Liderança juvenil e cidadania global: alternativas para a construção de paz em uma escola pública

Geraldo Caliman, Ranilce Mascarenhas Guimarães-Iosif, José Ivaldo Araujo de Lucena, Vanildes Gonçalves dos Santos

Resumo


A paz é fruto de uma construção social que demanda um processo individual e coletivo de informação e compromisso na construção de um mundo mais justo e inclusivo. A Universidade e a escola, enquanto espaços de educação formal tem um grande potencial como promotores e construtores de paz. O artigo discute esses dois argumentos a partir de uma experiência desenvolvida em duas escolas públicas do Distrito Federal pela Cátedra Unesco de Juventude, Educação e Sociedade da Universidade Católica de Brasília (UCB), a partir de 2015 até o presente. A primeira parte discute-se o presente contexto da juventude a partir de um foco teórico na cidadania global e na centralidade da liderança juvenil para a apropriação de processos de construção de paz. A segunda parte enfatiza o papel da universidade e da escola pública na construção de redes que atuam proativamente na educação dos jovens para a cidadania, preparando-os para o eventual confronto com situações de violência e intolerância. A última parte do artigo volta-se para as experiências de sucesso dos últimos anos, capazes de ativar a prevenção da violência escolar e a construção de uma cidadania global. O estudo mostra que os princípios de educação para a paz e formação da cidadania global inspirados na Unesco são importantes alternativas para a promoção e construção de culturas de paz.


Palavras-chave


Liderança Juvenil; Cidadania Global; Culturas de Paz; Prevenção da Violência

Referências


ABRAMOVAY, M.; CASTRO, M. G.; SILVA, A. P. Diagnóstico participativo das violências nas escolas: falam os jovens. Rio de Janeiro: Flacso, 2016.

ALMEIDA, C. D.; OLIVEIRA, S. B.; BRUM, L. S. Da comunicação não-violenta à cultura de paz: círculos, narrativas e contribuições. Revista Observatório, Palmas, v. 5, n. 4, p. 463-480, jul./set. 2019. https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v5n4p463

BOSCHI, H. “Cultura de paz”: gênese de uma fórmula entre discursos de guerra e violência. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 57, n.2, p. 848-876, maio/ago. 2018. https://doi.org/10.1590/010318138651922366471

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014.

CALIMAN, G. Paradigmas da exclusão social. Brasília, DF: Universa Unesco, 2008.

CALIMAN, G.; VASCONCELOS, I. C. O (orgs.). Jovens universitários: entre a inclusão e a exclusão. Brasília: Cátedra Unesco de Juventude, Educação e Sociedade, 2019.

CHRISPINO, A.; DUSI, M. L. H. M. Uma proposta de modelagem de política pública para a redução da violência escolar e promoção da Cultura da Paz. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 61, p. 597-624, out./dez. 2008. https://doi.org/10.1590/S0104-40362008000400007

COHEN, A. K. Delinquent boys: the culture of the gang. New York: The Free, 1955.

CORDE. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília, DF: 2004. Disponível em: . Acesso em: 12 nov 2017.

DELORS, J. et al. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez; Unesco, 1998.

DISKIN, L.; NOLETO, M. J. (orgs.). Cultura de paz: da reflexão à ação. Brasília, DF: Unesco; São Paulo: Associação Palas Athena, 2010.

DUBET, F. Sociologie de l’expérience. Paris: Seuil, 1994.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 9. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

FREIRE, P. Pedagogia da tolerância. São Paulo: Unesp, 2005.

GADOTTI, M. Escola Cidadã e educação para e pela cidadania. [S. l.], 1997. Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2020.

GOMES, C. A. et al. Educação para a cidadania. In: TODOS PELA EDUCAÇÂO (ed.). Justiça pela qualidade na educação. São Paulo: Saraiva, 2013. p. 687-707.

GOMES, C. A.; NASCIMENTO, G. A. F.; KOEHLER, S. M. F. (eds.). Culturas de violência, culturas de paz. Curitiba: CRV, 2012.

GUIMARÃES-IOSIF, R.; SHULTZ, L. Overcoming school violence: challenges and potential of Unesco Associated Schools in Brazil, Canada and Mozambique. Revista Interacções, Santarém, Portugal, v. 11, n. 38, número especial, p. 225-244, 2015. https://doi.org/10.25755/int.8499

HIRSCHI, T. Causes of delinquency. New Brunswick: Transaction, 2005.

MILLER, W. Lower class culture as generating milieu of gang delinquency. Journal of Social Issues, [s. l.], v. 14, n. 3, p. 5-19, Summer 1958. https://doi.org/10.1111/j.1540-4560.1958.tb01413.x

NOLETO, M.J. Abrindo espaços: educação e cultura para a paz. 3. ed. Brasília, DF: Unesco, 2004.

PELIZZOLI, M. Cultura de paz restaurativa. In: PELIZZOLI, M. L. (org.). Justiça restaurativa: caminhos da pacificação social. Caxias do Sul: Ed. da UCS; Recife: Ed. da UFPE, 2015. p. 13-45.

SEVERINO, J. A. Universidade, ciência e formação acadêmica. In: SEVERINO, J. A. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007. p. 21-36.

SHAW, C. R.; MCKAY, H. D. Juvenile delinquency and urban areas. Chicago: The University of Chicago Press, 1942.

SILVA, E. R. A.; OLIVEIRA, R. M. (eds.). Os jovens adolescentes no Brasil: a situação socioeconômica, a violência e o sistema de justiça juvenil. In: SILVA, E. R. A.; BOTELHO, R. U. Dimensões da experiência juvenil brasileira e novos desafios às políticas públicas. Brasília, DF: Ipea, 2016. p. 293-329.

SIVERES, L. (org.). A extensão como um princípio de aprendizagem. Brasília, DF: LiberLivro, 2013.

SUTHERLAND, E. H. White-collar criminality. American Sociological Review, New York, v. 5, n. 1, p. 1-12, Feb. 1940.

UNESCO. Education 2030. Déclaration d’Incheon: vers une éducation inclusive et équitable de qualité et un apprentissage tout au long de la vie pour tous. Paris, 2015.

VASCONCELOS, I. C. O; LIRA, A.; SOARES, I. P. Jovens universitários em silêncio no mundo das informações: casos de liberação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 104, p.499-520, jul./set. 2019. https://doi.org/10.1590/s0104-40362019002701552

WAISELFISZ, J. J. Mapa da violência: homicídios por armas de fogo no Brasil 2016. Brasília, DF: Flacso, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362020002802047

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.