Análise da importância de periódicos utilizando o índice h dos pesquisadores: estudo de caso de periódicos de gerenciamento de projetos

Guilherme Araujo Vieira, Luciano Azevedo de Souza, Felipe Fortuna Lucas, João Carlos Correia Baptista Soares de Mello

Resumo


A utilização de um método único e básico para avaliar as revistas científicas é considerada inadequada devido à complexidade inerente a uma tal avaliação. O índice h, que é frequentemente utilizado para avaliar pesquisadores, parece ser insuficiente para esta avaliação de periódicos. Neste artigo foi feita uma avaliação conceitual do índice h e, a partir desta revisão, propõe-se um método de avaliação por meio da utilização indireta do índice h de autores que publicaram em determinado periódico. Para alcançar tal objetivo, foram realizadas análises estatísticas em três periódicos na área da gestão de projetos com os maiores índices de citações entre as bases científicas Web of Science e Scopus. Depois da análise dos dados, constata-se que existe uma correspondência entre as avaliações dos autores e as dos periódicos. Tal conclusão foi alcançada após observar que autores com maior índice h publicam em revistas com melhores avaliações. Além disso, foram registradas sugestões de trabalhos futuros.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTONAKIS, J.; LALIVE, R. Quantifying scholarly impact: IQp versus the Hirsch h. Journal of the American Society for Information Science and Technology, New York, v. 59, n. 6, p. 956-969, 2008.

BATISTA, P. D.; CAMPITELI, M. G.; KINOUCHI, O.; MARTINEZ, A. S. Is it possible to compare researchers with different scientific interests?. Scientometrics, Amsterdam, v. 68, n. 1, p. 179-189, 2006.

BORNMANN, L.; DANIEL, H. D. What do we know about the h index?. Journal of the American Society for Information Science and Technology, New York, v. 58, n. 9, p. 1381-1385, 2007.

BRANDÃO, L. C.; MELLO, J. C. C. B. S. de. A multi-criteria approach to the H-Index. European Journal of Operational Research, Amsterdam, v. 276, p. 357-363, 2019.

BRAUN, T.; GLÄNZEL, W.; SCHUBERT, A. A Hirsch-type index for journals. The Scientist, [S. l.], v. 69, n. 1, p. 169-173, 2006.

BURRELL, Q. L. Should the h-index be discounted?. In: GLÄNZEL, W.; SCHUBERT, A.; SCHLEMMER, B. (ed.). In the multidimensional world of Tibor Braun: a multidisciplinary encomium for his 75th birthday. Leuven: ISSI, 2007. p. 65-68.

CASTILLO, C.; DONATO, D.; GIONIS, A. Estimating number of citations using author reputation. In: BRISABOA, N. R.; PUGLISI, S. J. (ed.). String processing and information retrieval. Berlin: Springer, 2007. p. 107-117.

FERNANDES, D. Avaliação do desempenho docente: desafios, problemas e oportunidades. Portugal: Texto Editores, 2008.

FRANCESCHINI, F.; MAISANO, D. A. Analysis of the Hirsch index’s operational properties. European Journal of Operational Research, Amsterdam, v. 203, n. 2, p.494-504, 2010a.

FRANCESCHINI, F.; MAISANO, D. A. Bibliometric positioning of scientific manufacturing journals: a comparative analysis. Scientometrics, Amsterdam, v. 86, n. 2, p. 463-485, 2011.

FRANCESCHINI, F.; MAISANO, D. A. The Hirsch spectrum: a novel tool for analyzing scientific journals. Journal of Informetrics, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 64-73, 2010b.

GARFIELD, E. The history and meaning of the journal impact factor. Journal Of the American Medical Association, Chicago, v. 295, n. 1, p. 90-93, 2006.

HARZING, A. W.; VAN DER WAL, R. Google Scholar as a new source for citation analysis. Ethics in Science and Environmental Politics, [S. l.], v. 8, n. 11, p. 61-73, 2008.

HIRSCH, J. E. An index to quantify an individual's scientific research output. Proceedings of the National Academy of Sciences, [S. l.], v. 102, n. 46, p. 16569-16572, 2005.

REIS, J. de C.; CONSTANT, R. dos S.; MELLO, J. C. C. B. S. de. Avaliação da produção acadêmica de docentes dos cursos de pós-graduação de engenharia da Universidade Federal Fluminense utilizando o modelo DEA e índice h. Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 9, n. 27, p. 408-432, 2017.

SCIMAGO Journal & Country Rank. Página inicial. [S. l.], 2020. Disponível em: https://www.scimagojr.com/. Acesso em: 4 jan. 2021.

SCHREIBER, M. Self-citation corrections for the Hirsch index. EuroPhysics Letters, Paris, v. 78, n. 3, 2007.

SCOPUS. Página inicial. [S. l.], 2021 . Disponível em: https://www-scopus.ez24.periodicos.capes.gov.br/search/form.uri?display=basic&zone=header&origin=#basic. Acesso em: 4 jan. 2021.

SIDIROPOULOS, A.; KATSAROS, D.; MANOLOPOULOS, Y. Hirsch: h-index for disclosing latent facts in citation networks. Scientometrics, Amsterdam, v. 72, n. 2, p. 253-280, 2007.

SILVA, F. L.; BRANDÃO, L. C.; MELLO, J. C. C. B. S. de. Stability discussions on some h-type indexes. Journal of Scientometric Research, [S. l.], v. 10, p. 9-17, 2021.

WEB OF SCIENCE. Página inicial. [S. l.], 2021. Disponível em: https://www-webofscience.ez24.periodicos.capes.gov.br/wos/woscc/basic-search. Acesso em: 4 jan. 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v13i41.3511



Direitos autorais 2022 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.