Das series aos ciclos de estudos: o desafio da (des)continuidade.

Doralice Aparecida Paranzini Gorni, Alini Falcao dos Santos

Resumo


A partir da decada de 1980 iniciou-se a reorganização das tradicionais series do ensino fundamental brasileiro em ciclos, sustentada no principio da ampliação do tempo de aprendizagem do aluno e na ideia de continuidade. O trabalho objetivou investigar as práticas avaliativas em uma escola pública organizada em ciclos, bem como, as condicoes necessarias para a concretização da avaliação formativa no seu cotidiano. Consistiu em uma pesquisa qualitativa que propôs a adequação da avaliação do aluno, sendo realizada de 2004 a 2006. Foi desenvolvida em quatro etapas: realização de grupo de estudos junto às docentes e equipe tecnico-pedagogica da escola; assessoramento às docentes para elaboração de planejamento anual e bimestral; elaboração de fichas para acompanhamento do desempenho dos alunos; assessoramento às docentes no preenchimento das fichas de suas respectivas turmas e a realização de reunioes mensais para avaliação e encaminhamento das dificuldades encontradas, na construção de uma pratica avaliativa continuada e reflexiva. Obteve-se resultado positivo junto a 50% das docentes. A alta rotatividade destes foi o maior problema enfrentado. Destaca-se a necessidade de elaboração de politicas que a combatam e garantam aos professores condicoes para se envolverem em projetos voltados à melhoria do trabalho pedagogico e ao enfrentamento das dificuldades existentes no cotidiano escolar.


Palavras-chave


Politicas educacionais; Ensino Fundamental; Ciclo de estudos; Avaliação formativa

Referências


COELHO, E. A. A progressao continuada no ensino fundamental e a cultura dos professores: uma contribuicao para o entendimento dos elementos constitutivos de uma cultura enquanto facilitadores e inibidores de mudanca. 2003. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Marilia, SP, 2003.

DURAN, M. C. G.; ALVES, M. L.; PALMA FILHO, J. C. Vinte anos de politica do ciclo basico na rede estadual paulista. Cadernos de Pesquisa, Sao Paulo, v. 35, n.124, p.83-112, jan./abr. 2005.

GASPARIN, J. L. Uma didatica para a pedagogia historico-critica. Campinas, SP, Autores Associados, 2005.

GOMES, C. A. Desseriacao escolar: alternativa para o sucesso? Ensaio: avaliacao de politicas públicas em educacao. Rio de Janeiro, v.13, n. 46, p.11-38, jan./mar. 2005.

GORNI, D. A. P. Reestruturacao do ensino fundamental do Parana apos a abertura democratica do Brasil: retrospectiva e perspectivas. Londrina: Ed. UEL, 2002.

______. Sistema Estadual de Educacao do Parana: qualidade e avaliacao. 1999. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista. Marilia, SP, 1999.

GORNI, D.A. P. et al. A avaliacao nas proposicoes do sistema e no contexto das escolas: um estudo em Londrina e microrregiao. Londrina: Ed. UEL, 2003. Relatorio de Pesquisa.

HOFFMAN, J. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Ed. Mediacao, 2001.

PERRENOUD, P. Avaliacao: da excelencia à regulacao das aprendizagens: entre duas logicas. Porto Alegre: Artes Medicas Sul, 1999.

SOUZA, M. R. Proposta pedagogica: instrumento de autonomia da escola?. 2003. Dissertacao (Mestrado). Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, 2003.

VALENTE, S. M. P. Parâmetros Curriculares Nacionais e avaliacao na perspectiva do estado e da escola. 2002. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Marilia, SP, 2002


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.