Avaliação de um curso de formação profissional na educação a distância: uma proposta metodologica

Ana Carla Crispim, Aline Battisti Archer, Diego Eller Gomes, Regina Pinho Gomig, Roberto Moraes Cruz

Resumo


O objetivo deste artigo e analisar os aspectos teoricos e metodologicos que envolvem a avaliação de um curso de formação profissional na modalidade da educação a distância (EaD). Foi construido um sistema de avaliação com a finalidade aferir o processo de ensino-aprendizagem, em um curso gratuito, de abrangencia nacional, com oferta de 5.000 vagas. O sistema de avaliação contemplou seis procedimentos: avaliação de unidade de aprendizagem, por amostra estratificada, por midias interativas, de experiencias práticas dos estudantes, avaliação final e individual de aprendizagem e avaliação do curso. Os procedimentos de avaliação desenvolvidos foram considerados relevantes à sua utilização em cursos EaD para validação do processo de ensino-aprendizagem.

Texto completo:

PDF PDF Espanhol

Referências


ALCHIERI, J. C.; CRUZ, R. M. AvaliaA§A£o psicolA³gica: conceito, mA©todos, medidas e instrumentos. 4Âaed. SA£o Paulo: Casa do PsicA³logo, 2010.

ASSOCIAA‡AƒO BRASILEIRA DE EDUCAA‡AƒO A DISTA‚NCIA (ABED). Censo EAD.BR: RelatA³rio analA­tico da aprendizagem a distA¢ncia no Brasil - 2012. Curitiba: Ibpex, 2013.

BASSANI, P. S.; BEHAR, P. A. AvaliaA§A£o da aprendizagem em ambientes virtuais. In: BEHAR, P. A. (cols). Modelos pedagA³gicos em educaA§A£o a distA¢ncia. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BORGES, M. K. EducaA§A£o e cibercultura: perspectivas para a emergAancia de novos paradigmas educacionais. In: VALLEJO, A. P., ZWIEREWICZ, M. (org). Sociedade da informaA§A£o, educaA§A£o digital e inclusA£o. p. 53-86. FlorianA³polis: Insular, 2007.

BOTOMA‰, S. P.; RIZZON, L. A. Medidas de desempenho ou avaliaA§A£o da aprendizagem em um processo de ensino: prA¡ticas usuais e possibilidades de renovaA§A£o. Chronos, v.30, n.1, p.7-34, 1997.

CASSAL, A. E. AvaliaA§A£o da aprendizagem: um estudo do sistema de avaliaA§A£o nos cursos superiores de tecnologia do Senac/Blumenau 2010. 2010. 112 f. DissertaA§A£o (Mestrado em EducaA§A£o nas CiAancias). Programa de PA³s-GraduaA§A£o em EducaA§A£o nas CiAancias. Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, IjuA­, RS, 2010.

CRUZ, R. M. O processo de conhecer em avaliaA§A£o psicolA³gica. In: CRUZ, R. M.; ALCHIERI, J. C. & SARDA JAšNIOR, J. J. (orgs.). AvaliaA§A£o e medidas psicolA³gicas: produA§A£o do conhecimento e da intervenA§A£o profissional. SA£o Paulo: Casa do PsicA³logo, 2002.

DE LA ORDEN, A. (2000). La funciA³n optimizante de la evaluaciA³n de programas evaluativos. Revista de InvestigaciA³n Educativa, v.18, n.2, pp.381-389, 2000.

DELUCCHI, M. Measuring Student Learning in Social Statistics: A Pretest- Posttest Study of Knowledge Gain. American Sociological Association, pp.1-9, 2014.

FREITAS, L. G.; SOUSA, C. A. N. MediaA§A£o pedagA³gica na educaA§A£o a distA¢ncia: as pesquisas brasileiras. Linhas CrA­ticas, v. 19. n.40, p.523-542, 2013.

FROTA, E. B.; ALEXANDRINO, C. D.; FILHO, Z. T. S. EducaA§A£o a distA¢ncia: a importA¢ncia e valorizaA§A£o deste ensino. ESUD 2013 – X Congresso Brasileiro de Ensino Superior a DistA¢ncia, ParA¡, 2013.

LIBA‚NEO, J. C. DidA¡tica. SA£o Paulo: Cortez, 1994.

LA“PEZ FRAAS, B. S; HINOJOSA KLEEN, E. M. EvaluaciA³ndelaprendizaje: alternativas y nuevosdesarrollos. MA©xico: Trillas, 2000.

LUCKESI, C.C. PrA¡tica docente e avaliaA§A£o. Rio de Janeiro: ABT, 1990.

LUNA, E. A. A.; LUNA, M. J. M.; RODRIGUES, S. G. C. Uma reflexao sobre a videoaula no contexto da EAD. Eutomia: Revista Online de Literatura e Linguistica, v.1, pp.274-285, 2011.

MAIA, M. C., MENDONA‡A, A. L., GA“ES, P. Metodologia de Ensino e AvaliaA§A£o de Aprendizagem. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAA‡AƒO A€ DISTA‚NCIA, 12., 2005, FlorianA³polis. Anais eletrA´nicos do 12º Congresso Internacional De EducaA§A£o A€ DistA¢ncia. FlorianA³polis, 2005. DisponA­vel em: . Acesso em: 16 abr. 2014.

MARIOTTI, H. A Abordagem sistAamica e a complexidade. In: OrganizaA§Aµes de aprendizagem: educaA§A£o continuada e a empresa do futuro, p.39-47. SA£o Paulo: Atlas, 1999.

MAXIMO, A. C. T. A prA¡tica da aprendizagem colaborativa no modelo pedagA³gico de cursos virtuais em uma instituiA§A£o pAºblica: A percepA§A£o de tutores e monitores do TCU. Trabalho final de curso (GraduaA§A£o em Pedagogia). Universidade de BrasA­lia, BrasA­lia, DF, 2011.

MINISTA‰RIO DA EDUCAA‡AƒO. RelatA³rio: ComissA£o assessora para educaA§A£o superior a distA¢ncia, 2002.

OFFICE OF ACADEMIC PLANNING & ASSESSMENT (OAPA). PROGRAM-Based Review and Assessment: Tools and Techniques for Program Improvement. University of Massachusetts Amherst – UMASS, 2001.

REATEGUI, N.; ARAKAKI, M.; FLORES, C. El reto de laevaluaciA³n. Ministerio de EducaciA³n, GTZ, KFW. Lima, 2001.

RIBEIRO, M. A. S.; LOPES, M. H. B. M. Desenvolvimento, aplicaA§A£o e avaliaA§A£o de um curso A distA¢ncia sobre tratamento de feridas. Revista Latino-America de Enfermagem, v.14, n.1, pp.77-84, 2006.

RUHE, V.; ZUMBO B. D. AvaliaA§A£o de educaA§A£o a distA¢ncia e e-learning. 1Âa ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, A. R. L.; NUNES, C. S.; SPANHOL, F. J.; SANTOS, J. V.; REBELO, S. Modelos utilizados pela educaA§A£o a distA¢ncia: uma sA­ntese centrada nas instituiA§Aµes de ensino superior brasileiras. In: ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, 12., Congresso Internacional IGLU, 2. 2011, FlorianA³polis. Anais eletrA´nicos do XI ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul e do II ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, FlorianA³polis, 2011. DisponA­vel em: . Acesso em: 16 abr. 2014.

SILVEIRA, A. P. K.; DAGA, A. C.; EUZA‰BIO, M. D.; HACK, J.; KRUGER, S. L. Uma breve revisao historica do papel das videoaulas na EaD no Brasil. Working Papers em Linguistica, v.11, n.2, pp.53-66, 2010.

SOARES, E. M. S.; RIBEIRO, L. B. M. AvaliaA§A£o formativa: um desafio para o professor. In: Congresso Brasileiro de EducaA§A£o em Engenharia, 29., 2001, Porto Alegre. Anais eletrA´nicos doXXIX Congresso Brasileiro de EducaA§A£o em Engenharia, Porto Alegre, 2001. DisponA­vel em

. Acesso em: 10 de maio de 2014.

SOBRINHO, J. D. AvaliaA§A£o e transformaA§Aµes da educaA§A£o superior brasileira (1995-

: do provA£o ao SINAES. AvaliaA§A£o (Campinas), v.15, n.1, pp.195-224, 2010.

SOUSA, M. F. S.; OLIVEIRA, P. G.; EURICO, T. S.; JUNIOR, W. G. AvaliaA§A£o institucional: qualidade e aplicabilidade. Conhecimento em Destaque, v.2, n.2, 2013.

SOUZA, A. A.; OLIVEIRA, R. P.; TERRA, A. C. L.; OLIVEIRA, L. F. O papel do tutor em cursos a distA¢ncia baseados em ambientes virtuais de aprendizagem. In: ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, 12., Congresso Internacional IGLU, 2. 2011, FlorianA³polis. Anais eletrA´nicos do XI ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul e do II ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, FlorianA³polis, 2011. DisponA­vel em: . Acesso em: 16 abr. 2014.

VERGARA, S. C. Estreitando relacionamentos na educaA§A£o a distA¢ncia. Cadernos EBAPE, v.5, 2007.

VIEIRA, R. E. O que significa “ser tutor†e tutoria na atual sociedade da informaA§A£o e na educaA§A£o a distA¢ncia. In: ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, 12., Congresso Internacional IGLU, 2. 2011, FlorianA³polis. Anais eletrA´nicos do XI ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul e do II ColA³quio Internacional sobre GestA£o UniversitA¡ria na AmA©rica do Sul, FlorianA³polis, 2011. DisponA­vel em: . Acesso em: 16 abr. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v7i19.255



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.