Pressupostos Epistemologicos da Complexidade: Reflexoes Sobre a Avaliação da Aprendizagem

Maria Jose de Pinho, Rita de Cassia Castro Vidal, Bruno Leite da Silva

Resumo


Esse trabalho trata-se de um estudo inicial acerca da avaliação da aprendizagem escolar envolta num contexto de transformacoes e mudancas que emergem no seio de uma transicao de paradigmas. Urge superar a visao mecânica e reducionista tanto da vida quanto das práticas pedagogicas oriundas do paradigma conservador que, pautado na logica classica do terceiro excluido, contribuiu para a fragmentação do conhecimento, da vida e das relacoes sociais. Para tanto, propoe-se uma mudanca ativa de postura diante da vida, da educação e da avaliação, baseada na intencao de restabelecer a solidariedade de modo a nos religar uns aos outros e à natureza, que nos desperte a responsabilidade por nossa terra-patria, posto que somos parte de um grande todo interligado e, ao enxergarmos o ser humano em sua multiplicidade, preocupando-nos em promover o dialogo e a compreensao, pode-se proceder rumo a uma civilização consolidada na etica e nao na barbarie.

Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratgias de trabalho em aula. Joinville: Univille, 2003.

APRENDER. In: Dicionrio Michaelis da lngua portuguesa. Brasil: Melhoramentos Ltda, 2017. Disponvel em: . Acesso em: 8 maio 2017.

BEHRENS, M. A. Paradigma emergente: um novo desafio. Pedagogia em Ao, Belo Horizonte, v. 6, n. 1, p. 51-64, 2014.

BEHRENS, M. A. Contributos de Edgar Morin e Paulo Freire no paradigma da complexidade. In: BEHRENS, M. A.; ENS, R. T. Complexidade e transdisciplinaridade: novas perspectivas tericas e prticas para a formao de professores. Curitiba: APPRIS, 2015.p. 23-45.

BRAGA, A. M. e S.; GENRO, M. E.; LEITE, D. Universidade futurante: inovaes entre as certezas do passado e incertezas do futuro. In: LEITE, D.; MOROSINI, M. (Orgs.). Universidade futurante. Campinas: Papirus, 1997.p. 21-37.

LUCKESI, C. C. Avaliao da aprendizagem na escola e a questo das representaes sociais. Eccos Revista Cientfica, So Paulo, v. 4, n. 2, p. 79-88, 2002.

LUCKESI, C. C. Avaliao da aprendizagem escolar: estudos e proposies. 22. ed. So Paulo: Cortez, 2011.

MORAES, M. C. Transdiciplinaridade, criatividade e educao: fundamentos ontolgicos e epistemolgicos. Campinas: Papirus, 2015.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. So Paulo: Coleo Praxis, 1997.

MORIN, E. Introduo ao pensamento complexo. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MORIN, E. Conhecer! In: MORIN, E. Ensinar a Viver Um manifesto para mudar a educao. Trad. Edgard de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. Porto Alegre: Sulina, 2015. p. 98-138.

NICOLESCU, B. O manifesto da transdisciplinaridade. Trad. Lcia Pereira de Souza. So Paulo: Triom, 1999.

NICOLESCU, B. Como podemos entrar em dilogo? Metodologia transdisciplinar do dilogo entre pessoas, culturas e espiritualidades. Inter-Legere Revista do Programa de Ps-Graduao em Cincias Sociais da UFRN, Natal, n. 16, p. 31-46, jan./jun. 2015.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docncia no ensino superior. So Paulo: Cortez, 2002.

SANTOS, B. S. Um discurso sobre as cincias na transio para uma cincia ps-moderna. USP Estudos Avanados, So Paulo, v. 2, n. 2, p. 46-71, 1998.

SUANNO, M. V. R. S. Didtica e trabalho docente sob a tica do pensamento complexo e da transdisciplinaridade. 2015. 493 p. Tese (Doutorado em Educao) Programa de Ps-Graduao Stricto Sensu em Educao, Universidade Catlica de Braslia, 2015.

TORRE, S. de L. Aprender com os erros: o erro como estratgia de mudana. Trad. Ernane Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TORRE, S. de L. Instituciones educativas creativas. Instrumento para valorar el desarrollo de instituciones creativas - VADECRIE. Barcelona: Circulo Rojo, 2012.

VILLAS BOAS, B. M. F. Portflio, avaliao e trabalho pedaggico. Campinas: Papirus, 2004. (Coleo Magistrio: Formao e Trabalho Pedaggico).

VILLAS BOAS, B. M. F. Virando a escola do avesso por meio da avaliao. Campinas: Papirus, 2008. (Coleo Magistrio: Formao e Trabalho Pedaggico).




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v10i29.1604



Direitos autorais 2018 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  3. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  4. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  5. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  6. Qualis/CAPES - Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (Brasilia, DF)

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar
  9. REDIBRed Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

 

 

 ISSN: 2175-2753

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank