Avaliação de Interface Grafica de Cursos a Distância Via Web

Simone de Paula Silva, Ligia Leite

Resumo


Este estudo teve como objetivo avaliar a interface grafica do curso a distância Voluntariado, Conceitos e Motivação do AFS Intercultura Brasil sob o ponto de vista da sua ergonomia e usabilidade. A abordagem adotada foi a de avaliação por especialistas e o metodo foi de avaliação heuristica. A avaliação heuristica foi aplicada por quatro especialistas que realizaram um julgamento de valor sobre as qualidades ergonômicas de cada item que compoe a interface. A analise dos dados se deu mediante de analise quantitativa das questoes fechadas do instrumento da escala gravidade dos problemas de usabilidades. Os resultados encontrados demonstram que a interface do curso atende parcialmente aos criterios de ergonomia e usabilidade. 


Texto completo:

PDF PDF Espanhol

Referências


ASSOCIACAO BRASILEIRA DE ERGONOMIA. Norma ERG BR 1000: Estabelecimento do Organismo Certificador do Ergonomista Brasileiro (OCEB): aprovada na Assembleia Geral Ordinaria da ABERGO, 4 de setembro de 2002. Recife, 2003. Disponivel em: . Acesso em: 06 out. 2015.

DELORS, J.(Org.) Educacao: um tesouro a descobrir: relatorio para Unesco da Comissao Internacional sobre Educacao para o seculo XXI. Brasilia, DF: MEC: Unesco, 2010.

HALL, R. H.; WATKINS, S.E.; ELLER, V. E. A model of Web Based Design for Learning. In: MOORE, M.; ANDERSON, B. (Ed.). The Handbook of Distance Education. Mahwah, NJ: Erlbaum, 2003. p. 367-376. Disponivel em: . Acesso em: 6 out. 2015.

LOHR, L. Designig the instructional interface.Computers in Human Behaivoir, Greeley Colorado, n. 16, p.161-182, 2000.

LOHR, L.; EIKLEBERRY, C. Learner-centered usability: tools for creating a learner-friendly instructional environment. Performance Improvement, Malden, MA, v. 40, n. 4, p. 24-27, Apr. 2001. Disponivel em: < http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/pfi.v40:4/issuetoc >. Acesso em: 6 out. 2015.

MORAES, A. de. Ergonomia e interacao homem-computador, usabilidade de interfaces: a construcao de uma linha de pesquisa. In: MORAES, A. de. Design e avaliacao de interface. Rio de Janeiro: iUsEr, 2002.

MORAES, A.de; MONT´ALVAO, C.. Ergonomia: Conceitos e Aplicacoes. iUsEr. 2003.

NIELSEN, J. How to Conduct a Heuristic Evaluation. In: NIELSEN, J.; MACK, R. (Ed.). Usability Inspection Methods. New York: John Winley & Sons, 1999. Disponivel em: .

Acesso em: 06 out. 2015.

______. Design web usability: the practice of simplicity. Indianapolis: News Riders, 2000.

POLIZELLI, D. L.; OZAKI, A. M. (Org.). Sociedade da Informacao: os desafios da era da colaboracao e da gestao do conhecimento. Sao Paulo: Saraiva, 2008.

PREECE, J. et al. Human-computer interaction. Wokingham, England, Addison-Wesley, 1994.

SANTOS, R. L. G. dos. Abordagem heuristica para avaliacao de interfaces. In MORAES Anamaria de (Org.). Design e avaliacao de interface. Rio de Janeiro: IUSER, 2002. p. 59-88. verificar

SANTOS, R. L. G. dos. Ergonomizacao da interacao homem-computador: abordagem heuristica para avaliacao de interfaces. Dissertacao (Mestrado)-Programa de Pos-Graduacao em Design, Pontificia Universidade Catolica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2000.

SSEMUGABI, S.; DE VILLIERS, M. R. Effectiveness of heuristic evaluation in usability evaluation of e-learning applications. South African Computer Journal, v. 45, p. 26-39, July 2010.

WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, Jody L.; FITZPATRICK, James R.

Avaliacao de programas: concepcoes e praticas. Traducao Dinah de Abreu Azevedo. Sao Paulo : Ed. Gente, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v7i19.817



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Edubase 

  3. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  4. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  5. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  6. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar
  9. REDIBRed Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

 
 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.