Análise da Dimensão Didático-pedagógica no Desempenho de Estudantes de Engenharia Química do Rio Grande do Sul

Crissie Dossin Zanrosso, Luciano Andreatta Carvalho da Costa, Eder Júlio Kinast

Resumo


A presente pesquisa trata da qualificação didático-pedagógica de professores engenheiros a partir de um aporte teórico. Um levantamento da qualificação docente foi realizado para diagnóstico dos cursos de engenharia química das Instituições de Ensino Superior (IES) do Rio Grande do Sul, a partir de informações contidas no currículo Lattes. Variáveis como gênero, titulação e natureza da instituição foram cruzadas estatisticamente com a qualificação docente. Além disso, buscou-se correlacionar estes dados ao desempenho dos alunos através do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) e do crescimento médio no número de formandos. Os resultados sugerem que a qualificação dos professores poderia ser aprimorada. Ainda, há mais professores qualificados nas IES privadas do que nas públicas. Por fim, verificou-se que as IES com os maiores números de docentes com qualificação didático-pedagógica apresentaram também o maior crescimento no número de formandos nos últimos cinco anos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA PEREIRA QUEIROZ, F. C. et al. Transformaes no ensino superior brasileiro: anlise das Instituies Privadas de Ensino Superior no compasso com as polticas de Estado. Ensaio: avaliao e polticas pblicas em educao, v. 21, n. 79, 2013.

BAZZO, W. A.; PEREIRA, L. T. D. V. Introduo engenharia. Florianpolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2013.

BRASIL. Senado Federal. Resoluo n. 48/76, de 21 de junho de 1976. LEX: Coletnea de legislao e jurisprudncia. So Paulo.

BRASIL. Conselho Federal de Educao. Resoluo CFE 50/76, de 9 de setembro de 1976.

BRASIL. Ministrio da Educao. Decreto 5.773, de 9 de maio de 2006. Disponvel em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

BRASIL. Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Resoluo N 1.073, de 19 de abril de 2016. Disponvel em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

BRASIL. Conselho Federal de Engenharia e Agronomia. Resoluo n 218 de 29 de junho de 1973. Disponvel em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

BRASIL. Ministrio da Educao e Cultura. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponvel em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educao. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduao em Engenharia. Resoluo CNE/CES 11/2002. Disponvel em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

BELHOT, R. V. A didtica no ensino de engenharia. In: COBENGE: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, XXXIII, 2005, Campina Grande. Anais..Campina Grande: Associao Brasileira de Ensino de Engenharia, 2005, p. 1-12.

CARGNIN-STIELER, M.; TEIXEIRA, M.; ASSUNO, E. Notes on competencies in engineering education. International Journal of Engineering Education, p. 1669-1679, 2014.

CASALE, A. Aprendizagem Baseada em Problemas: desenvolvimento de competncias para o ensino em engenharia. 2013. 162 p. (Doutorado). Departamento de Engenharia de Produo, Universidade de So Paulo, So Carlos.

CHRISTENSEN, O. R. Closing the gap between formalism and applicationPBL and mathematical skills in engineering. Teaching mathematics and its applications, v. 27, n. 3, p. 131-139, 2008.

DANTAS, C. M. M. Docentes-engenheiros e sua preparao didtico-pedaggica. Revista de Ensino de Engenharia, v. 33, n. 2, 2014.

FERRAZ, H. A formao do engenheiro: um questionamento humanstico. Editora Atica, 1983.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANSIO TEIXEIRA (INEP). Censo da Educao Superior (2013). Disponvel em: < http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/apresentacao/2014/coletiva_censo_superior_2013.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2017.

LOBO, M. B. D. C. M. Panorama da evaso no ensino superior brasileiro: aspectos gerais das causas e solues. Associao Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior. Cadernos, n. 25, 2012.

LODER, L. L. O aluno da engenharia bem sucedido: vocao, talento ou hard work? In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAO EM ENGENHARIA, XXXVI , 2008, So Paulo. Anais...So Paulo: Associao Brasileira de Ensino de Engenharia, 2008, p. 1-15.

