O IDEB como politica de regulação do Estado e legitimação da qualidade: em busca de significados

Andreia Melanda Chirinea, Carlos da Fonseca Brandao

Resumo


Este trabalho procura discutir a qualidade da educação basica, legitimada pela avaliação externa e divulgada pelo Indice de Desenvolvimento da Educação Basica (IDEB). Esse indice combina o desempenho dos alunos na avaliação e o fluxo escolar, culminando no estabelecimento de um parâmetro objetivo (nota), que pretende refletir a qualidade educacional brasileira. As argumentacoes partem da premissa de que estes dois elementos sao incipientes para determinar a qualidade educacional do pais, na medida em que nao se levam em conta os demais fatores que incidem sobre a qualidade, quais sejam: nivel socioeconômico e cultural dos alunos; formação docente; valorização do magisterio; condicoes materiais e imateriais de trabalho; gestao escolar; infraestrutura da escola, e insumos, entre outros. A reflexão que conduz ao debate sobre a insuficiencia de elementos para estabelecer a qualidade da educação percorre os caminhos da avaliação externa no Brasil, da racionalidade tecnica da gestao escolar referenciada primordialmente pelo IDEB e sua governabilidade, para atingir as metas determinadas pelo indice. Procura-se, com este ensaio, contribuir para o debate atual sobre o IDEB enquanto propositor e mobilizador de politicas nas escolas públicas brasileiras.


Palavras-chave


Gestao; Escola pública; Qualidade educacional; Avaliação externa

Texto completo:

SciElo

Referências


AFONSO, A. J. Avaliacao educacional: regulacao e emancipacao: para uma sociologia das politicas contemporâneas 3. ed. Sao Paulo: Cortez, 2005.

ARAUJO, C. H.; LUZIO, N. Avaliacao da Educacao Basica: em busca da qualidade e eqüidade no Brasil. Brasilia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira, 2005.

AZEVEDO, J. C. Educacao pública: o desafio da qualidade. Estudos Avancados. Sao Paulo, v. 21, n. 60, ago. 2007. Disponivel em: . Acesso em: 2 dez. 2012.

BALL, S. J. Diretrizes politicas globais e relacoes politicas locais em educacao. Curriculo sem Fronteiras, v. 1, n. 2, p. 99-116, jul./dez. 2001.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educacao Nacional. Lei número 4.024 de 20 de dezembro de 1961. Brasilia: MEC, 1996.

BRASIL. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispoe sobre a implementacao do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educacao, pela Uniao Federal, em regime de colaboracao com municipios, Distrito Federal e Estados, e a participacao das familias e da comunidade, mediante programa e acoes de assistencia tecnica e financeira, visando a mobilizacao social pela melhoria da qualidade da educacao basica. Diario Oficial da Uniao, Brasilia, 25 abr. 2007.

BRUNO, L. Educacao, qualificacao e desenvolvimento econômico. In: BRUNO, Lúcia (org). Educacao e trabalho no capitalismo contemporâneo – Leituras Selecionadas. Sao Paulo: Atlas, 1996.

CASTRO, A. M. D. A. A qualidade da educacao basica e a gestao da escola. In: FRANCA, Magna; BEZERRA, Maura Costa (org). Politica educacional: gestao e qualidade do ensino. Brasilia: Liber, 2009.

CHIRINEA, A. M. O indice de desenvolvimento da educacao basica (IDEB) e as dimensoes associadas à qualidade da educacao na escola pública municipal. Marilia. 121 f. Dissertacao (Mestrado em Educacao) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Faculdade de Filosofia e Ciencias, Marilia, 2010.

COELHO, M.I.M. Vinte anos de avaliacao da educacao basica no Brasil: aprendizagens e desafios. Ensaio: avaliacao e politicas públicas em educacao. Rio de Janeiro, v.16, n 59, p. 229-258, abr./jun. 2008.

FERNANDES, R. Indice de Desenvolvimento da Educacao Basica (Ideb). Brasilia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira, 2007.

FREITAS, L. C. A avaliacao e as reformas dos anos de 1990: novas formas de exclusao, velhas formas de subordinacao. Educacao & Sociedade.Campinas, v. 25, n. 86, p. 133-170, abr. 2004.

FRANCO, C; ALVES, F; BONAMINO, A. Qualidade do Ensino Fundamental: politicas, suas possibilidade, seus limites. Educacao & Sociedade. Campinas, v. 28, n. 100, p. 989-1014, 2007.

HADDAD, F. O Plano de Desenvolvimento da Educacao: razoes, principios e programas. Brasilia: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira, 2008.

HORTA NETO, J. L. Um olhar retrospectivo sobre a avaliacao externa no Brasil: das primeiras medicoes em educacao ate o SAEB de 2005. Revista Iberoamericana de Educacion (Online), v. 42, p. 1-14, 2007. Disponivel em:. Acesso em: 2 ago. 2009.

LIMA, L. C. A escola como organizacao educativa: uma abordagem sociologica. 3. ed. Sao Paulo: Cortez, 2008.

NOVOA, A. (org.). As organizacoes escolares em analise. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

OLIVEIRA, D. A. A Qualidade Total na Educacao: os Criterios da Economia Privada na Gestao da Escola Pública. In: BRUNO, Lúcia (org). Educacao e Trabalho no Capitalismo Contemporâneo – Leituras Selecionadas. Sao Paulo: Editora Atlas, 1996.

OLIVEIRA, R. P; ARAUJO, Gilda C. Qualidade do ensino: uma nova dimensao da luta pelo direito à educacao. Revista Brasileira de Educacao. Sao Paulo, n. 28, p. 5-23, jan./abr. 2005.

OLIVEIRA, J. B. A. Desigualdades e politicas compensatorias. In: SCHWARTZMAN, Simon; BROCK, Colin (orgs). Os desafios da educacao no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005. p. 53-89.

PARO, V. H. Escritos sobre Educacao. Sao Paulo: Xama, 2001.

PINTO. J. M. R. O custo de uma educacao de qualidade. In: CORREA, Bianca Cristina; GARCIA, Teise Oliveira (org.) Politica educacionais e organizacao do trabalho na escola. Sao Paulo: Xama, 2008.

SILVA, I. F. O sistema nacional de avaliacao: caracteristicas, dispositivos legais e resultados. Estudos em avaliacao educacional, Sao Paulo, v. 21, n. 47, p 427-448, set/dez. 2010.

SOUZA, S. M. Z. L. Avaliacao do rendimento escolar como instrumento de gestao educacional. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade. Gestao democratica da educacao: desafios contemporâneos. 3. ed. Petropolis: Vozes, 1997. p. 264-283.

SOUZA, S. Z. L; OLIVEIRA, R. P. Politicas de avaliacao da educacao e quase mercado no Brasil. Educacao & Sociedade. Campinas: Cedes. v. 24, n. 84, p. 873-895, 2003.

SOUSA, S. Z; OLIVEIRA, R. P. Sistemas estaduais de Avaliacao: uso dos resultados, implicacoes e tendencias. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, v. 40, n. 141, dez. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.