Como Avaliar Docentes? A Percepcao dos Docentes na Implantação da Gestao por Competencias em uma Instituicao de Ensino Superior Privada

Shalimar Gallon, Elaine Taufer, Magela Duarte Just, Claudete Batistella, Roberto Lima Ruas

Resumo


O estudo emerge em um contexto de aumento da oferta de cursos superiores no Brasil. Assim, as Instituicoes de Ensino Superior (IES) buscam politicas, estrategias e ferramentas gerenciais para ter diferencial no mercado, como a Gestao por Competencias (GPC). No entanto, e inovador que a GPC seja aplicada aos docentes, visto a necessidade de adaptação da pratica para atender às demandas destes e dos orgaos competentes do ensino superior. Para tanto, este artigo objetiva analisar a implantação da gestao por competencias em uma IES privada, por meio de uma pesquisa qualitativa com 18 entrevistas realizadas com professores e gestores da IES. Os resultados mostram que, para os docentes, o programa nao esta consolidado e precisa de ajustes, tais como, comunicação mais efetiva e maior investimento em capacitação para que ocorra a internalização do modelo; tambem percebem que a implantação do modelo contribuiu para a qualificação das práticas de GP e no alcance dos resultados da IES.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALEXANDRIA, M. Compromisso do docente no ensino do musicista: o conhecimento aliado s necessidades profissionais na contemporaneidade. In: SEMINRIO NACIONAL DE PESQUISA EM MSICA DA UFG, 4, p. 114-118, 2004, Goinia. Anais... Goinia: 2004.

BARDIN, L. Anlise de Contedo. 3 ed. Lisboa, Portugal: Edies 70, 2009.

BERTO, N. Como foi elaborado o ranking das PMEs que mais crescem. Revista EXAME. So Paulo: edio 1121, ano 47, n. 20, 11 set. 2016. Disponvel em: . Acesso em: 01 out. 2016.CAPES. Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior. Institucional. Disponvel em internet: . Acesso em 12 Nov. 2016.

BRANDO, H. P. Aprendizagem e competncias nas organizaes: uma reviso crtica de pesquisas empricas. Revista Eletrnica de Gesto Organizacional, Recife, v.6, n.3, p.321-342, set./dez. 2008.

BRANDO, H. P.; BORGES-ANDRADE, J. E. Causas e efeitos da expresso de competncias no trabalho: para entender melhor a noo de competncia. Revista de Administrao Mackenzie (RAM), So Paulo, v.8, n.3, p.32-49, jul./set. 2007.

BRANDO, H. P.; BORGES-ANDRADE, J. E.; DE AQUINO GUIMARES, T. Desempenho organizacional e suas relaes com competncias gerenciais, suporte organizacional e treinamento. Revista de Administrao, v. 47, n. 4, p. 523-539, 2012.

CARBONE, P. P. Gesto por competncia e gesto do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

CARBONE, P.P.; BRANDO, H.P.; LEITE, J.B.; VILHENA, R.M. Gesto por competncias e gesto do conhecimento. 3.ed. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

DENISI, A. S. Performance appraisal and performance management: a multilevel analysis. In: Klein, K.L.; Kozlowski, S.W.J. (Org.). Multilevel theory, research and methods in organizations: foundations, extensions and new directions. San Francisco: Jossey-Bass, Cap. 3, p. 121-156, 2000.

DUBOIS, D. D.; ROTHWELL, W. J. Competency-based human resource management. California: Davies-Black Publishing, 2004.

DUTRA, J. S. Competncias: conceitos e instrumentos para a gesto de pessoas na empresa moderna. So Paulo: Atlas, 2010.

DUTRA, J. S.; FLEURY, M. T. L.; RUAS, R. Competncias: conceitos, mtodos e experincias. Editora Atlas S. A., 2000.

FERNANDES, B. H. R. Gesto Estratgica de Pessoas com foco em Competncia. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

FISCHER, A. L.; DUTRA, J. S.; HIPLITO, J. A. M.; FLEURY, M. T. L.; EBOLI, M. Gesto por competncias: um modelo avanado para o gerenciamento de pessoas. 2.ed. So Paulo, 2001.

FLEURY, A.; FLEURY, M. T. L. Estratgias empresariais e formao de competncias. So Paulo: Atlas, 2001.

FREITAS, A. L. P. A Auto-Avaliao de Instituies de Ensino Superior: uma importante contribuio para a gesto educacional. Revista Iberoamericana de Educacin, Madrid, ES, v. 1, p. 1-15, 2004.

GANGANI, N.; MCLEAN, G. N.; BRADEN, R. A. A competency-based human resource development strategy. Performance Improvement Quaterly, [S.l.], v. 19, n. 1, p. 127-140, 2006.

GOERGEN, P. Cincia, Sociedade e Universidade. Educao & Sociedade, v. 19, n. 63, 1998.

HANASHIRO, D.; NASSIF, V. Competncias de Professores: um fator competitivo. RBGN, So Paulo, v. 8, n. 20, p. 45-56, jan/abr., 2006.

