Aprendizagem do desenho artístico no ensino superior: concepções de estudantes

Luiz Gustavo Lima Freire, António Manuel Duarte

Resumo


No âmbito da Fenomenografia, este estudo teve como objetivo avaliar a natureza e mapear as concepções de estudantes universitários sobre a aprendizagem do desenho artístico. Um grupo de dezesseis estudantes de uma disciplina livre de desenho foi entrevistado, entre outros aspectos, sobre a natureza, o processo e o contexto da aprendizagem do desenho artístico. As respostas, submetidas a uma análise de conteúdo temática, evidenciaram a distinção entre uma representação da aprendizagem do desenho como algo mais passivo - cópia de realidades observadas; através de técnicas e da prática; no ambiente académico - e algo mais ativo - expressão pessoal; através da compreensão do que se percepciona e de mudanças pessoais; no ambiente amplo. Emergiu também uma representação de meio-termo, que define a aprendizagem do desenho como algo de intermédio - desenvolvimento perceptivo; representação de percepções ou da imaginação; criação de técnicas. A conscientização sobre as concepções de aprendizagem do desenho poderá constituir factor da sua eventual modificação. Assim, a taxonomia que resulta deste estudo poderá ajudar estudantes, professores e técnicos no diagnóstico e intervenção sobre aquele tipo de concepções.


Palavras-chave


Aprendizagem; Avaliação; Concepções; Fenomenografia



DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s0104-40362019002701504

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Ensaio: Avaliação e Politicas Públicas em Educação

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.