A Teoria da Resposta ao Item como proposta metodológica no exame de seleção dos cursos técnicos integrados do IFRN

Thiago Valentim Marques, Eliardo Guimarães da Costa

Resumo


A Teoria da Resposta ao Item (TRI) vem ganhando cada vez mais espaço em testes de larga escala no Brasil, uma vez que este método adota independência entre itens e indivíduos. Assim, o objetivo geral deste trabalho é mostrar a possibilidade de se estimar a proficiência dos 21.039 candidatos que realizaram o Exame de Seleção 2020 do IFRN por meio da TRI, verificando se é mais vantajoso adotar essa metodologia em vez da Teoria Clássica dos Testes (TCT). Os resultados evidenciaram que a classificação final do certame sofreu alteração em praticamente todas as posições e isso se deve ao fato de a TRI utilizar a coerência pedagógica ao estimar a proficiência dos respondentes. Este trabalho se mostra útil para que gestores possam visualizar as vantagens de se utilizar a TRI no acesso discente.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, D. F. de; TAVARES, H. R.; VALLE, R. da C. Teoria da resposta ao item: conceitos e aplicações. São Paulo: SINAPE, 2000. Disponível em: https://docs.ufpr.br/~aanjos/CE095/LivroTRI_DALTON.pdf. Acesso em: 20 abr. 2021.

ANDRADE, J. M. de; LAROS, J. A.; GOUVEIA, V. V. O uso da teoria de resposta ao item em avaliações educacionais: diretrizes para pesquisadores. Avaliação Psicológica, São Paulo, v. 9, n. 3, p. 421-435, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v9n3/v9n3a09.pdf. Acesso em: 1 maio 2021.

ARANTES, L. J. Avaliando a aprendizagem do conceito de energia no ensino médio usando a TRI. Orientador: Ulisses Azevedo Leitão. 2016. 156 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) – Faculdade de Física, Universidade Federal de Lavras, Lavras, MG, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufla.br/handle/1/11022?locale=en. Acesso em: 1 maio 2021.

AYALA, R. J. D. The theory and practice of item response theory. New York: Guilford Publications, 2013.

BAKER, F. B. The basics of item response theory. Washington, DC: ERIC, 2001.

BAKER, F. B.; KIM, S. H. The basics of item response theory using R. New York: Springer, 2017.

BIRNBAUM, A. L. Some latent trait models and their use in inferring an examinee’s ability. In: LORD, F. M.; NOVICK, M. R. (ed.). Statistical theories of mental test scores. [Boston]: Addison-Wesley, 1968.

BORTOLOTTI, S. L. V.; ANDRADE, D. F. Aplicação de um modelo de desdobramento graduado generalizado-GGUM da teoria da resposta ao item. Estudos em Avaliação Educacional, v. 18, n. 37, p. 157-188, 2007.

GONÇALVES, H. de A. Manual de metodologia da pesquisa científica. Rio de Janeiro: Avercamp, 2005.

HAMBLETON, R. K.; SLATER, S. C. Item response theory models and testing practices: Current international status and future directions. European Journal of Psychological Assessment, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 21-28, 1997.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. De escola de aprendizes artífices a instituto federal. In: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Histórico. Natal: IFRN, 2021. Disponível em: https://portal.ifrn.edu.br/institucional/historico. Acesso em: 15 fev. 2021.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Edital nº 29/2019-PROEN/IFRN. Processo seletivo para os cursos técnicos de nível médio na forma integrada. Diário Oficial da União, Natal, 2019. Disponível em: https://portal.ifrn.edu.br/ensino/processos-seletivos/tecnico-integrado/exame-de-selecao/exame-de-selecao-2019-edital-29-2018-proen-ifrn-1/documentos-publicados/edital-29-2019-exame-de-selecao-cursos-tecnicos-integrados-2020. Acesso em: 30 mar. 2020.

INEP. Entenda a sua nota no ENEM: guia do participante. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/guia_participante/2013/guia_do_participante_notas.pdf. Acesso em: 15 fev. 2021.

KLEIN, R. Utilização da teoria de resposta ao item no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB). Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 125-140, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v1i2.38. Disponível em: https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/38. Acesso em: 23 mar. 2021.

LORD, F. M. Applications of item response theory to practical testing problems. Abingdon: Routledge, 1980.

MOREIRA, A.; NOGUEIRA, C. H. Comparação da classificação na prova da OBMEP por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI) e da Teoria Clássica de Testes (TCT). Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 34, p. 162-180, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v12i34.2151. Disponível em: https://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/2151. Acesso em: 23 mar. 2021.

MOREIRA, C. R. B. A teoria de resposta ao item e o ensino de matemática na educação básica. In: SOUZA, S. A. de (org.). O ensino aprendizagem face às alternativas epistemológicas 3. Ponta Grossa, PR: Atena, 2020. p. 30-42. Disponível em: https://www.atenaeditora.com.br/post-ebook/3279. Acesso em: 23 abr. 2021.

PAEK, I.; COLE, K. Using R for item response theory model applications. Abingdon: Routledge, 2019.

PASQUALI, L. Psicometria. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 43, n. especial, p. 992-999, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000500002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/Bbp7hnp8TNmBCWhc7vjbXgm/?format=pdf〈=pt. Acesso em: 18 abr. 2021.

PASQUALI, L. Psicometria: teoria dos testes na psicologia e na educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

PASQUALI, L. TRI - Teoria de resposta ao item: teoria, procedimentos e aplicações. Curitiba: Appris, 2018.

PASQUALI, L.; PRIMI, R. Fundamentos da teoria da resposta ao item: TRI.: Avaliação Psicológica, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 99-110, 2003. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v2n2/v2n2a02.pdf. Acesso em: 18 abr. 2021.

QGIS DEVELOPMENT TEAM. QGIS Geographic Information System: open source Geospatial Foundation project. [S. l.], 2016.

R CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. Vienna, 2021.

RIZOPOULOS, D. ltm: an R package for latent variable modelling and item response theory analyses. Journal of Statistical Software, [S. l.], v. 17, n. 5, p. 1-25, 2006. Disponível em: http://www.jstatsoft.org/v17/i05/. Acesso em: 15 jan. 2021.

SARTES, L. M. A.; SOUZA-FORMIGONI, M. L. O. de. Avanços na psicometria: da teoria clássica dos testes à teoria de resposta ao item. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 26, n. 2, p. 241-250, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722013000200004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/PfzhXqpV4vzPYgvf75PVwcL/?lang=pt. Acesso em: 18 abr. 2021.

TAVARES, C. Z. Teoria da resposta ao item: uma análise crítica dos pressupostos epistemológicos. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 54, p. 56-76, 2013. DOI: https://doi.org/10.18222/eae245420131902. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/eae/article/view/1902/1886. Acesso em: 18 abr. 2021.

TEZZA, R.; BORNIA, A. C.; ANDRADE, D. F. de. Measuring web usability using item response theory: principles, features and opportunities. Interacting with Computers, London, v. 23, n. 2, p. 167-175, 2011.

WICKHAM, H. et al. Welcome to the tidyverse. Journal of Open Source Software, [S. l.], v. 4, n. 43, 2019.

WICKHAM, H.; BRYAN, J. readxl: Read Excel Files: R package version 1.3.1. [S. l.], 2019. Disponível em: https://CRAN.R-project.org/package=readxl. Acesso em: 20 jan. 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v14i42.3595



Direitos autorais 2022 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.