O Portfolio como Instrumento de Avaliação: uma analise de artigos inseridos na base de dados e-AVAL

Lúcia Regina Goulart Vilarinho, Ligia Silva Leite, Sandra Regina Goncalves Pimentel, Marta Barboza Ribeiro

Resumo


Este artigo tem por objetivo abordar a relevância e a fragilidade do uso do portfolio nas práticas pedagogicas de docentes, que se ocupam da formação profissional de sujeitos vinculados às areas da saúde e da educação. Foram levantados os artigos que abordam este tema na base de dados e-AVAl e feita uma revisao da literatura em outros artigos, que tambem discutem o portfolio. Levantadas as categorias de avaliação foram os artigos analisados. Ficou evidente que o portfolio e um instrumento de avaliação muito relevante, pois favorece a reflexão, a autonomia na aprendizagem, e a inovação no processo ensino-aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARREIRA, Carlos; BOAVIDA, Joo; ARAJO, Nuno. Avaliao formativa. Novas formas de ensinar e aprender. Revista Portuguesa de Pedagogia. Ano 40, n. 3. p. 97-133, 2006. Disponvel em: iduc.uc.pt/index.php/rppedagogia/article/download/1171/619 Acesso: outubro de 2016.

CARDOSO, Danielly Santos dos Anjos et al. Aprendizagem Reflexiva: o uso do portflio coletivo. Revista Brasileira de Educao Mdica. Rio de Janeiro, v. 39, n.3, jul/sept, p. 442-449, 2015. Disponvel em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v39n3/1981-5271-rbem-39-3-0442.pdf Acesso: outubro de 2016.

COSTA, Glauce Dias da; COTTA, Rosngela Minardi Mitre. O aprender fazendo: representaes sociais de estudantes da sade sobre o portflio reflexivo como mtodo de ensino, aprendizagem e avaliao. Interface. Comunicao, Sade, Educao. Botucatu [online], vol.18, n.51, p.771-784, 2014. Disponvel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832014000400771&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso: setembro de 2016

FORTE, Franklin Delano Soares et al. Portflio: desafio de portar mais que folhas: a viso do docente de odontologia. Revista. Brasileira de Educao Mdica. [online], vol.36, n.1, suppl.2, p.25-32, 2012. Disponvel em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v36n1s2/a05v36n1s2.pdf Acesso: setembro de 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessrios prtica educativa. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

GOMES, Andria Patrcia et al. Avaliao no Ensino Mdico: o papel do portflio nos currculos baseados em metodologias ativas. Revista Brasileira de Educao Mdica. [online]. 2010, vol.34, n.3, pp.390-396. Disponvel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022010000300008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso: outubro de 2016.

HERNNDEZ, Fernando. Cultura Visual, mudana educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2000.

HERNNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. A organizao do currculo por projetos de trabalho: o conhecimento um caleidoscpio. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

MARIN, Maria Jos Sanches et al. O uso do portflio reflexivo no curso de medicina: percepo dos estudantes. Revista Brasileira de Educao Mdica. [online], vol.34, n.2, p.191-198, 2010. Disponvel em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v34n2/a02v34n2.pdf Acesso: dezembro de 2016.

MINISTRIO DA EDUCAO MEC. Resoluo CNE/CES n 4, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduao em Medicina. Disponvel em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES04.pdf Acesso: outubro de 2016.

MOREIRA, Antnio Flvio Barbosa. Indagaes sobre currculo: currculo, conhecimento e cultura. In: MOREIRA, Antnio Flvio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. In: BEAUCHAMP; Jeanete: PAGEL, Sandra Denise; NASCIMENTO, Ariclia Ribeiro do. Braslia, Ministrio da Educao, Secretaria de Educao Bsica, 2007.

NASCIMENTO, Janana Vargas; RAMOS, Tatiane Tavares; AROEIRA, Kalline Pereira. A formao do professor: contribuio do processo de estgio supervisionado em educao fsica. Fiep Bulletin Volume 81 - Special Edition Article 1, 2011. Disponvel em: http://www.fiepbulletin.net/index.php/fiepbulletin/article/viewFile/88/133 . Acesso: novembro de 2016.

SOARES, Silvia Lcia. Avaliao formativa, portflio e a autoavaliao. ENCONTRO NACIONAL DE DIDTICA E PRTICAS DE ENSINO, ENDIPE, 16. UNICAMP, Campinas,2012. Disponvel em: http://www.infoteca.inf.br/endipe/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/1826c.pdf Acesso: novembro, 2016

SORDI, Mara Regina Lemes e SILVA, Margarida Montejano. O uso de portflios na pedagogia universitria: uma experincia em cursos de enfermagem. Interface. Comunicao, Sade, Educao. Botucatu, [online]. 2010, vol.14, n. 35, pp.943-953. Disponvel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1414-32832010000400018&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso: novembro de 2016.

VIEIRA, Vnia Maria de Oliveira. Portflio: uma proposta de avaliao como reconstruo do processo de aprendizagem. Psicologia Escolar Educacional. (Impressa), v.6, n.2, Campinas, Dezembro, 2002. Disponvel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572002000200005 Acesso: setembro de 2016

VIEIRA, Vnia Maria de Oliveira; SOUSA, Clarilza Prado. Contribuies do portflio para a avaliao do aluno universitrio. Estudos em Avaliao Educacional. So Paulo, v. 20, n. 43, maio/ago, p. 235-255, 2009. Disponvel em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2047/2006 Acesso: agosto de 2016.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Virando a escola do avesso por meio da avaliao. 1 ed. Campinas, SP: Papirus, 2008.

______. O portflio no curso de pedagogia: ampliando o dilogo entre professor e aluno. Educao e Sociedade [online], vol.26, n.90, p.291-306, 2005. Disponvel em: http://www.scielo.br/pdf/es/v26n90/a13v2690.pdf Acesso: setembro de 2016.

______. Contribuies de porta-flios para a organizao do trabalho pedaggico. Estudos em Avaliao Educacional, So Paulo, n. 23, p. 137-52, jan./jun. 2001.

ZLIO, Ctia. Uma proposta para (re)significar a avaliao na formao de professores. CINTED UFRGS. Novas Tecnologias na Educao, v. 8, n. 3, p. 1-9, .dezembro, 2010. Disponvel em: http://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/18089/10665 Acesso: novembro de 2016

WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, James L.; FITZPATRICK, Jody R. Avaliao de programas: concepes e prticas. So Paulo: Ed. Gente, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v9i26.1456



Direitos autorais 2017 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.