Fatores Associados à Evasao e Conclusao de Cursos de Graduação Presenciais na UFES

Jaime Souza Sales Junior, Gutemberg Hespanha Brasil, Teresa Cristina Janes Carneiro, Maria Auxiliadora de Carvalho Corassa

Resumo


Uma das consequencias da expansao das universidades brasileiras foi o aumento do número de estudantes evadidos. Define-se como estudante evadido aquele que abandonou o curso antes de sua diplomação. O principal objetivo deste estudo foi identificar fatores que levam estudantes a evadir-se do seu curso. O metodo consistiu em comparar dois grupos de alunos, os formados e os evadidos, por meio de tabelas de contingencia e de um modelo de regressao logistica. Os resultados mostraram que varios fatores anteriores ao ingresso e experiencias academicas estao associados à evasao. No caso estudado, sete fatores se mostraram mais relevantes para explicar a evasao: opcao pelas cotas, regiao de origem, meio de comunicação utilizado para se manter informado, participação em pesquisa, receber assistencia estudantil, participação em estagio e número de reprovacoes em disciplinas. A discussao dos resultados foi conduzida essencialmente à luz do Modelo de Integração de Estudantes, de Vicent Tinto.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R. C. S. Evasao discente no curso de estilismo e moda da UFC. 2009. 207 p. Dissertacao (Mestrado Profissional em Politicas Públicas e Gestao de Educacao Superior) – Universidade Federal do Ceara, Fortaleza, 2009.

BIAZUS, C. A. Sistema de fatores que influenciam o aluno a evadir-se dos cursos de graduacao na UFSM e na UFSC: um estudo no Curso de Ciencias Contabeis. 2004. 203 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Producao) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis. 2004.

BRASIL, Ministerio da Educacao, Secretaria da Educacao Superior – SESu. Diplomacao, retencao e evasao nos cursos de graduacao em instituicoes de ensino superior públicas. Relatorio da Comissao Especial de Estudos sobre Evasao nas Universidades Públicas Brasileiras, ANDIFES/ABRUEM/SESu/MEC, 152p. 1997.

BRASIL, Decreto n. 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturacao e Expansao das Universidades Federais - REUNI. Diario Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasilia, DF, 25 abr. 2007. Disponivel em: . Acesso em: 06 fev. 2013.

BRASIL, Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispoe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituicoes federais de ensino tecnico de nivel medio e da outras providencias. Diario Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasilia, DF, 29 AGO. 2012. Disponivel em: . Acesso em: 29 jul. 2013.

BRASIL. Ministerio da Educacao. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira – INEP, Sinopses estatisticas da educacao superior – Graduacao, 2013. Disponivel em . Acesso em: 15 jan. 2013.

CARDOSO, C. B. Efeito da politica de cotas na Universidade de Brasilia: uma analise do rendimento e da evasao. 2008. 134 f. Dissertacao (Mestrado em Educacao) - Universidade de Brasilia, Brasilia, 2008.

CASTRO, A. K. S. S. Evasao no ensino superior: um estudo no curso de psicologia da UFRGS. 2012. 115 f. Dissertacao (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

CISLAGHI, R. Um modelo de sistema de gestao do conhecimento em um framework para a promocao da permanencia discente no ensino de graduacao. 2008. 258 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Gestao do Conhecimento) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, 2008.

CONOVER, W. J. Practical nonparametric statistics. 3. ed. New York: Wiley & Sons, 1999.

CORRAR, L. J.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. (Org.). Analise multivariada: para cursos de administracao, ciencias contabeis e economia. Sao Paulo: Atlas, 2009.

CUNHA, A. M.; TUNES, E.; SILVA, R. R. Evasao do curso de Quimica da Universidade de Brasilia: a interpretacao do aluno evadido. Quimica Nova, v. 24, n. 1, p. 262-280. 2001.

DONOSO, S.; SCHIEFELBEIN, E. Estudios pedagogicos, vol. 23, nº 1, 7-27, 2007.

FAVERO, L. P. et al. Analise de dados: modelagem multivariada para tomadas de decisoes. Sao Paulo: Elsevier, 2009.

HAIR JR, J; BLACK, W.; BABIN, B.; ANDERSON, R.; TATHAM, R. Analise multivariada de dados. 6. ed. Sao Paulo: Bookman, 2009.

LEVIN, J. Estatistica aplicada a ciencias humanas. 2.ed. Sao Paulo: Harper & Row do Brasil, 1987.

PEREIRA, F. C. B. Determinantes da evasao de alunos e os custos ocultos para as instituicoes de ensino superior: uma aplicacao na Universidade do Extremo Sul Catarinense. 2003. 172 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Producao) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, 2003.

SANTOS, F. F. F. dos; NORONHA, A. B. 2001. Estudo do perfil dos alunos evadidos da Faculdade de Economia, administracao e contabilidade – Campus Ribeirao Preto. In V SEMEAD - SEMINARIOS DE ADMINISTRACAO, Faculdade de Economia, Administracao e Contabilidade da USP, Sao Paulo.

SILVA, J. A. R. A permanencia de alunos nos cursos presenciais e a distância de administracao: contribuicoes para gestao academica. 2012. 273 p. Tese (Doutorado em administracao) – Fundacao Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2012.

SOUZA, I. M. Causas da evasao nos cursos de graduacao da Universidade Federal de Santa Catarina. 1999. 150 p. Dissertacao (Mestrado em Administracao) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, 1999.

SPADY, W. G. Dropouts from higher education: an interdisciplinary review and synthesis. Interchange. v. 1, p. 64-85. 1970.

______. Dropouts from higher education: toward an empirical model. Interchange. v. 2, n. 3,p. 38-62. 1971.

TIBOLA, J. A. Antecedentes da lealdade e da permanencia de alunos em uma instituicao de ensino superior. 2010. 169 p. Dissertacao (Mestrado em Administracao) – Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2010.

TINTO, V. Dropout from higher education: a theoretical synthesis of recent research. Review of Educational Research, v. 45, n. 1, p. 89-125, 1975, Disponivel em: < http://www.jstor.org/stable/1170024> Acesso em: 10 mai. 2013

TINTO, V. Stages of student departure: reflections on the longitudinal character of student leaving. Journal of Higher Education, vol. 59, n. 4, p. 438-455, 1988.

TINTO, V. Classrooms as Communities: Exploring the Educational Character of Student Persistence. Journal of Higher Education. v. 68, n. 6, p. 599-624, 1997.

VELOSO, T. C. M. A.; ALMEIDA, E. P. Evasao nos cursos de graduacao da Universidade Federal de Mato Grosso, campus universitario de Cuiaba: um processo de exclusao. Serie - Estudos, Campo Grande, n. 13, p. 133-148, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v8i24.1073



Direitos autorais 2016 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.