Uma Investigação Acerca dos Fatores que Impactaram a Propensão de Demandar e a Probabilidade de Acesso à Saúde no Brasil em 2013: Uma análise a partir da Pesquisa Nacional de Saúde

Jaqueline Damasceno Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho é avaliar quais fatores impactam a propensão de demandar saúde no Brasil e quais estão associados à probabilidade de conseguir o atendimento demandado, os foram considerados fatores sociais, econômicos, familiares e de infraestrutura. Dada a hipótese de viés de seleção amostral, a verificação foi feita a partir de um modelo probit de dois estágios, como o recomendado por Heckman. Os dados utilizados foram os da Pesquisa Nacional de Saúde realizada de 2013. Os resultados indicam que não ocorre viés de seleção neste modelo, ou seja, conseguir o atendimento não depende de demandar saúde, além disso, percebeu-se que mulheres têm maior propensão de demandar saúde, assim como chefes de família e pessoas que não possuem plano de saúde. Em relação ao êxito na busca, a pesquisa revela que crianças e idosos têm mais sucesso, assim como moradores de zonas urbanas que possuem o próprio meio de transporte.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSEN, R.M. A behavioral model of families’ use of health services. HSA Studies, University of Chicago Research, Series n.25, 1968.

ANDERSEN, R. M. Health status indices and access to medical care. American Journal of Health, v.68, n.5, p.458-463, mai.1978.

ANDERSEN, R. M. Revisiting the behavioral model and access to medical care: does it matter? Journal of Health and Social Behavior, Los Angeles, v.36, n.1, p.1-10, mar.1995.

ANDERSEN, R. M, NEWMAN J. F. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. Milbank, Bethesda, v.51, n.1, p.95-124, dez.1973.

ARROW, K.J. Uncertainty and the welfare economics of medical care. The American Economic Review, v.53, n.5, p.941-973, 1963.

DONABEDIAN, A. Aspects of medical care administration. Boston: Harvard University Press; 1973.

DUTTON, D. Financial, organizational and professional factors affecting health care utilization. Social science & medicine, v.23, n.7, p.721-735, jul.1986.

HECKMAN, J. J. Sample selection bias as a specification error. Econometrica, New York, v.47, n.1, p.153-161, jan.1979.

PIMENTEL, I. R. S.; COELHO, B. C.; LIMA, J. L.; RIBEIRO, F. G.; SAMPAIO, F. P. C.; PINHIERO, R. P.; ROCHA-FILHO, F. S. Caracterização da demanda em uma Unidade de Saúde da Família. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Florianópolis, v.6, n.20, p.175-181, jul.2011.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Cuidados inovadores para condições crônicas: componentes estruturais de ação: relatório mundial. Brasília: Organização Mundial de Saúde; 2003.

OBRIST, B.; ITEBA, N.; LENGELER, C.; MAKEMBA, A.; MSHANA, C.; NATHAN, R.; SCHULZE, A. Access to health care in contexts of livelihood insecurity: a framework for analysis and action. PLOS Medicine, Cambridge, v.4, n.10, p.1584-1588, out.2007.

RADAELI, S.M.; TAKEDA, S.M.P.; GIMENO, L.I.D.; WAGNER, M.B.; KANTER, F.J.; MELLO, V.M. Demanda de serviço de saúde comunitária na periferia de área metropolitana. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 24, n.3, p. 232-40, jul.1990.

SAWYER, D. O.; LEITE, I. C.; ALEXANDRINO, R. Perfis de utilização de serviços de saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v.7, n.4, p.757-776, out.2002.

THIEDE, M.; McINTYRE, D. Information, communication, and equitable access to health care. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.24, n.5, p.1168-1173, mai.2008.

VASH, C. L. – Amar – A Família. In: ______. Enfrentando a deficiência: a manifestação, a psicologia, a reabilitação. São Paulo: Pioneira: Ed da Universidade de São Paulo, 1988.

VIEGAS, A. P. B.; CARMO, R. F.; LUZ, Z. M. P. Fatores que influenciam o acesso aos serviços de saúde na visão de profissionais e usuários de uma unidade básica de referência. Saúde e Sociedade, São Paulo, v.24, n.1, p.100-112, jan.2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v9i27.1411



Direitos autorais 2017 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.