Avaliação da Produção Academica de Docentes dos Cursos de Pos-graduação de Engenharia da Universidade Federal Fluminense utilizando o modelo DEA e indice h

Juliana de Castro Reis, Renata dos Santos Constant, Joao Carlos Correia Baptista Soares de Mello

Resumo


A avaliação da produção academica e um topico de grande relevância, pois e um dos criterios levados em conta no desenvolvimento de politicas de fomento pelo Ministerio da Educação. Um dos indices mais populares para a quantificação da produção cientifica e o indice h, que contabiliza as citacoes recebidas pelos artigos de determinado pesquisador, e e capaz de resumir sua historia de produção cientifica em um número. Ao mesmo tempo, isso pode ser entendido como uma limitação, porque descarta muitos detalhes do registro de citação, por exemplo, o tempo de vida academica do pesquisador. Neste artigo e proposta uma nova metodologia para avaliação da produção docente atraves do calculo da eficiencia de cada pesquisador utilizando um modelo DEA, com tempo de vida academica como input e indice h como output. Constatou-se que esta metodologia e mais adequada para este tipo de avaliação, principalmente quando comparada ao indice m-quociente, uma vez que considera retornos variaveis de escala.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTONAKIS, J.; LALIVE, R. Quantifying Scholarly Impact: IQp Versus the Hirsch h. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 59, n. 6, p. 956969, 2008.

BANKER, R. D.; CHARNES, A.; COOPER, W. W. Some Models for Estimating Technical and Scale Inefficiencies in Data Envelopment Analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 10781092, 1984.

BANKS, M. G. An extension of the Hirsch index: Indexing scientific topics and compounds. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 161168, 2006.

BATISTA, P. D.; CAMPITELI, M. G.; KINOUCHI, O. Is it possible to compare researchers with different scientific interests? Scientometrics, v. 68, n. 1, p. 179189, 2006.

BENEVENUTO, F.; LAENDER, A. H. F.; ALVES, B. L. The H-index paradox: your coauthors have a higher H-index than you do. Scientometrics, v. 106, n. 1, p. 469474, 2016.

BRAUN, T.; GLNZEL, W.; SCHUBERT, A. A Hirsch-type index for journals. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 169173, 2006.

BURRELL, Q. L. On the h-index, the size of the Hirsch core and Jins A-index. Journal of Informetrics, v. 1, n. 2, p. 170177, 2007.

CASTILLO, C.; DONATO, D.; GIONIS, A. Estimating Number of Citations Using Author Reputation. (N. Ziviani, R. Baeza-Yates, Eds.)String Processing and Information Retrieval. Anais...: Lecture Notes in Computer Science. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON STRING PROCESSING AND INFORMATION RETRIEVAL. Springer Berlin Heidelberg, 2007 Disponvel em: . Acesso em: 4 jan. 2017

CHARNES, A.; COOPER, W. W.; RHODES, E. Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, v. 2, n. 6, p. 429444, 1978.

CORMODE, G. et al. Socializing the h-index. Journal of Informetrics, v. 7, n. 3, p. 718721, 2013.

EGGHE, L. A rationale for the relation between the citer h-index and the classical h-index of a researcher. Scientometrics, v. 94, n. 3, p. 873876, 2013.

FERNANDES, D. Avaliao do desempenho docente: Desafios, problemas e oportunidades. Cacm: Texto Editores, 2008.

FRANCESCHINI, F.; MAISANO, D. A. Analysis of the Hirsch indexs operational properties. European Journal of Operational Research, v. 203, n. 2, p. 494504, 2010.

HIRSCH, J. E. An index to quantify an individuals scientific research output. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, v. 102, n. 46, p. 1656916572, 2005.

IMPERIAL, J.; RODRGUEZ-NAVARRO, A. Usefulness of Hirschs h-index to evaluate scientific research in Spain. Scientometrics, v. 71, n. 2, p. 271282, 2007.

JUNIOR, A. P. S. et al. Eficincia na Gesto Escolar: em Busca das Melhores Prticas em Escolas Municipais Brasileiras do Ensino Fundamental. Revista Meta: Avaliao, v. 7, n. 19, p. 85122, 2015.

KATSAROS, D.; SIDIROPOULOS, A.; MANOLOPOULOS, Y. Age decaying H-index for social networks of citati. . In: CEUR WORKSHOP PROCEEDINGS. 2007

LINS, M. P. E.; ANGULO MEZA, L. Anlise envoltria de dados: perspectivas de integrao no ambiente do Apoio Deciso. Rio de Janeiro: Editora da COPPE-UFRJ, 2000.

MELLO, J. C. C. B. S. DE; VALLE, F. DO; BRANDO, L. AVALIAO DE UM CURSO DE MATEMTICA DISTNCIA COM MODELOS DEA E SELEO DE VARIVEIS. Relatrios de Pesquisa em Engenharia de Produo, v. 9, n. 10, 2009.

MEZA, L. A. et al. Free software for Decision Analysis a software package for Data Envelopment models. . In: ICEIS 2005 - PROCEEDINGS OF THE 7TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENTERPRISE INFORMATION SYSTEMS. 2005a

MEZA, L. A. et al. ISYDS- Integrated System for Decision Support (SIAD - Sistema Integrado de Apoio a Deciso): a software package for data envelopment analysis model. Pesquisa Operacional, v. 25, n. 3, p. 493503, 2005b.

REGALO, E. H. et al. Melhores Prticas que Podem Contribuir para o Desempenho dos Alunos Brasileiros do Ensino Fundamental. Revista Meta: Avaliao, v. 8, n. 22, p. 128, 2016.

RUBEM, A. P. DOS S.; MOURA, A. L. DE; MELLO, J. C. C. B. S. DE. Comparative analysis of some individual bibliometric indices when applied to groups of researchers. Scientometrics, v. 102, n. 1, p. 10191035, 2014.

SAAD, G. Exploring the h-index at the author and journal levels using bibliometric data of productive consumer scholars and business-related journals respectively. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 117120, 2006.

SAGARRA, M.; MAR-MOLINERO, C.; AGASISTI, T. Exploring the efficiency of Mexican universities: Integrating Data Envelopment Analysis and Multidimensional Scaling. Omega, v. 67, p. 123133, 2017.

SCHREIBER, M. Self-citation corrections for the Hirsch index. Europhysics Letters Association, v. 78, n. 3, 2007.

SIDIROPOULOS, A.; KATSAROS, D.; MANOLOPOULOS, Y. Generalized Hirsch h-index for disclosing latent facts in citation networks. Scientometrics, v. 72, n. 2, p. 253280, 2007.

SOARES DE MELLO, J. C. C. B.; GOMES, E. G.; ANGULO MEZA, L.; SOARES DE MELLO, M. H. C.; SOARES DE MELLO, A. J. R. Engineering post-graduate programmes: A quality and productivity analysis. Studies in Educational Evaluation, v. 32, n. 2, p. 136152, 2006.

WALTMAN, L.; VAN ECK, N. J. The inconsistency of the h-index. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 63, n. 2, p. 406415, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v9i27.1272



Direitos autorais 2017 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  3. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  4. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  5. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  6. Qualis/CAPES - Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (Brasilia, DF)

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar

 

 ISSN: 2175-2753

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank