Avaliação da Equivalência Semântica de uma Ferramenta de Análise de Riscos e Vulnerabilidade

Elaine Hora Santos, Andreia Ferreira Oliveira

Resumo


O objetivo foi avaliar a equivalência semântica de uma ferramenta de Análise de Risco e Vulnerabilidade. O processo foi desenvolvido em duas etapas: 1) Painel de especialistas; 2) Pré-testagem junto a usuários. Quanto ao grau de concordância, verificou-se que não houve total coesão na identificação dos riscos que compõem a ferramenta. Quanto à avaliação do conteúdo, obteve-se a concordância esperada em relação à maioria dos riscos/eventos. Os seguintes foram retirados: tsunami, vulcão, nevasca e tornado. O terrorismo (radiológico e químico) foi deslocado para dimensão Humana. Furacão e terremoto foram mantidos. Quanto ao grau de clareza/compreensão, os usuários e especialistas concordaram quanto ao nível satisfatório de entendimento.  A equivalência semântica foi obtida, fazendo-se necessário trabalho futuro para alcance das equivalências conceitual, itens, mensuração e operacional, além da realização de novo pré-teste.


Texto completo:

PDF

Referências


ANVISA. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Assistência Segura: uma reflexão teórica aplicada à prática. Brasília, DF: ANVISA, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 529, de 1 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). [Diário Oficial da União], Brasília, DF, 2 abr. 2013. Seção 1, p. 43.

BRASIL. Ministério da Defesa. Portaria Normativa nº 2.221, de 20 de agosto de 2012. Aprova a Diretriz Ministerial que estabelece orientações para a atuação do Ministério da Defesa nas atividades compreendidas nos Grandes Eventos determinados pela Presidência da Republica. Diário Oficial da República, Brasília, DF, n. 162, 21 ago. 2012. Seção 1, p. 34.

CEPED. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES. Atlas brasileiro de desastres naturais 1991 a 2010: volume Brasil. Florianópolis: CEPED; UFSC, 2011.

______. CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESASTRES. Atlas brasileiro de desastres naturais 1991 a 2012: volume Brasil. 2. ed. rev. ampl. Florianópolis: CEPED; UFSC, 2013.

HERDMAN, Mike; FOX-RUSHBY, Julia; BADIA, Xavier. A Model of equivalence in the cultural adaptation of HRQoL instruments: the universalist approach. Quality of Life Research, [S. l.], v. 7, n. 4, maio 1998.

JCI. JOINT COMMISSION INTERNATIONAL. Padrão de acreditação da Joint Commission International para hospitais. Rio de Janeiro: CBA, 2014.

KACHANI, Adriana Trejger et al. Tradução, adaptação transcultural para o português (Brasil) e validação de conteúdo da Body Checking Cognitions Scale (BCCS). Rev. Psiquiatr. Clín., São Paulo, v. 38, n. 1, 2011. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2014.

LIMA, Helidéa de Oliveira; DUTRA, Elisabete Costa Reis. O gerenciamento de riscos na saúde: aplicação na atenção hospitalar. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, Minas Gerais, ano 3, n. 4, jul./dez. 2010.

MENDES, Eugênio Vilaça Mendes. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília, DF: Organização Pan-Americana da Saúde; CONASS, 2012.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (Brasil). Portal da Saúde. Programa Nacional de Segurança do Paciente. [2016?]. Disponível em: . Acesso em: 6 jul. 2016.

MONTEIRO, Daiane da Rosa. Tradução e adaptação transcultural do instrumento EDMONTON SYMPTON ASSESSMENT SYSTEM para uso em cuidados paliativos. 2012. Dissertação (Mestrado)–Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Escola de Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

QUEIJO, Alda Ferreira; PADILHA, Kátia Grillo. Nursing Activities Score (NAS): adaptação transcultural e validação para a língua portuguesa. Rev. Esc. Enferm. USP, São Paulo, n. 43, p. 1018-1025, 2009. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2014.

REIS, Claudia Tartaglia; LAGUARDIA, Josué; MARTINS, Mônica. Adaptação transcultural da versão brasileira do Hospital Survey on Patient Safety Culture: etapa inicial. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 11, nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2014.

REICHENHEIM, Michael Eduardo; PAIXÃO JR., Carlos Montes; MORAES, Claudia Leite Moraes. Adaptação transcultural para o português (Brasil) do instrumento Hwalek-Sengstock Elder Abuse Screening Test (HS/EAST) utilizado para identificar risco de violência contra o idoso. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 8, p. 1801-1803, ago. 2008.

REICHENHEIM, Michael Eduardo; MORAES, Claudia Leite. Operacionalização de adaptação transcultural de instrumentos de aferição usados em epidemiologia. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 41, n. 4, p. 665-73, 2007.

SALLES, Modestino José Póvoas de; CAVALINI, Luciana Tricai. Implementação da “estratégia de hospitais seguros frente a desastres” no Brasil: desafios e evidências empíricas. Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S.l.], v. 8, n. 14, p. 81-90, jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2014.

SANTOS, Elaine da Hora dos. Adaptação transcultural da Ferramenta de análise de riscos e vulnerabilidade da Fundação Kaiser Permanente: um estudo avaliativo. Dissertação (Mestrado Profissional em Avaliação), Fundação Cesgranrio, Rio de Janeiro, 2015.

WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, James L.; FITZPATRICK, Jody R. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Ed. Gente, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v8i24.1112



Direitos autorais 2016 Fundação Cesgranrio

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.