Impacto Socioeconômico do Programa Universidade Para Todos (ProUni): uma analise da politica pública em uma instituicao de ensino superior do Rio de Janeiro

Leandro Albano Monzo Gonzaga, Fatima Bayma de Oliveira

Resumo


O proposito do presente estudo foi o de analisar os impactos socioeconômicos da conclusao de um curso de nivel superior por individuos beneficiados por uma politica pública do governo federal, o Programa Universidade para Todos (ProUni). Como referencial teorico, foram abordados conceitos e tipologias de politicas públicas e foi feita, tambem, uma discussao sobre o ProUni, que tomou como base diversos documentos secundarios. Em termos metodologicos, foi empreendida pesquisa de natureza qualitativa com o uso de 12 entrevistas em profundidade com alunos beneficiarios do ProUni, egressos de uma instituicao de ensino superior do Rio de Janeiro. De modo geral, os resultados evidenciam que houve melhorias na vida dos ex-bolsistas, em termos de ascensao profissional, motivação e ampliação de sua rede social. No que tange à sua relevância, a pesquisa justifica-se ao ampliar os estudos sobre politicas públicas e gerar insights sobre a efetividade de uma politica pública brasileira.

Palavras-chave


Politica pública; Impactos socioeconômicos do ProUni; Pesquisa Qualitativa

Texto completo:

PDF PDF (Español (España))

Referências


ALMEIDA, Sérgio Campos de. O avanço da privatização na educação brasileira: o ProUni como uma nova estratégia para a transferência de recursos públicos para o setor privado. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niteóii, 2006.

AMARAL, Daniela0,,, Patti do; OLIVEIRA, Fatima Bayma de. QuestAµes introdutA³rias sobre os egressos do programa na zona oeste do Rio de Janeiro. Revista Ensaio: Avaliação e PolA­ticas PAºblicas em EducaA§A£o, v. 19, n.70, jan./mar. 2011.

BRASIL. PODER EXECUTIVO. Medida ProvisA³ria nº 213 – 10 set. 2004. Institui o Programa Universidade para Todos – ProUni, regula a atuaA§A£o de entidades beneficentes de assistAancia social no ensino superior, e dA¡ outras providAancias. DiA¡rio Oficial da UniA£o, 13 out. 2004. DisponA­vel em: . Acesso em: 6 set. 2011.

DI GIOVANNI, Geraldo. As estruturas elementares das polA­ticas pAºblicas. Caderno de Pesquisa n. 82 – NAºcleo de Estudos de PolA­ticas PAºblicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2009.

FREY, Klaus. PolA­ticas pAºblicas: um debate conceitual referentes A prA¡tica da anA¡lise de polA­ticas pAºblicas no Brasil. Revista de AdministraA§A£o PAºblica, Rio de Janeiro, p. 211-259. EdiA§A£o especial comemorativa, Planejamento e PolA­ticas PAºblicas n. 21, 2000.

GODOY, Arilda Schmidt. IntroduA§A£o A pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de AdministraA§A£o de Empresas, SA£o Paulo, SP , vol. 35, n.o 2 , p. 57-63, mar./abr. 1995.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais AnA­sio Teixeira. Censo de educaA§A£o superior. BrasA­lia: INEP, 2010.

SCHWARTZMAN, Jacques; SCHWARTZMAN, Simon. O Ensino Superior privado como setor econA´mico. DisponA­vel em: . Acesso em: 8 set. 2011.

SOUZA, Celina. PolA­ticas pAºblicas: uma revisA£o da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n.º 16, p. 20-45, jul./dez. 2006.

VIEIRA, Marcelo Milano FalcA£o; ZOUAIN, Deborah Moraes. Pesquisa qualitativa em administraA§A£o: teoria e prA¡tica. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

ZAGO, Nadir. Processos de escolarizaA§A£o nos meios populares: as contradiA§Aµes da obrigatoriedade escolar. In: NOGUEIRA Maria Alice, ROMANELLI Geraldo, ZAGO, Nadir (Orgs.). FamA­lia e escola. 5. ed. PetrA³polis: Vozes. p.19-43. 2010.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e mA©todos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v4i11.158



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. EBSCO - Information Services

  3. Edubase

  4. Google Scholar

  5. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  6. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  7. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  8. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  9. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  10. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 
 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.