IMED. Institucional, 2016. Disponvel em internet: . Acesso em 12 Nov. 2016.

KOCHANSKI, J. Competency-based management. Training and Development, v. 51, n. 10, p. 41-44, 1997.

LE BOTERF, G. Desenvolvendo a competncia dos profissionais. 3 ed. Revista ampliada, Porto Alegre: Artmed, 2003.

LIMA, M. G.; NORO, G. B. Gesto de Competncias Docentes: um estudo no Centro Universitrio Franciscano. Disciplinarum Scientia, v. 4, p. 91-110, 2008.

MILLS, J.; PLATTS, K.; BOURNE, M.; RICHARDS, H. Strategy and Performance: competing through competences. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

MUNCK, L.; MUNCK, M. M.; DE SOUZA, R. B. Gesto de pessoas por competncias: anlise de repercusses dez anos ps-implantao. Revista de Administrao Mackenzie, v. 12, n. 1, 2011.

NASCIMENTO, F.; DOS SANTOS ZUPPANI, T. S.; DUTRA, J. S. Avaliao de desempenho por competncias no setor pblico paulista. Revista da Faculdade de Administrao e Economia, v. 7, n. 2, p. 2-32, 2016.

ORSI, A.; BUTTAZI, M. A.; OCHIAI, J. M.; SANTOS, L. D.; SILVEIRA, H. I. Jr. Implantao do modelo de gesto por competncias: anlise dos benefcios e desafios do processo. In: SEMINRIOS DE ADMINISTRAO (SEMEAD), 9, 2006, So Paulo. Anais... So Paulo: USP, 2006.

PERRENOUD, P. Formation continue et obligation de comptences dans le mtier d'eenseignant. Paris: ESF, 1999.

PERRENOUD, P.; ALTET, M.; CHARLIER E.; PAQUAY, L. Formando Professores Profissionais. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

PONTE, J. P. Didcticas especficas e construo do conhecimento profissional. In: IV CONGRESSO DA SOCIEDADE PORTUGUESA DE CINCIAS DA EDUCAO. Sociedade Portuguesa de Cincias da Educao, 4, p. 59-72, 1999, Porto. Anais ... Porto: SPCE, 1999.

QUEL, L. F. Alinhamento de competncias em instituies de ensino superior: um estudo de caso na rede privada. REGE. Revista de Gesto USP, v. 15, p. 63-74, 2008.

RODRIGUES, L. L. O sociodrama na formao dos professores. A pgina da Educao, v. 16, n. 173, dez. 2007. Disponvel em:< http://www.apagina.pt> Acesso em: 15 Jul. 2016.

RUAS, R. L. Gesto por competncias: uma contribuio estratgia das organizaes. In: RUAS, R. L.; ANTONELLO C. S.; BOFF, L. H. (Orgs.). Aprendizagem Organizacional e Competncias. Porto Alegre: Bookman, 2005.

RUAS, R. Desenvolvimento de competncias gerenciais e contribuio da aprendizagem organizacional. In: FLEURY, M. T.; OLIVEIRA JNIOR, M. de M. (Orgs). Gesto Estratgica do Conhecimento: integrando aprendizagem, conhecimento e competncias. So Paulo: Atlas, 2001.

SANTOS, T. S. Avaliao de competncias: estratgias e elementos para uma gesto do desenvolvimento organizacional e profissional focados em resultados. In: Congresso CONSAD de Gesto Pblica, 3, 2010, Braslia, DF. Painis... Braslia, DF: CONSAD, 2010. Disponvel em internet: . Acesso em: 16 nov. 2016.

SERPELL, A.; FERRADA, X. A competency-based model for construction supervisors in developing countries. Personnel Review, [S.l.], v. 36, n. 4, p. 585-602, 2007.

SINAES. Sistema Nacional de Avaliao da Educao Superior. Roteiro de Auto-Avaliao Institucional Orientaes Gerais INEP/SINAES/CONAES. Ministrio da Educao. Braslia/DF, 2004. Disponvel em internet: Acesso em 15 nov. 2016.

TRIGUEIRO, M. G. S. Universidades Pblicas: desafios e possibilidades o Brasil Contemporneo. Braslia: UnB, 1999.

YIN, R. K. Estudo de Caso: planejamento e mtodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ZARIFIAN, P. A gesto por atividades e por processos: o cruzamento dos caminhos. Para onde caminham as organizaes. So Paulo: Epusp, p. 13-24, 1994.

ZARIFIAN, P. Objetivo competncia por uma nova lgica. So Paulo: Atlas, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v9i26.1300



Direitos autorais 2017 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras

  2. DOAJ - Directory of Open Access Journals

  3. EBSCO - Information Services

  4. Edubase

  5. Google Scholar

  6. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  7. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  8. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  9. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  10. REDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico

  11. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

 

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank
  
  

Meta: Aval., Rio de Janeiro, ISSN 2175-2753.