A participação da comunidade no Projeto Escola Aberta no Rio Grande do Sul: o uso da escola pública nos finais de semana

Valdelaine Mendes, Glauber Fonseca Cruz, Felipe Fonseca Ferraz, Mauricio Cravo Reis

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo analisar as acoes desenvolvidas no Projeto Escola Aberta em cinco escolas da rede estadual de ensino do Rio Grande do Sul, buscando compreender como os sujeitos participantes das acoes percebiam o Projeto e a propria participação nas atividades desenvolvidas durante os finais de semana. A identificação do tipo de atividade realizada e a responsabilidade pela coordenação de cada uma delas tambem foram alvo desta investigação. Neste artigo sao discutidos quatro aspectos que se sobressairam na analise das acoes do Escola Aberta: a) o significado atribuido pela comunidade ao uso da escola nos finais de semana; b) o papel da equipe diretiva na abertura das escolas às comunidades; c) a relação permanencia na escola e redução da violencia; d) o carater voluntario da oferta de acoes no Projeto. A abordagem metodologica adotada nesta pesquisa foi de natureza qualitativa. Todo o trabalho de campo foi desenvolvido no ano de 2006. Identíficou-se com este estudo que ha o desejo, por parte das populacoes que vivem no entorno das escolas, pela realização de atividades nos finais de semana, configurando a instituicao como espaco de lazer que serve, ao mesmo tempo, para o divertimento e para a formação.

Palavras-chave


Participação; Escola pública; Comunidade

Referências


BENEVIDES, M. V. A cidadania ativa. Sao Paulo: Atica, 1991. [ Links ]

BRASIL. Ministerio da Educacao. Programa Escola Aberta: educacao, cultura, esporte e trabalho para a juventude. Brasilia, DF, 2004. [ Links ]

CHRISPINO, A. Gestao do conflito escolar: da classificacao dos conflitos aos modelos de mediacao. Ensaio: avaliacao e politicas públicas em educacao. Rio de Janeiro, v. 15, n. 14, p. 11-28, jan./mar. 2007. [ Links ]

DEPEN. Nivel de escolaridade dos presos: ref. dez. 2007. Curitiba, PR, 2008. Disponivel em: . Acesso em: 3 set. 2009. [ Links ]

FALEIROS, V. O que e politica social. Sao Paulo: Brasiliense, 1991. [ Links ]

MENDES, V. R. Participacao na definicao de uma politica educacional: mecanismo de controle público sobre as acoes do governo?. Tese (Doutorado em Educacao) - Faculdade de Educacao, Universidade de Sao Paulo, Sao Paulo, 2005. [ Links ]

MESZAROS, I. Para alem do capital. Sao Paulo: Boitempo, 2005. [ Links ]

PARO, V. H. Por dentro da escola pública. 3 ed. Sao Paulo: Xama, 1995. [ Links ]

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educacao. Projeto Escola Aberta. Porto Alegre, 2005. Disponivel em: . Acesso em: 22 out. 2006. [ Links ]

SANTOS, M. O espaco do cidadao. Sao Paulo: EDUSP, 2007. [ Links ]

STAKE, R. E. Estudos de caso em pesquisa e avaliacao educacional. Educacao e Selecao: revista da Fundacao Carlos Chagas, Sao Paulo, n. 7, jun. 1983a. [ Links ]

______. Pesquisa qualitativa/naturalista: problemas epistemologicos. Educacao e Selecao: revista da Fundacao Carlos Chagas, Sao Paulo, n. 7, p. 19-27, jun. 1983b. [ Links ]

STOPPINO, M. Violencia. In: BOBBIO, N.; MATTEUCCI, N.; PASQUINO, G. Dicionario de politica. 5. ed. Brasilia, DF: UnB, 2000. [ Links ]

TRIVIÑOS, A. N. S. Introducao à pesquisa em ciencias sociais: a pesquisa qualitativa em educacao. Sao Paulo: Atlas, 1992. [ Links ]

UNESCO. Programa Abrindo Espacos: educacao e cultura para a paz. Brasilia, DF, 2000. Disponivel em . Acesso em: 10 jan. 2007. [ Links ]


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.