MACHADO, W. B.; LUZ, T. R.; DE PAIVA, K. C. M. Formao de competncias na graduao em engenharia: estudo com docentes de uma instituio de ensino superior privada localizada na cidade de Belo Horizonte. Trabalho & Educao, v. 24, n. 2, p. 103-121, 2015.

MANTOVANI, C. A. Reflexes sobre poltica de formao pedaggico-didtica para professores do ensino superior e suas repercusses no ensino das engenharias. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUO, XXXIV, 2014, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: Associao Brasileira de Engenharia de Produo, 2014, p. 1-12.

MASETTO, M. T. Competncia pedaggica do professor universitrio. So Paulo: Summus Editorial, 2003.

MINISTRIO DA EDUCAO. Relatrios do e-MEC. Disponvel em: . Acesso: 10 ago. 2017

NOGUEIRA, F. Pas perde R$9 bilhes com evaso no ensino superior, diz pesquisador. Disponvel em: < http://g1.globo.com/educacao/noticia/2011/02/pais-perde-r-9-bilhoes-com-evasao-no-ensino-superior-diz-pesquisador.html>. Acesso em: 29 set. 2017.

OLIVEIRA, V. F. et al. Um estudo sobre a expanso da formao em engenharia no Brasil. Revista de Ensino de Engenharia, 2013.

OLIVEIRA, V. F. Trajetria e estado da arte da formao em Engenharia, Arquitetura e Agronomiavolume I: Engenharias. Braslia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira, Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, 2010.

PACHANE, G. G.; PEREIRA, E. M. D. A. A importncia da formao didtico-pedaggica e a construo de um novo perfil para docentes universitrios. Revista Iberoamericana de Educacin, v. 33, n. 4, p. 1-13, 2004.

PINTO, D. P.; OLIVEIRA, V. Reflexes sobre a prtica do engenheiro-professor. In: COBENGE: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAO EM ENGENHARIA, XL, 2012, Belm. Anais..Belm: Associao Brasileira de Educao em Engenharia, 2012, p. 1-11.

PINTO, D. P.; PORTELA, J. C. D. S.; OLIVEIRA, V. F. D. Diretrizes curriculares e mudana de foco no curso de engenharia. Revista de Ensino de Engenharia, v. 22, n. 2, p. 31-37, 2003.

SANTOS ISIDRIO, M.; SANTOS, L. A profissionalidade do professor-engenheiro na contemporaneidade: desafios, limites e posibilidades. In: COBENGE: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAO EM ENGENHARIA, XLII, 2014, Juiz de Fora. Anais..Juiz de Fora: Associao Brasileira de Educao em Engenharia, 2014, p. 1-12.

SANTOS, S. R. B.; DA SILVA, M. A. Os cursos de engenharia no Brasil e as transformaes nos processos produtivos-do sculo XIX aos primrdios do sculo XXI. Educao em Foco, v. 2, n. 12, p. 21-35, 2008.

SENAI. Inova Engenharia: Propostas para a modernizao da educao em engenharia no Brasil. Braslia: IEL. NC/SENAI. DN: 103 p. p. 2006.

SEVERINO, A. J.; FAZENDA, I. C. A. Ensino e pesquisa na docncia universitria: Caminhos para a integrao. In: (Ed.). Metodologia do trabalho cientfico. 23 ed. So Paulo: Cortez Editora, 2008. p.40 p.

SILVA, S. H. D. S. C. Quando engenheiros tornam-se professores: trajetrias formativas de docentes do curso de engenharia eltrica (IFPB/Joo Pessoa). 2015. 151 p. (Mestrado). Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal, RN.

TONINI, A. M. Ensino de Engenharia: atividades acadmicas complementares na formao do engenheiro. 2007. 223 f. (Doutorado). Faculdade de Educao, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v10i30.1682



Direitos autorais 2018 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  3. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  4. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  5. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  6. Qualis/CAPES - Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (Brasilia, DF)

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar
  9. REDIBRed Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

 

 

 ISSN: 2175-2753

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank