciatura

Candido Alberto da Costa Gomes, Janete Palazzo

Resumo


O presente artigo relata parte dos resultados de uma pesquisa cujo objetivo analisar fatores de atratividade e rejeição da carreira docente por parte de uma coorte de alunos ingressantes, concluintes e egressos dos cursos de Licenciatura em Pedagogia e em Matemática de uma instituição privada de ensino superior no Distrito Federal. Para tanto, foram aplicados questionários e conduzidos grupos focais e entrevistas individuais. Os dados foram analisados por meio da análise temática de conteúdo. Os resultados revelam que grande parte dos fatores de atração do magistério foram aqueles intrínsecos à profissão (gratificação emocional, aprendizagem recíproca), enquanto os fatores de rejeição foram majoritariamente extrínsecos a ela, tais como recompensas financeiras, valorização social, carga de trabalho, violências escolares, mal-estar, entre outros. O trabalho conclui que o magistério, apesar de oferecer baixos salários, passa a ser uma carreira atrativa aos candidatos menos aquinhoados social, econômica e culturalmente.

Palavras-chave


Educação superior; Magistério; Escolha profissional; Formação de professores

Referências


ALMEIDA, Wilson Mesquita de. Os Herdeiros e os bolsistas do Prouni na cidade de São Paulo. Educação e Sociedade, Campinas, v. 36, n. 130, p. 85-100, jan./mar. 2015.

BARBOSA, Andreza. Os salários dos professores brasileiros: implicações para o trabalho docente. Brasília: Líber Livro, 2011.

______. Implicações dos baixos salários para o trabalho dos professores brasileiros. Revista Educação e Políticas em Debate, Uberlândia, v. 2, n. 2, p. 384-408, jul./dez. 2012.

BELTRÃO, Kaizô Iwakami; MANDARINO, Mônica Cerbella Freire. Escolha de carreiras em função do nível socioeconômico: Enade 2004 a 2012. Rio de Janeiro: Fundação Cesgranrio, 2014.

BRANDÃO, Denise Freitas. Você quer ser professor?: um estudo sobre o interesse de licenciandos em Pedagogia pela profissão docente. 2012. 97f. Dissertation (Masters in Social Psychology) - Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, 2012.

BUENO, Belmira Oliveira; ENGE, Janine Schultz. Magistério e mercado de trabalho: motivações e dilemas na escolha profissional. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 44, p. 789-809, jul./ set. 2004.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. O ovo ou a galinha: a crise da profissão docente e a aparente falta de perspectiva para a educação brasileira. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 92, n. 230, p. 34-51, jan./abr. 2011.

DISTRITO FEDERAL. CODEPLAN. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios – Distrito Federal – PDAD/DF 2011. Brasília: CODEPLAN, 2012. Available at: . Consulted on: December 1, 2012.

ENS, Romilda Teodora; EYNG, Ana Maria; GISI, Maria de Lourdes. Políticas de formação de professores e as representações de estudantes de pedagogia e biologia sobre o trabalho do docente. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 16, n. 17, p. 69-83, jan./dez. 2009.

FERREIRA, Ana Filipa; NASCIMENTO, Inês; FONTAINE, Anne Marie. O papel do professor na transmissão de representações acerca de questões vocacionais. Revista Brasileira de Orientação Profissional, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 43-56, dez. 2009.

FRÖHLICH, Carlos Eduardo. A relação entre salários de professores e seleção de candidatos a carreiras de magistério: estimativas para municípios brasileiros entre 2004 e 2010. 2013. 67f. Dissertation (Masters in Economic Development) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

GARDUÑO, José María García; SANDOVAL, Javier Organista. Motivación y expectativas para ingresar a la carrera de profesor de educación primaria: un estudio de tres generaciones de estudiantes normalistas mexicanos de primer ingreso. Revista Electrónica de Investigación Educativa, v. 8, n. 2, 2006. Available at: . Consulted on: November 30, 2011.

GATTI, Bernardete Angelina. Atratividade da carreira docente no Brasil: Relatório Preliminar. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2009.

______; BARRETO, Elba Siqueira de Sá (Coord.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GIESTA, Nágila Caporlíngua. Professores do ensino médio em escolas públicas: o gosto pelo que sabem e fazem na profissão docente. Araraquara: Junqueira & Marin, 2008.

GOMES, Candido Alberto; PEREIRA, Marlene Monteiro. A formação do professor em face das violências das/nas escolas. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 136, p. 201-224, jan./abr. 2009.

JESUS, Saul Neves de et al. Estudo dos factores de mal-estar na profissão docente. Psychologica, Coimbra, n. 8, p. 51-60, 1992.

LELIS, Isabel. A construção social da profissão docente no Brasil: uma rede de histórias. In: TARFIF, Maurice; LESSARD, Claude (Org.). O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p. 54-66.

LEME, Luciana França. Atratividade do magistério para a educação básica: estudo com ingressantes de cursos superiores da Universidade de São Paulo. 2012. 210f. Dissertation (Masters in Education) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

LIMA, Tânia de. Atratividade da carreira docente: um estudo em uma escola da rede pública de ensino de um município da Grande São Paulo. 2010. 131f. Dissertação (Profssional Masters in Teaching Maths) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

LIMA, Rita de Cássia Pereira; SICCA, Natalina Aparecida Laguna; DAVID, Alessandra. Representações sociais de estudantes de pedagogia sobre o trabalho docente em sua trajetória de formação. Educação & Linguagem, São Paulo, v. 15, n. 25, p. 58-82, jan./jun. 2012.

