Uma Experiencia de Avaliação e de Aprendizagem em Matematica com Estudantes da Educação de Jovens e Adultos no Ensino Medio Regular Noturno

Marcia Oliveira da Silva Goncalves, Cli­cia Valladares Peixoto Friedmann, Cleonice Puggian

Resumo


O presente artigo descreve os resultados de uma pesquisa exploratoria sobre uma experiencia de avaliação no ensino medio regular noturno, realizada em uma escola da Zona Oeste do Rio de Janeiro, durante os anos de 2009 e 2010. Dados foram coletados atraves de observação participante, entrevistas abertas e analise das atividades conduzidas nas aulas de matematica em duas turmas do primeiro ano do ensino medio. Relata a experiencia de docentes na elaboração de tres cadernos didaticos, contemplando conteúdos teoricos e atividades variadas, que serviram para apoiar uma proposta de avaliação continuada, dinâmica e formativa. O referencial teorico baseou-se em trabalhos sobre avaliação, educação de jovens e adultos e ensino noturno, considerando a complexidade das relacoes sociais dos alunos dentro e fora da escola. Observou-se, em particular, suas dificuldades na aprendizagem de matematica e a constante ameaca de repetencia e evasao escolar. Resultados indicam que a promocao da aprendizagem entre jovens e adultos que ingressam ou regressam ao ensino medio depende da busca por abordagens pedagogicas, nas quais a avaliação seja flexivel e possa considerar as vivencias previas e expectativas que os alunos trazem para a escola. Conclui-se pela urgencia em superar o modelo de avaliação como instrumento de classificação, selecao e exclusao social, transformando-a em uma aliada na construção de uma escola de qualidade para todos.

Palavras-chave


Avaliação educacional; Educação matematica; Ensino Medio noturno; Experiencia pedagogica

Texto completo:

PDF

Referências


CURY, H. N. Aprendizagem em cA¡lculo: uma experiAancia com avaliaA§A£o formativa. In: 28 CONGRESSO NACIONAL DE MATEMATICA APLICADA E COMPUTACIONAL, 28., 2005, Santo Amaro, SP. Anais ... Santo Amaro, SP: SBMAC, 2005. DisponA­vel em: . Acesso em: 16 mar. 2010.

DANTE, L. R. MatemA¡tica: contexto & aplicaA§Aµes: manual do professor. SA£o Paulo: Atica, 1999.

FREIRE, M. PaixA£o de aprender. In: GROSSI, E. P.; BORDIN, J.; FREIRE, M. PaixA£o de aprender. PetrA³polis: Vozes, 1993.

GONA‡ALVES, M. Uma experiAancia de avaliaA§A£o e de aprendizagem com alunos do ensino mA©dio noturno. 2011. 91 f. DissertaA§A£o (Mestrado)–Programa Profissional em Ensino das CiAancias na EducaA§A£o BA¡sica, Universidade do Grande Rio Professor JosA© de Souza Herdy, Duque de Caxias, RJ, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATASTICA. RelatA³rio PNAD 2010: Pesquisa Nacional por Amostra de DomicA­lios. [BrasA­lia, DF: 2010]. DisponA­vel em: . Acesso em: 02 mar. 2010.

LUCKESI, C. C. AvaliaA§A£o da aprendizagem escolar: estudos e proposiA§Aµes. SA£o Paulo: Cortez, 1986.

MORAES, S. P. G. AvaliaA§A£o do processo de ensino e aprendizagem em MatemA¡tica: contribuiA§Aµes da teoria histA³rico-cultural. 2008. Tese (Doutorado em EducaA§A£o) – Universidade de SA£o Paulo. SA£o Paulo, 2008.

MORETTO, V. P. Prova um momento privilegiado de estudo nA£o um acerto de contas. SA£o Paulo: DP&A, 2004.

NASCIMENTO, L. C. O que levar em ‘conta’ no processo de avaliaA§A£o e planejamento em matemA¡tica?. In: CONFERAŠNCIA MUNICIPAL DE EDUCAA‡AƒO DE OLINDA–EducaA§A£o CidadA£: desafio para o governo popular, 1., 2004. Olinda, PE. Trabalhos apresentados ... Olinda: SBEM, 2004.

NOSELLA, P. Gramsci e o ensino noturno. Juiz de Fora, MG: 2005. DisponA­vel em: . Acesso em: 20 ago.2010.

SISTEMA DE AVALIAA‡AƒO DA EDUCAA‡AƒO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Revista da Escola, BrasA­lia, DF, 2009.

SILVA, N. de M. A. MatemA¡tica e educaA§A£o matemA¡tica: re (construA§A£o) de sentidos com base na representaA§A£o social de acadAamicos. In: REUNIAƒO ANUAL DA ASSOCIAA‡AƒO BRASILEIRA DE PA“S-GRADUAA‡AƒO E PESQUISA EM EDUCAA‡AƒO, 30. Caxambu, MG, 2007. Trabalhos apresentados... Caxambu: Anped, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v5i14.126



Direitos autorais 2015 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Principios Norteadores para o Avaliador

Guiding Principles for Evaluators American Evaluation Association (AEA)

Com o proposito de guiar o trabalho dos profissionais de avaliacao e assegurar a etica de sua atuacao, a American Evaluation Association (AEA) - Associacao Profissional de Avaliadores - estabeleceu cinco principios norteadores aqui resumidos:

1.  Indagacao Sistematica, no que se refere à capacidade de coletar dados utilizando tecnicas apropriadas e comunicando metodos e abordagens com a devida transparencia para permitir acesso e critica.

2.  Competencia, no que se refere a demonstrar atuacao competente perante os envolvidos no processo avaliativo e desenvolver continuamente sua capacidade para alcancar o mais alto nivel de desempenho possivel.

3.  Integridade/Honestidade, no que se refere a assegurar honestidade e integridade ao longo de todo o processo avaliativo, negociando com os envolvidos e interessados na avaliacao e buscando esclarecer e orientar procedimentos que venham provocar distorcoes ou indevidas utilizacoes.

4.  Respeito pelas pessoas, no que se refere ao respeito pela seguranca, dignidade e auto-valorizacao dos envolvidos no processo avaliativo, atuando sempre com etica profissional, evitando riscos e prejuizos que possam afetar os participantes para assegurar, o melhor possivel, o respeito às diferencas e o direito social de retorno dos resultados, aos envolvidos.

5.  Responsabilidade pelo bem estar geral e público, no que se refere a levar em consideracao a diversidade de interesses e valores que possam estar relacionados ao público em geral,buscando responder nao somente às expectativas mais imediatas, mas tambem às implicacoes e repercussoes mais amplas e, nesse sentido, disseminar a informacao sempre que necessario.

Indexado em:

  1. DOAJ- Directory of Open Access Journals

  2. Latindex -  Sistema regional de informacion en linea para revistas cientificas de America Latina, el Caribe, España y Portugal

  3. OEI - Organizacion de Estados Iberoamericanos (Madri, Espanha, CREDI)

  4. RCAAP - Repositorio Cientifico de Acesso Aberto de Portugal

  5. LivRe! - Portal do CNEN-Comissao Nacional de Energia Nuclear, do Ministerio de Ciencia, Tecnologia e Inovacao

  6. Qualis/CAPES - Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (Brasilia, DF)

  7. Scopus - A maior base de dados de abstracts e citacao de literatura revisada por pares:periodicos cientificos, livros e anais

  8. Google Scholar

 

 ISSN: 2175-2753

Scimago

SJR : Scientific Journal Rankings

SCImago Journal & Country Rank