Avaliação no Estágio em Fisioterapia sob a Ótica de Professores e Estudantes

Taciane Cristina Santana, Maria Alzira de Almeida Pimenta

Resumo


A presente pesquisa aborda a pratica avaliativa no estagio supervisionado do curso de graduação em fisioterapia de duas Instituicoes de Ensino Superior. O objetivo foi conhecer o processo de avaliação dos estudantes durante o estagio. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliografica, uma pesquisa de campo com aplicação de questionarios e entrevistas aos supervisores do estagio e estudantes, e ainda, uma analise documental das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação (DCN) em Fisioterapia e dos Projetos Politicos Pedagogicos (PPPs). Os dados foram categorizados pelo metodo Analise de Conteúdo. A analise e a interpretação dos dados coletados revelou um processo de avaliação fragil, relacionados à insuficiente formação didatica do supervisor de estagio; ao grande número de estudantes por supervisor; ao pouco tempo de estagio em cada area; à falta de clareza sobre os criterios de avaliação; e, ainda, à descontinuidade entre o que estava previsto nos PPPs e nas DCN. Diante disso, apontamos a necessidade de uma reelaboração criteriosa dos PPPS, considerando as exigencias das DCN, para fundamentar a pratica avaliativa nas competencias necessarias à formação integral do fisioterapeuta

Palavras-chave


Estágio em Fisioterapia; Formação Profissional; Avaliação

Texto completo:

PDF PDF (Español (España))

Referências


ANDRADE, Rosana CA¡ssia Rodrigues; RESENDE, Marilene Ribeiro. Aspectos legais do estA¡gio na formaA§A£o de professores. EducaA§A£o em Perspectiva. ViA§osa, v.1, n.2, p.230-252, julh/dez 2010.

ALMEIDA, M.L.N. A avaliaA§A£o no processo de ensino aprendizagem do estA¡gio supervisionado em serviA§o social. Trabalho apresentado para conclusA£o de curso de especializaA§A£o em docAancia no ensino superior, Universidade Federal do TriA¢ngulo Mineiro, 2009.

ANDRA‰, Marli; PASSOS, Laurizete; HOBOLD, MA¡rcia; AMBROSETTI, Neusa; ALMEIDA, PatrA­cia. Os Saberes e o Trabalho do Professor Formador num Contexto de MudanA§as. Trabalho apresentado na ANPED 2010.

BARDIN, Laurence. AnA¡lise de conteAºdo. Lisboa: EdiA§Aµes 70, 1977. 226p.

BARREIRO, I.M.F.; GEBRAN, R.A. PrA¡tica de ensino e estA¡gio supervisionado na formaA§A£o de professores. SA£o Paulo: Avercamp, 2006. 126p.

BARISON, R.G. A avaliaA§A£o como prA¡tica docente em estA¡gio supervisionado em enfermagem. Revista Terra e Cultura, jul. a dez 2002, vol. XVIII, nº35, p. 101-120.

BRASIL. MinistA©rio da EducaA§A£o. ResoluA§A£o CNE/CES n.o 4, 1902/2002. Institui Diretrizes curriculares nacionais do curso de graduaA§A£o em fisioterapia. BrasA­lia, Conselho Nacional de EducaA§A£o, 2002. DisponA­vel em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES042002.pdf

CAIRES, Susana; ALMEIDA, Leandro S. Os estA¡gios na formaA§A£o dos estudantes do ensino superior: tA³picos para um debate em aberto. Revista Portuguesa de EducaA§A£o, 2000, 13(2), p.219-241.

CHARLOT, Bernard. A pesquisa educacional entre conhecimentos, polA­ticas e prA¡ticas: especificidades e desafios de uma A¡rea de saber. Revista Brasileira de EducaA§A£o, v.11, n.31, jan/abr, 2006.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciAancias humanas e sociais. 4Âa Ed. SA£o Paulo: Cortez, 2000. 164p.

DIAS SOBRINHO, JosA©. AvaliaA§A£o da EducaA§A£o Superior. PetrA³polis, RJ: Vozes, 2000. 235p.

DOMINGUES, R.C.L.; AMARAL, E.; ZEFERINO, A.M.B. Os diferentes olhares na avaliaA§A£o de alunos em estA¡gio clA­nico supervisionado. Revista Asso. MA©d. Bras, 2009; 55(4): p.458-62.

DONATONI, A.R. AvaliaA§A£o escolar e formaA§A£o de professores. 2Âa Ed. Campinas, SP: editora AlA­nea, 2010. 282p.

FRANCO, Maria Laura Publisi Barbosa. AnA¡lise de ConteAºdo. BrasA­lia, 3Âa EdiA§A£o: Liber Livro Editora, 2008.

FERNANDES, Domingues. Para uma teoria da avaliaA§A£o formativa. Revista Portuguesa de EducaA§A£o, 2006, 19(2), p.21-50.

GAIAD, T. P.; SANT’ANA, D. M. G. AnA¡lise da eficA¡cia do estA¡gio supervisionado em fisioterapia na formaA§A£o profissional: Uma visA£o do egresso. Arq. CiAanc. SaAºde Unipar, Umuarama, 9(2), mai./ago. p.65-70, 2005.

GATTI, Bernadete A. O professor e a avaliaA§A£o em sala de aula. Estudos em AvaliaA§A£o Educacional, n.27, p.97-114, jan/jun/2003.

HORTA NETO, J. L. AvaliaA§A£o externa de escolas e sistemas: questAµes presentes no debate sobre o tema. R. bras. Est. pedag. BrasA­lia, v.91, n.227, p. 84-104, jan/abr, 2010.

LUCKESI, C.C. AvaliaA§A£o da aprendizagem escolar. 15Âa Ed. SA£o Paulo: editora Cortez, 2003. 180p.

OLIVEIRA, K.L.; SANTOS, A.A.A. AvaliaA§A£o da aprendizagem na universidade. Revista Psicologia Escolar e Educacional, 2005, vol.9, nº1, p.37-46.

PACHECO, JosA© Augusto. CritA©rios de AvaliaA§A£o na Escola. Editora Portugal, MinistA©rio da EducaA§A£o, 2002.

PIMENTA, Selma Garrido. O estA¡gio na formaA§A£o de professores. Unidade teoria e prA¡tica? 9Âa Ed. SA£o Paulo: Cortez, 2010. 200p.

SOUZA, C. P.de. AvaliaA§A£o do rendimento escolar. Campinas, SP: Papirus, 1991. ColeA§A£o MagistA©rio: FormaA§A£o e Trabalho PedagA³gico. 176p.

TRIVIA‘OS, Augusto Nibaldo Silva. IntroduA§A£o A pesquisa em ciAancias sociais: a pesquisa qualitativa em educaA§A£o. 1Âa Ed. SA£o Paulo: Atlas, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v5i15.166



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  3. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  4. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  5. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  6. Qualis/CAPES - Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (Brasilia, DF)

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar

 

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank