Relevância do uso de indicadores de gestao para a autoavaliação e o planejamento estrategico de Instituicoes de Ensino Superior (IES)

Wagner Bandeira Andriola, Adriana Castro Araújo

Resumo


O texto relata a importância dos indicadores de gestao propostos pelo Tribunal de Contas da Uniao (TCU), tais como: o custo corrente/aluno equivalente; a relação aluno tempo integral/docente; a relação aluno tempo integral/funcionario tecnico-administrativo; a relação funcionario tecnico-administrativo/docente; o grau de participação estudantil; o grau de envolvimento com a pos-graduação; os conceitos da Coordenação de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (CAPES) para os cursos de pos-graduação; o indice de qualificação do corpo docente e a taxa de sucesso na graduação. Estes conformam um conjunto de informações de natureza quantitativa, que pode ser empregado para a avaliação diagnostica institucional. Aborda, ainda, a pertinencia e a relevância do sistema de dados e indicadores para auxiliar os gestores na dificil tarefa de dar à luz ao planejamento estrategico, a partir das descricoes e das analises das principais tendencias oriundas dos indicadores de gestao do TCU, que, por sua vez, resultam da atividade de avaliação institucional.


Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, L. A. S. A auto-avaliacao no ensino superior como dispositivo analisador dos processos de subjetivacao: da avaliacao-consumo à avaliacao-producao. Revista da Rede de Avaliacao Institucional da Educacao Superior, 4 (8), p. 183-205, 2003.

ANDRIOLA, W. B. Cuidados na avaliacao da aprendizagem: algumas reflexoes (p. 157-168). In B. C. Mc DONALD (Org.). Esbocos em avaliacao educacional. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceara, 2003a.

ANDRIOLA, W. B. Opiniao dos alunos de Pedagogia sobre a qualidade educacional da Faculdade de Educacao da Universidade Federal do Ceara. (p. 15-29). In W. B. ANDRIOLA & B. C. Mc DONALD (Org.). Avaliacao. Fiat lux em Educacao. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceara, 2003b.

ANDRIOLA, W. B. Deteccion del funcionamiento diferencial del item (DIF) en tests de rendimiento. Aportaciones teoricas y metodologicas. Tese de Doutorado (629 pag.). Madrid: Universidad Complutense de Madrid, 2002.

ANDRIOLA, W. B. Evaluacion: la via para la calidad educativa. Ensaio: Avaliacao de Politicas Públicas em Educacao, 25 ( 7), p. 355-368, out-dez, 1999.

ANDRIOLA, W. B. & Mc DONALD, B. C. (Org.). Avaliacao. Fiat lux em Educacao. Fortaleza: Editora da Universidade Federal do Ceara, 2003.

ANDRIOLA, W. B. & RODRIGUES, M. S. S. Avaliacao institucional no ensino superior: ideias introdutorias e alternativas (p. 122–128). Anais do I Congresso Internacional em Avaliacao Educacional. Fortaleza: BNB, maio de 2004.

BALZAN, N. C. & SOBRINHO, J. D. Avaliacao institucional. Teoria e experiencias. Sao Paulo: Editora Cortez, 2000.

BARREYRA, G. B. & ROTHEN, J. C. Percurso da avaliacao da Educacao Superior nos Governos Lula. Educacao e Pesquisa, Sao Paulo, 40 (1), p. 61-76, jan./mar. 2014.

BELLONI, I. Avaliacao institucional: um instrumento de democratizacao da educacao. Brasilia, Linhas Criticas, vol. 5, nº 9, p. 7-30, jul-dez de 1999.

BORDEN, V. M. H. & BANTA, T. W. Using performance indicators to guide strategic decision making. San Francisco: Jossey-Bass Publishers,1994.

BOTTANI, N. The OECD international education indicators. Assessment in Education, 1, (3), p. 333-350, 1994.

BOTTANI, N. OECD international education indicators. International Journal of Educational Research, 25 (3), p. 279-288, 1996.

BOTTANI, N. & TUIJNMAN, A. International education indicators: framework, development and interpretation. Paris: OCDE, 1994.

BRASIL. SINAES. Sistema Nacional de Avaliacao da Educacao Superior. Relatorio da Comissao Especial de Avaliacao. Brasilia, DF, 2003.

JANUZZI, P. M. Indicadores sociais no Brasil. Conceitos, fontes de dados e implicacoes. Campinas: Alinea, 2003.

RISTOFF, D. Avaliacao institucional. Afirmando valores. Revista Educacao e Ensino, 2, (5), p. 13-21, 2000.

SILVA JUNIOR, J. R., CATANI, A. M. & GILIOLI, R. S. P. Avaliacao da educacao superior no Brasil: uma decada de mudancas. Revista da Rede de Avaliacao Institucional da Educacao Superior, 4 (8), p. 9-29, 2003.

SOBRINHO, J. D. Avaliacao. Politicas educacionais e reformas da Educacao Superior. Sao Paulo: Editora Cortez, 2003.

SOBRINHO, J. D. & RISTOFF, D. (Org.). Avaliacao e compromisso público. A Educacao Superior em debate. Florianopolis: Editora Insular, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v8i24.1077



Direitos autorais 2016 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.