LORTIE, Dan C. Schoolteacher. 2. ed. Chicago: The University of Chicago Press, 2002.

LUNKES, Mércio José; ROCHA FILHO, João Bernardes da. A baixa procura pela Licenciatura em Física, com base em depoimentos de estudantes do ensino médio público do oeste catarinense. Ciência e Educação, Bauru, v. 17, n. 1, p. 21-34, 2011.

MELLO, Guiomar Namo de. Magistério de 1º grau: da competência técnica ao compromisso político. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

MIRANDA, Marcelo Henrique Gonçalves de. Magistério masculino: (re) despertar tardio da docência. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2011.

MOTTER, Paulino. A situação do magistério no Brasil: perfil dos professores da educação básica. In: BALZANO, Sônia (Org.). O desafio da profissionalização docente no Brasil e na América Latina. Brasília: CONSED, UNESCO, 2007. p. 33-40.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; PEREIRA, Flávia Goulart. O gosto e as condições de sua realização: a escolha por Pedagogia entre estudantes com perfil social e escolar mais elevado. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 15-38, dez. 2010.

______; ALMEIDA, Flávia Juliana; QUEIROZ, Kelly Aparecida de Sousa. A escolha da carreira docente: complexificando a abordagem sociológica. Revista Vertentes, São João del Rei – MG, v. 19, n. 1, 2011. Available at: . Consulted on: May 9, 2013.

______. Escolha racional ou disposições incorporadas: diferentes referenciais teóricos na análise sociológica do processo de escolha dos estudos superiores. Estudos de Sociologia, Recife, v. 2, n. 18, 2012. Available at: . Consulted on: July 1, 2013.

OLIVEIRA, Ana Cláudia de et al. Você quer ser professor? E-xacta, Belo Horizonte, v. 4, n. 2, p. 37-42, 2011.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Professores são importantes: atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. São Paulo: Moderna, 2006.

PALAZZO, Janete. A escolha do magistério como carreira: por quê (não)?. 2015. 286f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2015. Available at: < http://www.bdtd.ucb.br/tede/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2339>. Consulted on: January 4, 2016.

______; GOMES, Candido Alberto. Origens sociais dos futuros educadores: a democratização desigual da educação superior. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 17, n. 3, p. 877-898, nov. 2012.

______; ______. Professores de menos, licenciados demais? Educação Online, Rio de Janeiro, n. 15, p. 14-35, jan./abr. 2014. Available at: . Consulted on: June 26, 2015.

PAUL, Jean-Jacques; SILVA, Nelson do Valle. Conhecendo o seu lugar: a auto-seleção na escolha de carreira. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Brasília, v. 14, n. 1, p. 115-130, jan./jun. 1998.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

PIMENTEL, Gabriela Sousa Rêgo; PALAZZO, Janete; OLIVEIRA, Zenaide dos Reis Borges Balsanulfo de. Os planos de carreira premiam os melhores professores?, Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 17, n. 63, p. 355-380, abr./jun. 2009.

RABELO, Amanda. Professores homens nas séries iniciais: escolha profissional e mal-estar docente. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 2, p. 279-298, maio/ago. 2010a.

______. "Eu gosto de ser professor e gosto de crianças" - A escolha profissional dos homens pela docência na escola primária. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, n. 15, p. 163-173, 2010b.

RAMOS, Silvia Gusmão; LIMA, Eliene Rodrigues de. O secundarista e o processo de escolha da profissão. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 77, n. 185, p. 191-219, jan./abr. 1996.

RUIZ, Antonio Ibañez; RAMOS, Mozart Neves; HINGEL, Murílio. Escassez de professores no Ensino Médio: propostas estruturais e emergenciais. Brasília: MEC, 2007. Available at: . Consulted on: March 5, 2011.

SILVA, Daniela da. O curso de Licenciatura em Matemática da PUC/SP e a trajetória profissional de seus egressos (2005-2010). 2012. 107f. Dissertation (Masters in Mathematics Education) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

SILVA, Ana Conceição Elias e; SPELLER, Maria Augusta Rodas. Formação e profissão docente. Cuiabá: EdUFMT, 2008.

SOARES, Dulce Helena Penna. A escolha profissional: do jovem ao adulto. 2. ed. São Paulo: Summus, 2002.

SOUZA, Levi de Oliveira. Motivações para a escolha da Licenciatura em Matemática e Pedagogia: um estudo com alunos da PUC/SP e UFMT. 2010. 104f. Dissertation (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

TARTUCE, Gisela Lobo B. P.; NUNES, Marina M. R.; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri de. Alunos do ensino médio e atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 140, p. 445-477, maio/ago. 2010.

TRIGO-SANTOS, Florbela. Atitudes e crenças dos professores do ensino secundário: satisfação, descontentamento e desgaste profissional. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1996.

VALLE, Ione Ribeiro. Carreira do magistério: uma escolha profissional deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 87, n. 16, p. 178-187, maio/ago. 2006.

ZAGO, Nadir. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 32, p. 226-237, maio/ago. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362017000100004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional