Avaliação da Produção Acadêmica de Docentes dos Cursos de Pós-graduação de Engenharia da Universidade Federal Fluminense utilizando o modelo DEA e índice h

Juliana de Castro Reis, Renata dos Santos Constant, João Carlos Correia Baptista Soares de Mello

Resumo


A avaliação da produção acadêmica é um tópico de grande relevância, pois é um dos critérios levados em conta no desenvolvimento de políticas de fomento pelo Ministério da Educação. Um dos índices mais populares para a quantificação da produção científica é o índice h, que contabiliza as citações recebidas pelos artigos de determinado pesquisador, e é capaz de resumir sua história de produção científica em um número. Ao mesmo tempo, isso pode ser entendido como uma limitação, porque descarta muitos detalhes do registro de citação, por exemplo, o tempo de vida acadêmica do pesquisador. Neste artigo é proposta uma nova metodologia para avaliação da produção docente através do cálculo da eficiência de cada pesquisador utilizando um modelo DEA, com tempo de vida acadêmica como input e índice h como output. Constatou-se que esta metodologia é mais adequada para este tipo de avaliação, principalmente quando comparada ao índice m-quociente, uma vez que considera retornos variáveis de escala.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTONAKIS, J.; LALIVE, R. Quantifying Scholarly Impact: IQp Versus the Hirsch h. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 59, n. 6, p. 956–969, 2008.

BANKER, R. D.; CHARNES, A.; COOPER, W. W. Some Models for Estimating Technical and Scale Inefficiencies in Data Envelopment Analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 1078–1092, 1984.

BANKS, M. G. An extension of the Hirsch index: Indexing scientific topics and compounds. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 161–168, 2006.

BATISTA, P. D.; CAMPITELI, M. G.; KINOUCHI, O. Is it possible to compare researchers with different scientific interests? Scientometrics, v. 68, n. 1, p. 179–189, 2006.

BENEVENUTO, F.; LAENDER, A. H. F.; ALVES, B. L. The H-index paradox: your coauthors have a higher H-index than you do. Scientometrics, v. 106, n. 1, p. 469–474, 2016.

BRAUN, T.; GLÄNZEL, W.; SCHUBERT, A. A Hirsch-type index for journals. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 169–173, 2006.

BURRELL, Q. L. On the h-index, the size of the Hirsch core and Jin’s A-index. Journal of Informetrics, v. 1, n. 2, p. 170–177, 2007.

CASTILLO, C.; DONATO, D.; GIONIS, A. Estimating Number of Citations Using Author Reputation. (N. Ziviani, R. Baeza-Yates, Eds.)String Processing and Information Retrieval. Anais...: Lecture Notes in Computer Science. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON STRING PROCESSING AND INFORMATION RETRIEVAL. Springer Berlin Heidelberg, 2007 Disponível em: . Acesso em: 4 jan. 2017

CHARNES, A.; COOPER, W. W.; RHODES, E. Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, v. 2, n. 6, p. 429–444, 1978.

CORMODE, G. et al. Socializing the h-index. Journal of Informetrics, v. 7, n. 3, p. 718–721, 2013.

EGGHE, L. A rationale for the relation between the citer h-index and the classical h-index of a researcher. Scientometrics, v. 94, n. 3, p. 873–876, 2013.

FERNANDES, D. Avaliação do desempenho docente: Desafios, problemas e oportunidades. Cacém: Texto Editores, 2008.

FRANCESCHINI, F.; MAISANO, D. A. Analysis of the Hirsch index’s operational properties. European Journal of Operational Research, v. 203, n. 2, p. 494–504, 2010.

HIRSCH, J. E. An index to quantify an individual’s scientific research output. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, v. 102, n. 46, p. 16569–16572, 2005.

IMPERIAL, J.; RODRÍGUEZ-NAVARRO, A. Usefulness of Hirsch’s h-index to evaluate scientific research in Spain. Scientometrics, v. 71, n. 2, p. 271–282, 2007.

JUNIOR, A. P. S. et al. Eficiência na Gestão Escolar: em Busca das Melhores Práticas em Escolas Municipais Brasileiras do Ensino Fundamental. Revista Meta: Avaliação, v. 7, n. 19, p. 85–122, 2015.

KATSAROS, D.; SIDIROPOULOS, A.; MANOLOPOULOS, Y. Age decaying H-index for social networks of citati. . In: CEUR WORKSHOP PROCEEDINGS. 2007

LINS, M. P. E.; ANGULO MEZA, L. Análise envoltória de dados: perspectivas de integração no ambiente do Apoio à Decisão. Rio de Janeiro: Editora da COPPE-UFRJ, 2000.

MELLO, J. C. C. B. S. DE; VALLE, F. DO; BRANDÃO, L. AVALIAÇÃO DE UM CURSO DE MATEMÁTICA À DISTÂNCIA COM MODELOS DEA E SELEÇÃO DE VARIÁVEIS. Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção, v. 9, n. 10, 2009.

MEZA, L. A. et al. Free software for Decision Analysis a software package for Data Envelopment models. . In: ICEIS 2005 - PROCEEDINGS OF THE 7TH INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENTERPRISE INFORMATION SYSTEMS. 2005a

MEZA, L. A. et al. ISYDS- Integrated System for Decision Support (SIAD - Sistema Integrado de Apoio a Decisão): a software package for data envelopment analysis model. Pesquisa Operacional, v. 25, n. 3, p. 493–503, 2005b.

REGALO, E. H. et al. Melhores Práticas que Podem Contribuir para o Desempenho dos Alunos Brasileiros do Ensino Fundamental. Revista Meta: Avaliação, v. 8, n. 22, p. 1–28, 2016.

RUBEM, A. P. DOS S.; MOURA, A. L. DE; MELLO, J. C. C. B. S. DE. Comparative analysis of some individual bibliometric indices when applied to groups of researchers. Scientometrics, v. 102, n. 1, p. 1019–1035, 2014.

SAAD, G. Exploring the h-index at the author and journal levels using bibliometric data of productive consumer scholars and business-related journals respectively. Scientometrics, v. 69, n. 1, p. 117–120, 2006.

SAGARRA, M.; MAR-MOLINERO, C.; AGASISTI, T. Exploring the efficiency of Mexican universities: Integrating Data Envelopment Analysis and Multidimensional Scaling. Omega, v. 67, p. 123–133, 2017.

SCHREIBER, M. Self-citation corrections for the Hirsch index. Europhysics Letters Association, v. 78, n. 3, 2007.

SIDIROPOULOS, A.; KATSAROS, D.; MANOLOPOULOS, Y. Generalized Hirsch h-index for disclosing latent facts in citation networks. Scientometrics, v. 72, n. 2, p. 253–280, 2007.

SOARES DE MELLO, J. C. C. B.; GOMES, E. G.; ANGULO MEZA, L.; SOARES DE MELLO, M. H. C.; SOARES DE MELLO, A. J. R. Engineering post-graduate programmes: A quality and productivity analysis. Studies in Educational Evaluation, v. 32, n. 2, p. 136–152, 2006.

WALTMAN, L.; VAN ECK, N. J. The inconsistency of the h-index. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 63, n. 2, p. 406–415, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v9i27.1272



Direitos autorais 2017 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.