v. 9, n. 25 (2017)

Revista Meta: Avaliação Jan./Abr.

Em abril de 2017, a revista Meta: Avaliação contempla, por meio de sete artigos, diferentes estudos avaliativos que se voltam para objetos situados no campo da educação, dos programas sociais, da saúde e tecnologia. São artigos de autores brasileiros, portugueses, espanhóis, evidenciando o alcance do periódico no meio acadêmico nacional e internacional.

Na área da educação, Figueiredo, Leite e Fernandes focalizam a avaliação externa de escolas em dois países europeus – Portugal e Inglaterra – concluindo que, embora os processos de avaliação sejam claros, abrangentes e formativos em suas concepções, a concretização desses processos ainda está distante do que seria desejável.

No Brasil, com a utilização da Análise Envoltória de Dados, Ferreira, Salgado Junior, Novi, Chiaretti e Miura identificam práticas pedagógicas e de gestão que possam ter uma parcela de contribuição na composição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o IDEB, de escolas municipais paulistas. Este é um estudo que pode servir de referência a ações de melhoria do desempenho de outras escolas.

Em Portugal, Calha apresenta interessante estudo sobre o uso de portfólios como instrumento de avaliação da aprendizagem, nos processos de reconhecimento, validação e certificação de competências escolares, com ênfase na narrativa autobiográfica de adultos.

Também focalizando a avaliação de competências de estudantes de Pedagogia, Casillas Martín, Cabezas González e Serrate González trazem a análise de casos provenientes de práticas externas realizadas pelos estudantes da Universidade de Salamanca na Espanha.

Na área social, Dugand e Brandão fazem uso da Teoria da Mudança para proceder à meta-avaliação do Programa de Ações Estruturantes nas Comunidades Remanescentes de Quilombos, um tema tão interessante quanto a metodologia adotada.

Na área da saúde, o Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde é abordado por Macedo e Theóphilo, para analisar os índices de eficácia e eficiência em saúde pública em municípios mineiros.

A tecnologia a serviço da gestão em instituição de saúde é avaliada pelos usuários em estudo de Almeida e Elliot, especificamente focalizando uma ferramenta de Business Inteligence que mostrou trazer ganhos de operacionalidade, retorno financeiro, qualidade dos serviços prestados e vantagens competitivas.

Sumário

Estudos e Artigos

Carla Figueiredo, Carlinda Leite, Preciosa Fernandes
PDF
1-31
Jonas Ferreira, Alexandre Pereira Salgado Junior, Juliana Chiaretti Novi, Irene Kazumi Miura, Débora Oliveira Diogo
PDF
32-64
António Calha
PDF
65-89
Sonia Casillas Martín, Marcos Cabezas González, Sara Serrate González
90-109
Adriana Gaviria Dugand, André Augusto Pereira Brandão
PDF
110-140
Reginaldo Morais de Macedo, Carlos Renato Theóphilo
PDF
141-170
Maria Aparecida Pena de Almeida, Ligia Gomes Elliot
PDF
171-200