Avaliação do Sistema de Medição de Desempenho Organizacional de uma Instituição de Ensino Superior de Santa Catarina à Luz dos Atributos Desejáveis

Daiane Aparecida de Melo Heinzen, Almerinda Bianca Bez Batti Dias, Sidnei Vieira Marinho

Resumo


Este artigo tem como objetivo avaliar os atributos desejáveis dos sistemas de medição de desempenho organizacional de uma instituição de ensino superior de Santa Catarina. Abordou-se, na revisão da literatura, sobre avaliação de desempenho e modelos de sistemas de medição de desempenho organizacional. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, em consonância com o paradigma interpretativista. O método adotado foi o estudo de caso descritivo. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas com sete gestores da IES. Percebeu-se que a Instituição, por meio de seus sistemas de medição de desempenho, não atende a muitos dos atributos desejáveis.

Palavras-chave


Avaliação de desempenho; Sistema de medição de desempenho organizacional; Atributos desejáveis

Texto completo:

PDF PDF (Español (España))

Referências


AHMED, P. K.; LIM, K. K.; ZAIRI, M. Measurement practice for knowledge management. Journal of Workplace Learning, v. 11, n. 8 , p. 304 -311, 1999.

BITITCI, U. S.; CARRIE, A.; TURNER, T. Diagnosing the integrity of your performance measurement system. Control, v.23, n. 3, p. 9-13, april, 1998.

BITITCI, U. S.; TURNER, T.; BEGEMANN, C. Dynamics of performance measurement systems. International Journal of Operations & Production Management, v. 20, n. 6, p. 692-04, 2000.

BOURGUIGNON, A.; MALLERET, V.; NORREKLIT. H. The American balanced scorecard versus the French tableau de bord: the ideological dimension. Management Accounting Research, v. 15, n. 2, p. 107–134, 2004.

BOURNE et al. The success and failure of performance measurement initiatives Perceptions of participating managers. International Journal of Operations & Production Management. Cambridge, v. 22, n. 11, p. 1288-1310, 2002.

BURRELL, G.; MORGAN, G. Sociological Paradigms and Organizational Analysis. Londres: Heinemann, 1979.

DINESH, D.; PALMER, E. Management by objectives and the Balanced Scorecard: will Rome fall again? Management Decision, v. 36, n. 6, p. 363-369, 1998.

DIXON, J. R.; NANNI, A., J. E; VOLLMANN, T. J. The New Performance Challenge: Measuring Operations for World-Class Competition. Homewood, IL: Irwin Professional Publishing: Dow Jones-Irwin, 1990.

FAGUNNDES et al. Tableau de bord vs balanced scorecard. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ. Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 1-16, jan./abril, 2007.

FIGUEIREDO et al. Definição de atributos desejáveis para auxiliar a auto-avaliação dos novos sistemas de medição de desempenho organizacional. Gestão & Produção, São Carlos, v. 12, n. 2, p. 305-315, mai.-ago. 2005.

FUNDAÇÃO PARA O PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE - FPNQ. Critérios de Excelência, São Paulo - SP, 2002.

FUNDAÇÃO PARA O PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE - FPNQ. Critérios de Excelência, São Paulo – SP, 2008.

GHALAYINI, A. M.; NOBLE, J. S. The changing basis of performance measurement. International Journal of Operations & Production Management, v. 16, n. 8, p. 63-80, 1996.

GHALAYINI, A. M.; NOBLE, J. S.; CROWE, T. J. An integrate dynamic performance measurement system for improving manufacturing competitiveness. International Journal of Production Economic, v. 48, n .3, p. 207-225, 1997.

GARVIN, D. A. Manufacturing strategic planning. California Management Review. Summer, v. 35, n. 4, p. 85-105, 1993.

GONÇALO, C. R.; JUNGES, F. M.; BORGES, M. L. Avaliação da gestão do conhecimento: modelos de mensuração. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 30., 2010, São Carlos. Anais... São Carlos: ENEGEP, 2010.

GREGORY, M. J. Integrated performance measurement: a review of current practice and emerging trends. International Journal of Production Economics, v. 30, n. 31, p. 281-296, 1993.

HARRINGTON, H. J.; HARRINGTON, S. J. Gerenciamento total da melhoria contínua. São Paulo: Makron Books, 1997.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Using the balanced scorecard as a strategic management system. Harvard Business Review, v. 74, n. 1, p. 75-85, 1996a.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação: balanced scorecard, Boston, MA: Harvard Business School Press, 1996b.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Organização Orientada para a Estratégia. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. Alinhamento: utilizando o Balanced Scorecard para criar sinergias corporativas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

MARINHO, S. V. Uma proposta de sistemática para operacionalização da estratégia. 2006. 242 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Coordenação dos Programas de Pós-graduação em Engenharia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

MARR, B.; SCHIUMA. G.; NEELY, A. Intellectual capital – defining key performance indicators for organizational knowledge assets. Business Process Management Journal, v. 10, n. 5, p. 551-569, 2004.

MARTINS JUNIOR, J. Como escrever trabalhos de conclusão de curso: instruções para planejar e montar, desenvolver, concluir, redigir e apresentar trabalhos monográficos e artigos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

NEELY, A.D.; GREGORY, M.J.; PLATTS, K.W. Performance measurement system design: a literature review and research agenda, International Journal of Operations & Production Management, v. 15, n. 4, p. 80-116, 1995.

NEELY. A. The performance measurement revolution: why now and what next? International Journal of Operations & Production Management. Cambridge, v. 19, n. 2, p. 205-228, 1999.

NEELY et al. Performance measurement system design: developing and testing a process-based approach. International Journal of Operations & Production Management, v. 20, n. 10, p. 1119-1145, 2000.

NEELY, A.; ADAMS, C.; CROWE, P. The performance prism in practice. Measuring Business Excellence, v. 5, n. 2, p. 6-12, 2001.

NEELY, A; ADAMS, C.; KENNERLEY, M. The Performance Prism: the scorecard for measuring and managing business success. London, Great Britain: Prentice Hall, Pearson Education Limited, 2002.

PLATTS, K.W. Characteristics of methodologies for manufacturing strategy formulation, Computer Integrated Manufacturing Systems, v. 7, n. 2, p. 93-9, 1994.

POUPART, J. A entrevista do tipo qualitativo: ensaio teórico e metodológico. In: POUPART, J.et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 215-253.

SILVEIRA-MARTINS, E.; MARINHO, S. V. Atributos desejáveis em um sistema de medição de desempenho organizacional: avaliando o sistema de uma instituição de ensino do Rio Grande do Sul. In: SEMINÃRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 14., 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: SemeAD, 2011.

SINK, D. S.; SMITH, G. L. Performance linkages: understanding the role of planning, measurement, and evaluation in large-scale organizational change. Quality and Productivity Management, v. 10, n. 3, p. 27-36, 1993.

SINK, D. S; TUTTLE, T. C. Planejamento e Medição para a Performance, Rio de Janeiro: Qualitymark, 1993.

THOR, C. G. Ten rules for building a measurement system. Quality and Productivity Management, v. 9, n. 1, p. 7-10, 1993.

TURRIONI, J. B.; SOUSA, L. G. M. de.; COSTA NETO, P. L. O. Hoshin kanri – uma análise da implementação em operações de manufatura no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 19., 1999, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro: ENEGEP,1999.

WU, A. The integration between balanced scorecard and intellectual capital. Journal of Intellectual Capital, v. 6, n. 2, p. 267. 2005.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001. p. 13-329.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v5i15.211



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.