As politicas de formação de pesquisadores: analise comparativa (Portugal-Brasil) em contextos de programas de pos-graduação

Naura Syria Carapeto Ferreira

Resumo


O texto analisa, comparativamente, os marcos referenciais das politicas de for­mação de pesquisadores em contextos de PPGEd em Portugal e no Brasil sobre politicas de formação de pesquisadores. Utiliza o metodo historico-critico para compreender as questoes que emergem do uso da comparação apresentando dados e sinteses conceituais que subsidiem novas politicas públicas. Parte do pressuposto da importância do conhecimento científico como instrumento potencial para a compreensao deste empreendimento historico, pois, se a educação e incapaz de mudar a sociedade desigual hodierna, ela e fonte relevante para compreensao dos fundamentos da desigualdade e para a geração de uma nova institucionalidade no mundo globalizado.Urge demandar um novo ordenamento social em que a regula­cao seja elemento propulsor de novas politicas intencionais e operacionais que fo­mentem pesquisas de ponta nestes paises e no mundo globalizado.

Palavras-chave


Pesquisa; Politicas públicas; Formação de pesquisadores

Referências


FERREIRA, N. S. C. A gestao do conhecimento: da produtividade à producao da humanizacao da formacao. In: ______ (Org.). A pesquisa na pos-graduacao em educacao: reflexoes, avancos e desafios. Curitiba, 2007b. (Cadernos de Pesquisa; n. 3).

FRIEDMAN, T. L. O mundo e plano: uma breve historia do seculo XX. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007.

GUIDDENS, A. Sociology. Oxford: Polity Press, 1990.

LOCKE, J. Ensaio sobre o entendimento humano. 5. ed. Sao Paulo: Nova cultural, 1991. (Os Pensadores).

SAVIANI, D. Tendencias e correntes da educacao brasileira. In: MENDES, D. T. Filosofia da educacao brasileira. Rio de Janeiro: Civilizacao Brasileira, 1991.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.